Afogados da Ingazeira

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Afogados na Ingazeira
"Esconderijo da Liga da Preguiça"
Bandeira de Afogados da Ingazeira.png
Bandeira
Aniversário Ninguém sabe nem liga pra cidade
Fundação Não disponível
Gentílico afagado-ingazense
Lema E pega fogo Besta Vera a puta de tua mãe
Prefeito(a) Luciano Huck (Tucano)
Localização
Localização de Afogados na Ingazeira
Estado link={{{3}}} Pernambuco
Mesorregião Desertão Pernambucano
Microrregião Esgotão Pajeú
Municípios limítrofes Solidão, Carnaíba, Tabira, Iguaraci
Distância até a capital 386 Km de Juazeiro km
Características geográficas
Área 1 metro km²
População 40 hab.
Idioma Miguxês
Clima Mais quente que ovo esquerdo do demônio

Afogados da Ingazeira é apenas o quintal do capeta, um deserto que foi considerado pelo IBGE em 1909 como sendo uma cidade apesar de todas asd controvérsias sobre a sua existência ou não

História[editar]

Os estudos mais recentes sobre o surgimento de Afogados da Ingazeira tem se mostrado controversos: uma das teorias é que a cidade teria sido o primeiro refúgio do Cramunhão até o belo dia que ele ficou de saco cheio de tanto calor e decidiu tirar umas férias num lugar mais fresquinho e acabou por mudar-se para o atual Inferno Teresina. Outra teoria defende que Afogados da Ingazeira teria sido o forno criado por Jânio Quadros para aquecer o seu pão com mortadela do café da manhã, ou uísque da manhã. De qualquer maneira, fez-se um lugar tão quente assim para todo o mundo suar, feder e se jogar em fogueiras pra escapar do calor. A origem do nome peculiar, todavia, não há controvérsias, todos sabem que foi uma homenagem a calouros que foram afogados num trote ao serem aprovados na Universidade Federal de Pernambuco em Ingazeira.

Geografia[editar]

Reservatório de Afogados da Ingazeira, vazio de propósito, graças à falta de planejamento da prefeitura, justamente para ninguém levar o nome do município ao pé-da-letra e se afogar por lá.

A cidade está localizada para lá do fim do mundo, onde poucas pessoas vão, a não ser os próprios moradores. Afogados da Ingazeira encontra-se entre as cidades de Carnaíba e Iguaraci que um dia já foram parte de seus sítios dependentes. Afogados da Ingazeira é cortada pelo poluído rio Pajeú que atualmente é só lixo e não abastece nada pois não é raro o Reservatório de Brotas secar, até mesmo para que ninguém seja afogado ali, afinal é uma cidade largada no meio do sertão.

Economia[editar]

Cidade pobre como qualquer outra de interior nordestino, a economia de Afogados da Ingazeira baseia-se em tráfico de drogas, prostituição paga, prostituição com financiamento pela Caixa Econômica e prostituição grátis. Sendo os maiores produtos de exportação maconha, putas, galinhas e móveis feitos com palitos de dentes.

Política[editar]

O prefeito adora construir praça, anel viário, carnaval e dentre outras obras municipais que não servem de nada a população, esquecendo-se de cuidar do fornecimento de água cujos biólogos dizem ser essencial para a vida, mas que isso sim frequentemente falta.

Cultura[editar]

Afogados da Ingazeira, como toda e qualquer cidade do interior, possui suas peculiaridades de hábitos de seus cidadãos, como senhoras que não tem o que fazer e ficam a fofocar nas calçadas ou em qualquer outro canto. A cidade é uma fonte inesgotável de mulheres interesseiras e/ou metidas que jorram do inferno - um presente do capeta para agradecer a sua hospedagem que fez a cidade entrar em forte concorrência com Arcoverde neste quesito. No fim das contas, ninguém liga para cultura, todo mundo escuta swingueira e mexe o popozão e isso já está bom demais pra eles.

Segundo grandes estudiosos da área de cultura o povo de Afogados da Ingazeira é basicamente sem educação, e tem hábitos peculiares, entre eles, como o hábito de pais deixarem crianças de 0 a 15 anos (idade máxima permitida) na praça da cidade sozinhos até as dez da noite, para que eles parem de aborrecer dentro de casa, fazendo com que a praça da cidade assemelhe-se muito com uma creche ao ar livre.

A unica coisa que pode se chamar de cultural neste lurgarzinho é um cinema, o que não quer dizer que as pessoas o frequentem, porém todos os filmes já passaram na Sessão da Tarde quando não o camelô já os tem a 2 reais, o que sairá mais vantajoso.

Lazer[editar]

A única festa considerada decente nesse lugarejo tedioso é a infeliz Festa de Emancipação Politica do lugar, que atrai toda mundiça local para as ruas para beber latinha de cerveja. O resto do ano as pessoas apenas fofocam ou vão para Recife fingir estudar, ou seja, geralmente se suicidam porque não tem nada pra fazer nessa porra de cidade além de beber.

Turismo[editar]

É possível ao turista que ao visitar Afogados da Ingazeira encontre dois bares para beber e mais duas dúzias de aspirantes a bares, como opções de lazer. Além disso pode apreciar um passeio de jegue nos matos da Carapuça.