Índio (elemento químico)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Metalman.jpg Este artigo é metálico!

Ele é revestido ou banhado a algum metal ou liga que se encontra na tabela periódica. Se você corroer este artigo, Mordekaiser vai exterminá-lo!

60px-Bouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Índio (elemento químico).

Cquote1.png Eu não sabia que os índios eram também um elemento periódico. Cquote2.png
Noob sobre Índio (elemento químico)

O índio ( do latim indicam, ou o índio que gosta de toma no cú ) é um elemento químico de símbolo In de número atômico 49 (49 flaxadas em você) e de massa atómica igual a 114,8 u, sendo um elemento bem forte. À temperatura ambiente, o Índio encontra-se no estado sólido, mas pode ficar fervendo conforme que mexe com ele.

Características principais[editar]

Um índio garimpeiro saindo à procura do elemento químico índio no brejo mais próximo.

O Índio é um metal branco prateado brilhante, sendo usado pelos verdadeiros índios em suas armas caseiras para caçar e cortar lenhas, além de decepar cabeças dos seus inimigos. Quando o metal é dobrado, emite um som característico. Seu estado de oxidação mais característico é o +3, ainda que apresente o estado +1 em alguns compostos. Dizem que se invocasse um espírito de morto fundindo-se com o índio (elemento químico e não o índio verdadeiro), pode-se criar uma potencia bem explosiva similar a uma bomba de hidrogênio, capaz de matar mais de 8 mil pessoas. Dúivida, pergunte a um shaman sobre essa lenda para confirma-la.

As suas aplicações[editar]

Foi empregado durante a Segunda Guerra Mundial como revestimento em motores de alto rendimento de aviões, que se deterioravam e se auto-destruiram-se no ar mostrando o tão bom era esse metal. Depois da guerra foi destinado a novas aplicações: em ligas metálicas, em soldas e na indústria eletrônica, causando milhares de defeitos e prédios desmonoraveis por causa disso.

Nos anos 80 despertou o seu interesse no uso de fosfatos de índio semicondutores e películas delgadas de óxidos de índio e estanho para e desenvolvimento de telas de cristais líquidos ( LCD ), o que gerou um fracasso total.

Porém, na fabricação de ligas metálicas de baixo ponto de fusão, até que finalmente deu certo essa porra. Uma liga de 24% de índio com 76% de gálio é líquida a temperatura ambiente, pode ser tão bom quanto um aço comum, embora possa se gastar muito mais do que os aços, mas pelo menos este serviui para alguma coisa.