Água Fria de Goiás

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Água Fria de Goiás são alguns isolados ranchos em algum lugar de Goiás perto do Inferno e da Terra da Pizza. O criativo nome do município se deve ao pequeno riacho de água gelada que passa pela cidade em algum lugar. Recentes estudos científicos, na verdade provam que esse pequeno riacho não é gelado, a cidade que é quente pra caralho.

História[editar]

Uma moderna residência local. Impressiona pela arquitetura de vanguarda e preocupação ecológica com o meio-ambiente.

Tudo começou quando surgiram ali fazendas para plantações ilegais de maconha, e com isso, todos criminosos do nordeste goiano tinham a chamada Fazenda do Beco, como grande referência de boca de fumo. Como se sabe, drogados existem em qualquer lugar, rapidamente surge uma pequena e reclusa comunidade local.

Nos anos que se seguiram, as fazendas locais foram tomadas por integrantes do MST (na época liderados por Lula), que grilavam vastos lotes e vendiam para trouxas. Até 1940 já haviam mais de 100 casas de pau-a-pique e palha, e hoje há mais de 3.000 casas dessas.

Em 1987 Água Fria de Goiás adquire independência de Planaltina de Goiás, para tornar-se mais um dos mais de 1000 miseráveis municípios goianos.

Transportes[editar]

O acesso à cidade é feito apenas de cavalos, carroças e carro de boi, via Formosa. Impossível de ser detectada via Google Maps ou Google Earth, para encontrar tal cidade é estritamente necessário o uso de cães farejadores (de maconha).

Economia[editar]

A economia da cidade é completamente baseada no trabalho escravo de boias-frias que conseguiram o milagre de atravessar e fugir do sertão nordestino. Nas plantações da cidade, são cultivadas maconha para a economia externa da cidade, e a cana de açúcar, para virar pinga ou rapadura, para abastecer o comércio local com o combustível de um típico cidadão aguafriense.

Cidades Irmãs[editar]