Adelândia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Adelândia é só uma bostinha de cidade minúscula localizada em algum lugar entre o Inferno e Eldorado, mais exatamente perdida no centro de Goiás. Essa fantástica aldeia lar (in)feliz de muitos caipiras, pais de santo e outras aberrações desdentadas da natureza, compõe 0,00000000000000001% do fabuloso folclore goiano, sendo citado por Chico Bento uma vez no versículo 7 do gibi número 23.451 no trecho, "Adelândia? Foi lá qui larrguei um barro uma veis sô!"

Adelândia, cidade humilde e de infra-estrutura precária, é mundialmente conhecida por possuir os piores cartórios do Centro-Oeste, os quais te obrigam a casar três vezes para poder te divorciar por duas vezes. Como os documentos públicos são pessimamente gerenciados também é muito comum que os habitantes tenham que nascer ou morrer mais de uma vez para só assim conseguirem a sua certidão de nascimento ou de óbito.

História[editar]

Adelândia em aspectos gerais.

Tudo começou quando o município (fazenda) de Sanclerlândia teve uma forte úlcera, após beberem um sal de frutas, Adelândia foi parida 1987, e parece que o médico ao invés de um tapinha, deu uns socos nos habitantes de Adelândia, que eita povo feio de doer!

De lá para cá... Adelândia... o que aconteceu de bom lá?... Adelândia? AAAAAAAAA!! Nunca aconteceu porra nenhuma de bom nessa cidade esquecida por todos. Tanto que recentemente, a prefeitura de Adelândia organizou uma festa junina com direito a feriado de 1 mês para comemorar a incrível marca do visitante número 5 que surgiu na cidade.

Economia[editar]

Antigamente conhecida como a capital do feijão (porque no Goiás é assim, se você começa a plantar uma coisinha, já vira a capital daquilo), por ser uma cidade bem merda onde nenhum negócio vai pra frente, ninguém planta mais feijão naquele lugar. Atualmente, como toda boa cidade pobre de interior, sua economia gira em torna da pinga vendida nos bares do centro e nas fábricas de cerâmicas nos arredores da cidades, o mínimo para o povo não morrer de inanição ou tédio.

Transportes[editar]

O povo besta desse povoado realmente achou algo de útil a reforma da GO-222, o então governador Marconi Perillo foi ovacionado como deus, mesmo que tenham torrado 6 milhões de reais para pavimentar uma estradinha furreca. Quem será o idiota que realmente acredita que é preciso de tantos milhões pra fazer aquilo? De toda forma, está mais confortável de fugir para Goiânia Anicuns.

Esportes[editar]

Adelândia destaca-se no cenário local por ser a casa do famoso "Torneio de Palito de Fósforo", muito apreciado pela população boêmia (100%) cheia de pinga na goela.

Religião[editar]

Adelândia é a única cidade cristã no mundo onde a igreja batiza até a gasolina dos postos das estradas da cidade, sem contar que nos fins de semana o dízimo recebe desconto de 10% para 8%.

Lazer[editar]

Entre várias coisas boas no mundo para se fazer Adelândia oferece muitas coisas ruins como opções de lazer, entre elas a opção de ficar sentado num dos bancos de praça da cidade vendo as velhas indo comprar pão na padaria. Os habitantes também contam com os serviços da rede de telivisão Rede Bobo, e a exclusividade da cerveja Drama, a única que vem quente devido a completa inexistência de geladeiras em Adelândia.

Como evento de repercussão estadual, é realizado nesta minúscula cidade, tradicionalmente no mês de julho, um encontro de festejo religioso onde migram para a cidade muabeiros que ensinam novas técnicas de malangragem para a população desta cidade, após arrancar-lhes todo o dinheiro na festa junina ali realizada.