Íbis Spobre Club (Pior Time do Mundo)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Aviso importante: Futebolismo aqui NÃO, cazzo!
A Desciclopédia é um site de humor, logo, NINGUÉM aqui se importa pra quem você torce, seja o Coritiba, o Atlético Paranaense ou a Portuguesa. Seja engraçado e não apenas idiota.


Íbis Sport Club
Escudo do Íbis.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Íbis Spobre Club
Origem link={{{3}}} Pernambuco, Paulista
Apelidos Pior Time do Mundo
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote Galinha de Despacho
Torcedor Ilustre Rubinho Barrichello
Estádio Culhão
Capacidade 1
Sede em Olinda
Presidente Mauro Shampoo
Coisas do Time
Treinador Mauro Shampoo
Pior Jogador Nuvola apps core.png Mauro Shampoo
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Mauro Shampoo
Patrocinador Mauro Shampoo
Time
Material Esportivo Senhoras Tecelagem de Seda e Algodão de Pernambuco
Liga Campeonato dos piores times do mundo
Divisão Série Z
Títulos Pior Time do Mundo
Ranking Nacional 10000000000000000000000000000000000lugar na seri z
Uniformes



Cquote1.png É de comer??? Cquote2.png
Brasileiro sobre Íbis
Cquote1.png O verdadeiro time de indie... Cquote2.png
Oscar Wilde sobre Íbis
Cquote1.png É o time onde o palhaço do meu pai joga Cquote2.png
Creme Rinsi filha do Mauro Shampoo sobre Íbis Sport Club
Cquote1.png É o pior time do mundo Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre Íbis Sport Club
Cquote1.png Se joga com a mão certo? Cquote2.png
Carla Perez sobre Íbis Sport Club
Cquote1.png London, Paris, Munich, Rome, Ibiza... Cquote2.png
Desaparecidos sobre Íbis Sport Club

Íbis Sport Club é um pseudo-time de futebol paulista da cidade do barrio Paulista de Olinda em Pernambuco. É o pior time do mundo por mérito, após perder 35 partidas consecutivas no altíssimo alto nível da terceira divisão do estadual pernambucano. Esse artigo não necessita muito de esforço para ficar ridículo. Em sete décadas o Íbis sofreu 3700 gols e marcou 120.

História[editar]

Fundação[editar]

O time foi fundado em 15 de Novembro de 1938 por um grupo de artesãos especialistas na tecelagem de seda e de algodão que jogavam aquela partidinha de fim-de-semana. Um dia o chefe deles pois fé no projeto e inscreveu o time num campeonato federado. O emblema é o Íbis, ave mitológica, que como o time jamais decolou...

Década de 40[editar]

O time chegou a ganhar o Esquente pro Campeonato Pernambucano por duas vezes na longínqua década de 40, o que não é nenhum desafio diga-se de passagem, (até o Atlético Clube Caruaru já ganhou um semi-título desse). Mas foi na década de 70 que o time ganhou a alcunha que mais se orgulha, de O Pior Time do Mundo, única coisa relevante que conquistaram em 70 anos de história.

Década de 70, a grande era[editar]

Foi só em 1970 que descobriram que ele era o pior time do universo mundo... (levando em conta que o time foi fundado em 1938, descobriram com uns 69 anos de atraso).

O feito foi alcançado depois de 9 derrotas consecutivas e 27 jogos sem vencer, tomando inclusive goleadas de agremiações como Centro Limoeirense de Futebol e Afogados da Ingazeira Futebol Clube... Depois deste período o Íbis aceitou sua sina e hoje vive de perder, por incrível que pareça a torcida multiplicou-se de 11 para 44 (contando com esposas, filhos e comissão técnica). O Íbis jogou a segunda divisão de pernambuco e ficou como lanterna, só vencendo um único jogo por W.O. porque a equipe adversária se recusou a jogar.

O fim do indigesto jejum do Íbis foi durante o maior clássico da história do Íbis ocorreu nessa época de ouro, e foi um sensacional 58x57 contra o Tabajara. Ninguém sabe quem fez 58 e quem fez 57 porquê ninguém tava prestando atenção no jogo além dos próprios jogadores que, por serem analfabetos, só sabiam contar até 10.

Desde então o time emplacou conquistando simpatizantes e admiradores pelo mundo como: Jeremias, R2D2, Do Contra e o capitão técnico Anãozinho da Branca de Neve, que já declarou que se inspira nesse respeitado time do futebol pernambucano para escalar a Seleção Brasileira.

Campanha de 1999[editar]

Em 1999 o Íbis fez um pacto com o demônio, vendendo as almas de seus jogadores para ser vice estadual da segunda divisão, porque ser campeão aí seria exagero demais. O fato é que o time conseguiu o inédito acesso à primeira divisão do estadual pernambucano.

Primeira divisão do Campeonato Pernambucano de 2000[editar]

O Íbis Sport Club tem como seu maior orgulho a campanha pelo campeonato pernambucano de 2000, que terminou na lanterna com honrosos 11 pontos conquistados ao total, com um total de 2 vitórias, 5 empates e 11 derrotas. Quanto ás derrotas já eram esperadas, os empates foram surpreendentes, mas as duas vitórias, de quem o Íbis ganhou? Um dos jogos foi simplesmente uma goleada de 4 x 1 sobre o Clube Atlético do Porto que na oportunidade teve 5 expulsos e outros 5 contundidos. Mas a outra vitória foi simplesmente sobre o supostamente poderoso Náutico em pleno estádio Culhão, num jogo histórico onde o Íbis venceu por 1 a 0, nunca se viu tanta bola para lateral e tiro-de-meta na historia do futebol. Dos 123 torcedores no Culhão (maior público da historia do estádio), 24 torcedores saíram feridos por causa de boladas na cabeça. No final de tudo, o placar foi 1x0, após um recuo do zagueiro (ninguém lembra o nome...) recuou para o goleiro que por um azar do destino, escorregou e deixou o atacante ibiense concluir para o gol, para a alegria da "massa" do Íbis.

Única diversão do Íbis é golear uma merda de time na segunda divisão pernambucana e zoar o Sport quando o clube vive seca de vitórias nos jornais da cidade.

Massacote[editar]

O massacote do Íbis é uma galinha de despacho igual ao que o Sport Clube Gambá Corinthians Paulista plágiou! Além da homenagem ao Corinthians também tem a ver com o pássaro que ele criava que tinha o nome de ibomonopalmeirense-gambásccp.

Estádio[editar]

Maior Templo do Íbis.

O apelido do seu estádio é Luiz Alexandrino em homenagem a um viado que jogava no time (sou mais o Mauro Shampoo), cujo nome oficial é Estádio Ademir Cunha, ou Culhão.

Até o Íbis tem um estádio para 10.000 pessoas, o que dizer de supostos times de Série A do Brasileirão que sequer tem isso? Enfim, a capacidade do estádio Culhão é de uma Kombi lotada, mas a média de público é 30 pessoas, que são os jogadores e comissão técnica.

Ídolos[editar]

Tem o Mauro Shampoo, tem aquele outro lá que fez nome, o Mauro Shampoo, outro que jogava bem era o Mauro Shampoo. Bem, são tantos craques que seria injustiça sitar (lembre-se que para os analfabetos do Íbis citar se escreve com S?) só um. Mauro Shampoo foi aquele que marcou um único gol em 10 anos e também atende como cabeleireiro num salão no centro de Olinda para poder sobreviver na vida, já que seus companheiros de clube morreram, devido aos seus baixos salários.

E o goleiro Jagunço, que é o verdadeiro craque do time e da grande torcida, foi dele a assistência para 366 gols, no qual sofreu. Isso se chama fazer a caridade com o próximo.

Hino oficial[editar]

Vamos meu Íbis pelo amor de Deus
É em qualquer disputa vocês levam surra
Nós nem estamos mas ao seu lado
Juro por Deus, eu prometo
Que essa ave de macumba vai pra panela
Nossa torcida segundo o hino é quieta

Na geral agente come na arquibancada
A gente dá esse vibrador da emoção
Quem espera sempre cansa
A nossa esperança é que o Íbis faça um gol
Nossa galera prefere ir a feira

No asfalto que está quente frita ovo
E procura um lugar pra sentar
Somos humildes e sabemos que somos ruins
Nosso lema é jogo do Íbis?
Ele vai levar de quanto? Ver o Íbis afundar

Títulos[editar]