Afrânio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png vai ter jogo no Macedão!!! Cquote2.png
Afraniense sobre pseudoestádio de futebol
Cquote1.png Não!! Eu sou de Afrânio Cquote2.png
Afraniense sobre a pergunta: você é diabético?
Cquote1.png não sei onde fica Cquote2.png
guri afraniense acéfalo sobre Afrânio
Cquote1.png Hoje eu desço para a praça Cquote2.png
guria retardada sobre Afrânio
Cquote1.png Sou de Afrânio, Sou Feliz Cquote2.png
Frase na boca de iludidos afranienses
Cquote1.png Vou para Petrolina Cquote2.png
Afraniense que sabe o que é melhor para seu futuro
Cquote1.png Esse doce não é de lá Cquote2.png
guria retardada sobre Doce de Leite vendido em Petrolina

Afrânio, é só um afastado distrito de Rajada (hoje conhecida como Petrolina, mas essa mudança de nome ainda não chegou no seu mais atrasado distrito, Afrânio), mas que de tão afastado Rajada Petrolina decidiu fingir que Afrânio poderia ser um município próprio só para não ter que desperdiçar nem um centavo nesse pedaço inútil de território.

História[editar]

Moderna prefeitura de Afrânio.

Afrânio foi criada a partir da necessidade de haver um lugar para o vento fazer a curva, e aquela região foi eleita como a melhor possível para isso já que fica no fim do mundo bem na borda de Pernambuco, quase despencando no Piauí. Leva esse nome em homenagem ao ex-professor de Malhação que descobriu o lugar enquanto estudava civilizações inferiores, em 31 de maio 1963. Atualmente a cidade é composta por 5 casas, 3 praças e 2 igrejas.

Economia[editar]

A economia de Afrânio é focada totalmente na produção de laticínios e seus derivados, tendo segundo (apenas os próprios afranienses) o melhor doce de leite da galáxia, e um ótimo queijo. A economia gira em torno das vendinhas de caldinho, pizzaria, Xerox e banco popular.

Turismo[editar]

Estrangeiro em Afrânio só quem se perdeu de Rajada mesmo. Todavia, a cidade conta o festejo de "Radiolas", uma festa onde se cobra 1 real, contendo um DJ com a mesma playlist de sempre e vários cacos de CDs nas paredes sendo iluminados por lanternas da lojinha de R$1,99.