Índia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
441-IndianElephant.jpg नमस्ते!

Este artigo é indiano, tic! Anda de elefante, joga cricket, é vegano, fala um inglês horrível e adora incenso! Se vandalizar este artigo ou for paquistanês, você será incinerado pelas chamas de Agni! E nunca toque num Dalit!

Cloudman.gif
Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!
Se não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.
E se você se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!


●República das Índias Orientais
Caminho das Índias
●Aquele país sujo e cheio de gente

India flag.png Brasao da India.png
Bandeira Brasão
Lema: "A Ìndia é como coração de mãe, sempre cabe mais um!"
Hino: Jana Gana Mana
India map.png
Capital Nova Nova Delhi
Maior cidade Todas são grandes
Língua Inglês, Hindi e Punjabi
Tipo de Governo República Parlamentarista
Presidente Apu Nahasapeemapetilon
Heróis nacionais Prabhu Deva,
Dhalsim,
Sunny Leone
Independência da Europa finalmente em 2003
Moeda Rupia indiana
Religião Hinduismo, Budismo, e alguns outros ismos
População A maior quantidade de pessoas possíveis, ao quadrado
Área Imensa (0% de água)
Analfabetismo 99%
PIB per Capita Concentrado em mão de obra mal remunerada USD/hab.
IDH 0.Baixíssimo
Fuso Horário Hora local hindu
Clima Muito Quente e abafado
Site do Governo www.peloamordebrahman.gov
Cquote1.png Yoga Fire! Cquote2.png
Dalshin apelando.

Cquote1.png Drug Drug co Drug Drug co Drug Drug co Bah Bah Bah! Cquote2.png
Indiano cantando o Hino Nacional sobre a Índia

Índia ou República do Kama Sutra, dos Elefantes e dos Filmes Horríveis é um pais pobre que fica na Ásia, considerado o sétimo país com as mulheres mais feias do mundo, o segundo país mais cheio de nego do mundo, o país com a segunda democracia mais incompetente do mundo (o primeiro é o Brasil) e considerado a nação do sexo e da punheta.

Em 1998, o pavão que por muito tempo foi a ave-símbolo da Índia, foi vendido para o governo do Brasil, liderado pelo presidente Fernando Henrique Cachorrento por R$ 33.130.510.666,99 como ave-símbolo do novo país comprador, porque a Perdigão queria matar o pavões para fazer carne desse animal peruano que comeu a laranja para servir a fruta como capital.

História[editar]

Civilização do Vale do Indo[editar]

Estudos arqueológicos provam que a Índia já era habitada a 3200 a.C. pelos homo drávida, uma espécie de indiano primitivo que ainda não havia descoberto as maravilhas de migrarem para os Estados Unidos e abrirem mercadinhos.

Estes primeiros indianos, a Civilização do Vale do Indo na verdade ficava no Paquistão e não na Índia, mas a medida que o Paquistão ia virando deserto, os drávidas foram migrando para o leste na atual Índia.

Civilização védica[editar]

A Civilização védica desenvolveu em relevos o sagrado Veda do Kama Sutra.

A Civilização védica que surgiu na Índia por volta de 1500 a.C. foi a responsável por ter escrito os Vedas (textos sagrados que formam a base do extenso sistema de escrituras sagradas do Kama Sutra). O grande domínio dessa civilização se deve ao desenvolvimento da regra de obrigar todos indianos a rezarem até cansar.

Enquanto estavam rezando os indianos não tinham tempo de passar fome, iniciar revoluções ou produzir quaisquer invenções ou avanços para a sociedade. Por isso foi uma época de paz.

Os 16 Mahajanapadas[editar]

Em 1000 a.C. surgiram por todo o território da Índia várias cidades-estado produtoras de empadas (as Mahajanapadas). Eram 16 dessas cidades que conseguiram prosperidade graças ao peculiar gosto do grande marajá por empadões, fazendo deste o produto mais importante da Índia durante esta época.

Invasão de Alexandre, o Grande[editar]

A Vaca Sagrada que defendeu a Índia das invasões de Alexandre, o Grande.

Alexandre, o Grande em sua marcha para conquistar o mundo estava perto de chegar na Índia, mas quando chegou na margem do Rio Beas (fronteira Paquistão-Índia) ele viu do outro lado do rio vários elefantes amestrados por mendigos barbudos. Temendo que aquela horda de pobres viesse pedir esmolas, Alexandre não invadiu a Índia e estabeleceu ali a fronteira de seu grandioso império.

Dinastia Gupta[editar]

No ano de 320 assume a Índia a Dinastia Gupta, que ganhou fama por instaurar no país a famosa dancinha indiana. Quando o país estava mergulhado na miséria, foram os guptas que produziram os primeiros filmes de Bollywood recheados das típicas dancinhas e cantores e cantoras desafinados. A moda pegou e os gupta foram aceitos como líderes legítimos do país.

Invasão árabe[editar]

Dhalsim defende a Índia da Ameaça Comunista.

Os árabes invadem a Índia no século VIII e introduzem o islamismo. O povo indiano começou a aceitar o islamismo que não tinha em sua doutrina nenhum sistema de castas (pelo menos não explicitamente). Para acalmar os ânimos o governo indiano cria o Paquistão e manda para lá todos islâmicos.

Império Mogol[editar]

Em 1526, a alma penada de Tarmelão (Babur para alguns historiadores) decide colocar em continuidade seus planos de conquista do mundo. Invade e conquista a Índia fundando o Império Mogol, mas como ele era mongol demais escreveu errado cortando um "N" da palavra.

Índia Britânica[editar]

Em 1757, o Reino Unido de saco cheio de ter que comprar todo ano na Índia seu estoque de cravo-da-índia, decidiu conquistar de vez aquele país para si próprios, o que os indianos usariam contra eles? Arremessariam elefantes? Por isso a conquista foi feita.

Independência[editar]

Gandhi, o principal ativista da independência da Índia.

Em 1947 a Índia adquire sua independência graças as ações de um velhinho careca bonzinho. Gandhi ficou muito impressionado com o colonialismo britânico, as ferrovias que os europeus haviam construídos para eles, os palácios, os prédios, e Gandhi pediu que o povo não lutasse pela independência. Mas essa ideia acabou confundindo os ingleses que estavam decididos a agir de forma a desagradar os indianos, e por isso deram-lhes a independência quando pareceu que os indianos não queriam a independência. Mas de certa forma os indianos não queriam a independência mesmo, e por isso após 1947 1 milhão de indianos migraram para os Estados Unidos onde puderam realizar seu sonho ao abrir um mercadinho.

Guerras com o Paquistão[editar]

Madre Teresa de Calcutá é homenageada como uma das Divas da WWE.

No ano seguinte a independência a Índia entrou em guerra contra Paquistão pelo controle da Caxemira. Um fundamentalista hindu assassina Gandhi, revoltado com o caos que o velhinho havia trago para seu país.

Durante essa guerra a Índia produz as suas bombas atômicas, e nem por isso os Estados Unidos invadiu o país, pois se o fizessem, todos os 50 milhões de imigrantes indianos nos Estados Unidos poderiam começar uma guerra civil, sem falar que todos esses indianos controlam 70% da internet do país.

Fatos recentes[editar]

A Índia experimenta atualmente um grande crescimento econômico graças ao trabalho escravo de seu povo que num gesto de grande altruísmo renuncia todo dia riquezas só para o governo acumular.

Geografia[editar]

A Índia é encoxada pela Baía de Bengala a leste, pelo Paquistão a oeste. Ao norte tem fronteiras com o Cazaquistão, os idiotas do Uzbequistão e os dois estados tibetanos do Butão e Nepal

Subdivisões[editar]


População[editar]

uma típica babá indiana.

Os indianos viviam isolados em seu país, até que uma nave alienígena repleta de ETs reprodutores pousou em território indiano e engravidou todas as indianas. Devido a diferença de genes presentes no organismo dos ETs, as indianas tinham o bebê após 1 dia da transa. Os bebês viravam adultos em 1 semana e não se desenvolviam completamente, o que explica o fato de 99,9% dos indianos e indianas serem feios. Assim, reproduziam-se rapidamente.

Hoje, percebe-se que o povo indiano desenvolveu uma forma nova de se reproduzir em um retrocesso evolutivo. Como formas vivas ancestrais, eles se desenvolvem por meio da partenogênese, a qual não precisam copular para reproduzir, e sem a variabilidade genética, percebe-se que os indianos são todos parecidos uns com os outros, a variação fisiológica é quase imperceptível. Recentes estudos mostram que devido aos desastres naturais, acidentes, assassinatos os indianos também começaram a se reproduzir por cissiparidade, ou seja, quando uma parte de seu corpo é mutilada, as duas partes separadas continuam horrificamente com vida.

Cultura[editar]

A Índia é desenvolvida suficiente para ter o seu próprio guitar hero.
Sim, cagar na rua é esporte nacional.

A sua maior contribuição pra a humanidade foi o Kama Sutra.

A Índia ainda é conhecida como o país da orgia gay, mas o governo indiano quer acabar com essa imagem e obrigou a China a fazer um programa televisivo chamado De Volta À Minha Terra, onde estimula os filhos de indianas a voltarem para a terra natal de seus pais e avós. Pela falta de recursos dos filhos de indianos, os próprios chineses tiram eles da China a força e levam eles para Índia.

Outro destaque eminentemente gay é o cinema indiano. Em sua maioria musicais formados por milhares de pessoas que fazem coreografias um tanto quanto afrodisíacas, pode-se fazer de tudo nas tais dancinhas, inclusive quase (quase!) trepar, menos beijar na boca. Ultimamente uma grande revolução tem ocorrido por conta da chegada da técnica de chroma key. O cinema nacional é altamente plagiado pelos EUA, pois na Índia surgiu o verdadeiro thriller e o verdadeiro Superman, o cinema indiano produz cerca de 900.000 filmes por ano. Ainda também existem alguns filmes que quando não são homossexuais, ficam parecendo um Anime por ter carros e bichos voando e saltando pra caralho e o protagonista fazendo coisas impossíveis como se fosse o Goku.

A Índia também é conhecida por ser a nação responsável pelo estouro do Sexo. Enquanto as pessoas do ocidente acham loucura você transar com duas pessoas, lá na Índia você é obrigado a ter relações sexuais com o máximo possível de pessoas aos 15 anos, seja a pessoa homem ou mulher.

Religião[editar]

O sagrado Rio Ganges onde cadáveres e oferendas misturam-se poeticamente em ostentação à Shiva.

A Religião predominante na índia é o homossexualismo anti higiênico hinduísmo. As crenças dessa religião incluem idolatrar animais gordos como vacas e elefantes, e como eles, comer apenas mato vegetais. Macacos também são sagrados porque apesar de seu tamanho são capazes de fazer tanta sujeira quanto uma vaca. Há também rituais como mergulhar pessoas no rio Ganges, um rio cagado sagrado, o que curiosamente causa a coloração da pele do povo local. O Ganges é constituído por 2% água, 2% lixo, 16% cadáveres e 80% merda e esgoto. Um bom indiano deve ser batizado no Ganges, urinar no Ganges, defecar no Ganges, jogar animais e parentes mortos no Ganges e após isso se banhar no Ganges, ter muitos filhos e mergulhá-los no Ganges em batizado.

Na Índia deve-se ter muitos filhos, para que a população aumente, e mais ainda, por que a maioria morrerá de doenças causadas pelo inexistente impecável saneamento básico e higiene da Índia. Quase um sexto das pessoas no mundo são ignorantes fiéis o suficiente para seguir essa cultura, onde há explicações absurdamente idiotas criativas e exóticas para a vida e o mundo.

O Viagra foi criado por um cientista português que passou por lá e recebeu esse nome graças a uma nota que este cientista tinha anotado para mandar para sua amada em que estava escrito: Viagra na índia.

Hino Nacional Indiano[editar]

Trânsito caótico na Índia[editar]

Flag-map of India.png Índia
HistóriaPolíticaSubdivisõesGeografia
EconomiaCulturaTurismo


Boratasiacentral.jpg
Ásia
v d e h

Países: Afeganistão | Arábia Saudita | Armênia | Azerbaijão | Bahrein | Bangladesh | Brunei | Butão | Camboja | Cazaquistão | China | Chipre | Coreia do Norte | Coreia do Sul | Egito | Emirados Árabes | Filipinas | Geórgia | Iêmen | Índia | Indonésia | Irã | Iraque | Israel | Japão | Jordânia | Kuwait | Laos | Líbano | Malásia | Maldivas | Mongólia | Myanmar | Nepal | Omã | Paquistão | Qatar | Quirguistão | Rússia | Singapura | Síria | Sri Lanka | Tadjiquistão | Tailândia | Timor-Leste | Turcomenistão | Turquia | Uzbequistão | Vietnã

Territórios: Abecásia | Caracalpaquistão | Caxemira | Chipre do Norte | Coreia | Curdistão | Estado Islâmico do Iraque e do Levante | Goa | Hong Kong | Macau | Manchúria | Nagorno-Karabakh | Ossétia do Sul | Palestina (Cisjordânia e Faixa de Gaza) | Taiwan | Território Britânico do Oceano Índico | Tibete