A Divina Comédia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Livrobase.jpg
A Desciclopédia possui um livro sobre esse assunto em sua biblioteca: A Divina Comédia
Cquote1.png Se eu pudesse eu zuava mil! Cquote2.png
Jeremias sobre Divina Comédia

Cquote1.png É a coisa mais engraçada do mundo, só perde para o horário político Cquote2.png
analista de humor sobre a Divina Comédia
Cquote1.png É minha comédia favorita. Cquote2.png
Carla Perez

Dante perdido em sombria floresta procurando papel higiênico.

A Divina Comédia é um livro épico, considerado até hoje um grande trabalho de fanfic de auto-inserção, escrito na Itália durante os obscuros anos da Idade Média por um poeta gótico conhecido como Dante Alighieri. É o segundo livro da série Dantesca Deus Odeia Você que faz trilogia com Devil May Cry e Neon Genesis Evangelion.

A história da obra consiste numa jornada de Dante através do Inferno, Purgatório e Paraíso para encontrar Deus e seu amor Monica Bellucci Beatriz seu chuchuzinho. Durante as duas primeiras partes Dante é guiado por seu ídolo Virgílio num jornada de perigo, aventura, luta contra zumbis, humor, dezenas de personagens menores chamados "Guido" e encontros emocionantes.

A obra abriu as portas para o cristianismo gótico e deu uma nova ótica de Deus, que é considerado o maior comediante de todos. Uma teoria menos aceita é de que o livro é uma crítica de Dante à sociedade, que colocou todo mundo no Inferno pra zoar.

No geral, A Divina Comédia não contêm cenas de sexo, cenas de luta, ou cenas de perseguição de carros, contendo apenas uma grande e completa lição de moralidade, e por isso provavelmente não irá lhe interessar.

Tabela de conteúdo

[editar] Obra

O livro por si só é muito engraçado, desde que se consiga ler três palavras na mesma frase e compreender o sentido delas.

Na história, Dante é guiado por Antthony Garotinho pelo Inferno onde encontram Celso Pitta, Roberto Marinho, pelo Purgatório onde encontram Jaiminho, e pelo Paraíso onde encontram Seu Madruga. Isso sem contar as dezenas de "Guidos" que encontram em todas as partes.

O livro, que conta a viagem de Dante através do Rio de Janeiro, São Paulo e Suécia, é considerado uma obra clássica da literatura pagã. Atualmente, disputa com a Revista Veja o título de Maior Obra Propagadora das ideias do Inferno.

O mais incrível é a viagem que dura uma semana, e Dante nunca precisa comer, ir ao banheiro, dormir, cagar, e qualquer dessas coisas.

[editar] Rio de Janeiro

Nessa parte Dante chega ao Rio de Janeiro junto com Anthony Garotinho onde eles encontram um bando de almas ferradas por balas de fuzil e AK-47, e ao longo da jornada, quanto mais morros sobem mais sombria e medonha a situação vai ficando e mais punições vão acontecendo,tais como ter de suportar funk no último volume por mais de 3 segundos e comer pizza carioca,entre outras muitas que eu não vou citar porque tenho coisa mais interessante para fazer.

[editar] São Paulo

Nessa parte, ainda guiado pelo mestre Thony (só pro os íntimos), eles encontram o pessoal sofrendo pra cacete tentando encontrar uma vaga lá na emigração para a Suécia. No final o Dante acaba tendo que queimar no fogo mesmo sem ter feito porra nenhuma.

[editar] Suécia

Nesta última parte, Anthony por não ser puro, deixa Dante e quem assume a guia é Federica Ridolfi, o amor platônico de Dante, então ficam vendo os anjos e aquele paz entediante até ver Deus.

[editar] Ver também

[editar] Leia o obra completa

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas