Acrobacia anal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Passou do pulso já não é mais uma arte

Acrobacia anal é uma arte física, muito bonita, por meio da qual uma pessoa enfia um dedo, dois dedos, quatro dedos ou até mesmo uma mão inteira no rabo de outra pessoa, para vencer os preconceitos contra o patriarcado. Em inglês, os praticantes dessa arte delícia são chamados anal acrobats.

A arte[editar]

Provavelmente essa arte bonita e cheirosa nasceu no Renascimento; é bem provável que o criador da arte tenha sido Leonardo da Vinci, quando sentou forte em um pincel gigante para afrescos. Dizem as más línguas que isso foi um acidente de percurso, e que não foi a intenção do artista sentar no cabo do pincel gigante, mas ainda assim é creditado a ele a invenção dessa arte.

Essa arte, nascida para chocar, foi evoluindo com o passar do tempo. Se antes um dedo no cu era um tabu a ser quebrado, com o passar das eras já não era mais suficiente. Era preciso chocar as mentes conservadoras, e para isso era preciso aumentar a quantidade de coisas dentro do corpo. Não era fazer ser um acrobata anal já que exigia muito talento e contorcionismo do esfíncter para realizar as manobras.

Diferenciando a arte do lixo[editar]

É preciso separar a arte do lixo. Um dedo no cu é arte, vide Macaquinhos. Dois dedos no cu é muito artístico. Quatro dedos no cu é absolutamente lacrante. Um punho inteiro é o pináculo da acrobacia anal. Agora, se passar do pulso, já começa a não ser mais arte e sim lixo. Colocar duas mãos até o cotovelo e bater palma (eu gostaria de dizer que isso é uma piada, mas infelizmente não é), então, é o cúmulo do lixo.

Colocar o cu pra fora como uma linda flor vermelha e cheirosa é arte. Jogar o cu pra fora igual um camaleão lançando a língua não é nada artístico, muito pelo contrário, é repugnante. É preciso saber avaliar o que é arte e o que não é.

Ver também[editar]