Óblast Autônomo Judaico

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Óblast Autônomo Judaico (em russo, Обст Oнoмo Жудик) é a maior comunidade judaica do mundo, maior inclusive que Israel (tudo na Russia é maior). Ela se formou durante o Movimento Sionista, quando um grupo de judeus se perdeu no caminho dos presídios austríacos para Jerusalem.

Criação[editar]

Um dos imigrantes, ao perceber que errou o caminho

Depois da 2ª Guerra Mundial, originou-se o movimento sionista, um plano elaborado por um nazista alemão disfarçado de bom judeu, que pretendia trazer todos os judeus de volta à Palestina (Israel não existia naquele tempo), de modo que o extermínio deles ficasse mais facilitado. E assim, todos retornaram para a Palestina, de mãos dadas, cantando e pulando de felicidade. Porém, um grupo vindo de São Petersburgo se perdeu nas Tundras Siberianas, e acabou no meio do deserto. Mas, com preguiça, eles resolveram ficar e fundar um novo país por lá, o Óblast Judaico.

Peraí, você esqueceu o Autônomo[editar]

Não esqueci não, porque eles ainda não eram autônomos, dependendo de Israel (que, adivinhe, já tinha sido criado). E assim foi, durante décadas, uma comunidade judaica no meio do nada, recebendo verbas do governo israelense. Porém, o mesmo governo israelense começou a se indagar onde diabos aquele lugar ficava. Como nem o Google Earth encontrou aquele fim de mundo, eles decidiram cortar as verbas. Assim o Óblast Judaico virou Óblast Lascado Judaico.

Certo, mas e o Autônomo?[editar]

Como as colheitas são realizadas

Tá bom, que chato. Depois do governo israelense cortar as verbas, o pessoal começou a depender da produção agrícola pra sobreviver, o que não era totalmente satisfatório. Aí, começou o movimento na Chechênia, e o Óblast Judaico entrou de gaiato, pra ver se conseguia alguma coisa, e conseguiram:uma invasão do Exército Russo e uma Ditadura. Porém, a população já estava bastante insatisfeita, pois tinham que enfrentar um verão de -80ºC com uma fome dos infernos, e agora ainda tinham um ditador. Obviamente, eles foram às ruas protestar, e como era uma ditadura, obviamente levaram chumbo da polícia. Mas eles não desistiram aí:organizaram uma guerrilha e enfrentaram o exército, mas perderam de novo. De saco cheio, o pessoal resolveu proclamar logo a independência. Como a Rússia também já estava irritadíssima de ter que enviar seu exército para o meio do nada, acabou aceitando.

Atualmente[editar]

O Óblast Autônomo Judaico vive uma grande modernização. A população está bastante alegre, depois que o governo conseguiu instalar a rede elétrica. Os mais entusiasmados prometem para 2015 a primeira estrada asfaltada do óblast, além da Internet discada.