A Indomada

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
A tal indomada. Nem a Super Nanny conseguiu domesticar a fera.

A Indomada foi uma novela das oito exibida pela Rede Globo de Televisão (ah, vá que novela das oito é da Globo) substituindo mais uma novela sertaneja do Benedito Ruy Barbosa e sendo substituída por mais uma novela monótona do Manoel Carlos! Escrita pelo afeminado renomado novelista Aguinaldo Silva na época em que as novelas da Globo ainda eram quase optáveis!

Sinopse[editar]

A trama mistura as culturas nordestina, inglesa, árabe e mongol da cidade de Greenville em uma cansativa deliciosa novela sem nexo no qual temos que aturar uma mesclagem desastrosa do sotaque nordestino com o inglês!

Primeira fase[editar]

Eulália e sua filha bastarda Lúcia Helena são atingidas por um temporal e recebem a visita de um dos quarenta ladrões, o safado Teobaldo Faruk. Este se apaixonada pelas duas moças ao mesmo tempo, mas depois de engravidar Eulália, consegue matar a velha careta pra depois se casar com a filha dela, a menina Lúcia Helena. Só que, durante o noivado, ele ficou em Greenville e ela em Londres!

Segunda fase[editar]

Depois de muitos anos, Lúcia Helena, por falta de pika por todo esse tempo, volta para Greenville toda emo e rebelde, sem perdoar no lápis de olho!

Ela então se casa com o noivo Aladin que ficou na cidade, mas nisso aplica um golpe nele, fazendo com que lhe desse uma usina pra depois não dar o cu pra ele como recompensa!

Na novela inda tem a quenga Zenilda, que parece ter levado um choque no cabelo, dona do famoso puteiro de Greenville no qual chama suas putas de Camélias, para ganhar intimidade com o público e censurar palavras pesadas para as crianças! Zenilda mais tarde teria uma filha com a cara tão escrota quanto a da mãe chamada Nazaré Tedesco, que apesar da cara de songamonga conseguia mais clientes do que qualquer outra camélia!

O público também se entedia diverte com o Anjo Emanuel, um menino que sofre de espasmo, e que se apaixonada por uma das Camélias! Na verdade é apenas mais um personagem cansativo que temos que aturar até o último capítulo, foi o primeiro personagem que sofre de retardamento mental do Selton Mello (mais tarde viriam outros 4000 personagens do tipo)! No fim da novela, o autor não tem criatividade pro final de Emanuel e recicla o roteiro de uma das tramas sem nexo de uma antiga novela do Dias Gomes, e assim Emanuel descobre que é um mutante com asas de anjo e vira um dos famosos X-men!

Ainda tem o personagem Cadeirudo, uma espécie de versão masculina da Mulher de Branco, de uma novela antecessora do mesmo autor! O Cadeirudo era foda! Literalmente!

Depois de muitos tapas e beijos Lúcia Helena e Teobaldo se reconciliam e coisa e tal, coisa e tal. No final da trama Maria Altiva, uma velha doida que realizava pacto com o demo, morre queimada e vira uma fantasma mucho loka que fala que vai voltar e depois volta em uma novela, mais nada a ver ainda do mesmo autor, Fina Estampa!

Curiosidades[editar]

Broom icon.svg
Tua mãe desencoraja seções de curiosidades, mas nós não ligamos a mínima! Sob as políticas da Desciclopédia
Mas bem que esta seção pode ser aproveitada integrando-se piadas decentes às seções mais adequadas.
Cada curiosidade pode render uns bons parágrafos, então faça direito!


  • A novela é visivelmente um grande plágio de várias outras novelas da emissora. O autor não perdoou nem no título (A indomada). Já que já havia uma chamada A indomável, ele resolveu criar um adjetivo que não existe para o nome da novela!
  • O Brasil teve que aturar duas Helenas seguidas, nessa, e na novela seguinte de adivinha quem? Manoel Carlos, que acabou usando Antônio Fagundes para fazer o famoso papel do coroa pegador, que não pôde ser interpretado pelo próprio porque este já estava compondo o elenco de A Indomada!

Trilha sonora de bosta[editar]

Apesar da tal Maria Altiva falar inglês e a trama se passar em uma cidadezinha chamada "Greenville", essa cidadezinha fica no interior do Nordeste, e não na Inglaterra (_ _). Por isso, em vez de existir o CD A Indomada internacional, preferiram lançar outra merda denominada A Indomada 2, com mais lixo nacional. Confira abaixo, por sua conta e risco:

A Indomerda[editar]

  1. Impossível Acreditar que Um dia Tive Você - "Fábio Júnior"
  2. Ciranda da Boceta Vermelha - "Elba Caralho"
  3. Não Adiantou Saber que Não ia dar Certo - "Sandra da Sé"
  4. À procura de Outro Cabra - "Geraldo Azedo"
  5. Meu Bem-me-quer, malmequer, bem-me-quer... ELE ME QUER! - "Dé Jà Van"
  6. Onde Estará a Minha Vadia? - "Maria Cafetona"
  7. Única Mente - "Deborah Blando"
  8. É Tão Bom te Ferrar... - "Peituda de Belém"
  9. Em Cana-Caiana - "Alceu sem Valença"
  10. Baby não me toque - "Baby do Iraque"
  11. Maracamerda nenhuma - "Sérgia Mendes"
  12. Música da Meia-Noite - "Guilherme Dias Gomes e seu amante R. Feghali"
  13. Esse Seu Olhar Sangrando - "Pinto Farney"
  14. A Engomada - "novamente Guilherme Dias Gomes, mas sem seu amante"

A Indomerda 2[editar]

  1. Estrela-anã - "Gilberto com Gil de Gilberto"
  2. Mágoa e Tristeza - "Paulo Ricardão"
  3. Putanheiro - "Simone Guimarães" (narrando as peripécias de um gigolô e também punheteiro)
  4. I Fuck You Tonight - "Falcão Cearense" (tenha dó...)
  5. Apôhai nas calça - "Zé Lambe-Caralho"
  6. Parabéns por eu ter Te Machucado, né? - "Josefa Augusta"
  7. Vem Nhanha - "Na Boquinha da Garrafa" (tá tirando, né?)
  8. Maluco Feiura - "Infelicidade"
  9. Vila do Engenho - "Tom & Jerry Adriana"
  10. Pra Largar Tu - "Maurício Duro de Mattar"
  11. Gardez Moi Pour Toujours (Por Causa da Grossura do seu Pau) - "Sylvia Telles"
  12. Vida Maldita Vida - "Guilherme Rodado"
  13. Passageiro Amor - "Jorge Bacillo"
  14. Com Malícia - "Pat Escolar"