Abolição da Escravatura

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Abolição da escravatura)
Ir para: navegação, pesquisa
OH NOES!

A Abolição da Escravatura (1888) foi um golpe armado pela corte para cima da zelite branca liderada pela Princesa Isabel e pelo Conde D'Eu para arregimentar os votos dos escravos para a candidatura do Conde ao cargo de Imperador do Brasil. Infelizmente, o sonho do Conde D'Eu em nada.


O plano[editar]

Negros agora tinham direito a ter escravos
Notando que grande parte da população brasileira era negra afro-descendente, a Princesa Isabel e seu marido resolveram, inicialmente, permitir que os negros afro-brasileiros também tivessem o direito de ter escravos. Eles tinham como objetivo ganhar a simpatia desse segmento da população e, consequentemente, seus votos para o cargo de imperador.

No entanto, a proposta encontrou muita dificuldade de ser implantada, já que era difícil definir quem seria o escravo e quem seria o patrão; ONGs de defesa do direitos dos negros descendentes de etnias africanas propuseram uma política de cotas, defendendo que todas as nações deveriam estar igualmente distribuídas entre patrões e escravos,... enfim, como tudo no Brasil, foi uma grande confusão e o Conde D'Eu com os burros n'água.

Assim, a Princesa resolveu partir para um plano mais audacioso: acabar, de vez, com a escravidão, dizendo a todos os negros indivíduos de alta pigmentação estariam livres a partir da assinatura da Lei Áurea (chamada assim porque valia mais do que dinheiro). Isso fez com que as intenções de voto no Conde disparassem naquele segmento da população, e ele foi o favorito por várias semanas.

Sentindo o golpe, Pedro II, o imperador à época e sogro de D'Eu, redigiu uma emenda constitucional anulando as eleições. Naquele momento, então, provou-se que a estratégia da princesa e do Conde D'Eu errado.


Falta de Mão-de-Obra[editar]

Sem os escravos, os latifundiários capitalistas neoliberais ficaram sem sua força de trabalho. Então, viram a abolição da escravatura como o momento ideal para trazer brancos chiques e refinados para trabalharem em suas terras, especialmente nas lavouras de café. Assim, deu-se início a importação de milhares de europeus, especialmente italianos, que tinham as seguintes vantagens sobre os negros (insira similar politicamente correto aqui):

1. Custavam menos, já que não eram comprados, mas contratados.

2. Algumas italianas era loiras e gostosas, especialmente as do norte da Itália

3. Os italianos já falavam com sotaque de São Paulo

4. Não precisava alimentar, nem dar casa nem roupa para os italianos

5. O governo podia cobrar Imposto de Renda do salário dos italianos

6. Os ex-escravos poderiam se dedicar ao Samba e aumentar a indústria do Turismo durante o Carnaval

7. Italianos não exigiam cotas para minorias em universidades

8. Italianos permitiam mais piadas além de serem muito mais humorados. Mamma Mia!

9. Novelas de italianos dão muito mais audiência que novelas de escravos na Rede Globo

10. Dado a já conhecida penetração da Feijoada no território nacional, os italianos poderiam introduzir a cultura da pizza no Brasil.