Jussara (Goiás)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(dif) ← Edição anterior | ver versão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Jussara é uma longínqua chácara lá na ponta do Goiás, fazendo fronteira com o Pantanal já (e com Fazenda Nova e o nada). Jussara é conhecida como a Capital do Mato Grosso Goiano, e tem como sua "Aparecida de Goiânia", a cidade de Itapirapuã, carinhosamente conhecida como terra de doido.

História[editar]

O município de Jussara foi fundado em 1945 pelos fundadores(Pleonasmo) Estevam Fernandes Rebouças, Limírio Neves e Dionísio Cândido, caipiras que não tinham nada para fazer por ali e resolveram fundar alguma cidade para que seu nome ficasse registrado na história e saíssem do anonimato. O povoado recebeu o nome de Colônia do Água Limpa, como forma de ironizar a completa ausência de tratamento de água e esgoto na cidade que rendeu um surto de cólera que quase extinguiu a cidade do mapa em sua fundação.

O fato do solo ser fértil (porque não tinha nada lá) fez com que surgisse milagrosamente um monte de fazendas em volta. Com isso a Câmara Municipal do Reino de Goiás Velho promoveu tal colônia para o status de distrito, pois naquela época isso era grande coisa. O nome foi alterado para Jussara, um nome dado por onanistas que encontraram essa outra forma de homenagear uma tal de Jussara Amorim, a primeira mulher goiana eleita miss (Miss Festa Junina).

Em 1958, Jussara conseguiu a sua independência de Goiás Velho, se tornando um município pela Lei Eleitoral nº 138. Seu primeiro prefeito foi o latifundiário Amim Amou Amado, o primeiro habitante da cidade a se tornar corno.

Geografia[editar]

Conforme o site do IBGE (Instituto de Besteiras Geográficas Escrachadas), Jussara é constituída de 4 distritos: Jussara, Canadá, Juscelândia, Santa Fé e São Sebastião do Rio Claro (afinal 2+2=5).

A temperatura média anual de Jussara é de 40ºC. Embora ocorram anos como o de 1996 quando devido uma massa fria, as temperaturas caíram para 28ºC e todos os dois mendigos da cidade e milhares de cachorro de rua morreram de frio naquele ano fatídico.

População[editar]

A cidade possui 19.580 habitantes, sendo 10.000 deles vacas e 8.000 piranhas, sendo o resto os agrocornos que frequentam os botecos tentando comer alguém para fazer uma revanche nas suas respectivas "namoradas", mas não conseguem nada. Sua população é composta de Goianos, Baianos e nortistas em geral.

Economia[editar]

A cidade é um importantíssimo posto comercial da região, abastecendo as roças vizinhas com os mais diferentes produtos que faltam por lá, como caixa de fósforo, velas, chicletes e moedores de carne.

Infraestrutura[editar]

Educação[editar]

Jussara também é um importante centro educacional da região, já que é a única cidade da região que oferece o curso ginasial. Professores da FAJ, (Faculdade de Jussara) são intelectuais que concluíram o ensino médio em Goiânia e se acham os seres mais superiores de toda Jussara só porque viram a civilização por alguns anos de suas vidas enquanto adquiriram a habilidade da alfabetização básica.

Transportes[editar]

Jussara tem o importante título de "Capital Mundial dos Quebra-molas" (em goianês, ou "lombadas" ara os metidos), com mais de 5.000 dessas estruturas espalhados por toda a cidade, e todos em perfeitas condições, sendo a única cidade do mundo que possui mais quebra-molas do que a quantidade de carros operando na malha viária municipal.

O maior avanço de todos os tempos em Jussara, motivo inclusive de show de inauguração com discurso do prefeito e vereadores, foi a instalação de dois radares de velocidade na BR-070. Vários foram os habitantes de Jussara que fizeram uma carreata acima da velocidade mínima permitida para serem os pioneiros do flagrante do radar.

Cultura[editar]

Esportes[editar]

O decrépito estádio municipal de Jussara.

Jussara possui o seu representante do futebol no Campeonato Goiano de Carpir Pasto - Série D, a Associação Tupy de Esportes, que chafurda na terceira divisão do estadual quando não está falido ou desativado.

Também sedia a copa nacional de cuspe a distância, onde velhos bêbados que se embriagam nos dois únicos botecos fuleiros e fedidos da cidade se reúnem anualmente para na fase classificatória determinar o vencedor, geralmente com base em quem falta pelo menos um dos centroavantes (dentes frontais da arcada dentária). Também há os que já vem de fábrica com uma fresta na frente que dá pra limpar com um lápis. Sendo assim começa o campeonato de Tsitt... cuspe de frestinha como é chamado naquele purguero.

Jussara também possui um time de basquete, são uma gangue de peladeiros que só sabem quicar a bola e fazer umas bandejas bem arroz com feijão que num campeonato sério seria marcado falta por andar com a bola, mas todos se acham um Kevin Durant da vida. Por isso que atualmente só ganham os jogos intermunicipais, porque os funkeiros de Britânia (o outro time da regional) consegue ser mais ruins que Jussara, por isso que classificam toda vez para o estadual para chegar lá e tomar uma surra de Mozarlândia, e os times da famosa fazenda asfaltada.