Agnetha Fältskog

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Swedish bikini.jpg STOR SVENSK KUNGARIKE!!

Este artigo é sueco! Foi embalado pela Tetra Pak, dirige um Volvo e tem um Ericsson. O autor deve ser um loiro holmiano que financia a Fundação Nobel e come pyttipanna com mostarda.

Cquote1.png Minha ídola! Pena que é loira! Cquote2.png
Garota Emo sobre Agnetha Fältskog

Cquote1.png Essa coloca emoção nas musicas. Na verdade, é emoção até demais! Cquote2.png
Critico Musical sobre Agnetha Fältskog
Cquote1.png Mamma Mia! Cquote2.png
Você sobre o bundão da Agnetha Fältskog
Cquote1.png Mamma Mia! Cquote2.png
Super Mario sobre o bundão da Agnetha Fältskog
Cquote1.png Esse som emotivo que ela canta é deprimente, mas neste quesito é uma espécie de Pink Froide light. Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre Agnetha Fältskog
Cquote1.png Apenas mais uma sem graça. Cquote2.png
Você antes de olhar uma foto da Agnetha Fältskog
Cquote1.png Nossa meu, que loira gostosa! Cquote2.png
Você (minutos depois de fazer a afirmação acima batendo uma punheta olhando uma revista com a foto dela mostrando o popozão) sobre Agnetha Fältskog

O que é isso?[editar]

Agnetha em sua melhor forma

Agnetha Fältskog é uma típica loira sueca ninfomaníaca bissexual, conhecida por ter se destacado (ou não) no cenário pseudomusical tecno-depressivo dos anos 70. Todo mundo desprezava a aquela tia que nunca me lembro o nome, a morena lá por causa dela, e por isso cantava talvez tão deprimidentemente. Segundo informações, ela seria uma das vocalistas do ABBA, no qual o nome dela representaria uma das letras A.

História[editar]

O Início[editar]

Lá pelos idos dos anos 60, quando era apenas mais uma guria retardada no mundo da música, Agnetha teria começado a querer cantar nos coretos da igreja, sendo que sua voz, considerada muito emotiva para a época, foi escalada logo para a apresentação local de Jesus Cristo Superstar, uma versão que misturava musical e partes da Bíblia com uma competição ao estilo do Big Brother.

Consta que o destaque foi tanto, que pela sua famosa cara de pata-choca ela ao final foi escalada para fazer um dos papeis principais do espetáculo, que seria o de Maria Madalena.

E a partir daí se começou a carreira de sucesso, sendo que neste tempo ela conheceu seu futuro marido Björn Ulvaeus, que viria a ver grande potencial na voz e no temperamento tipicamente emocionado apresentado pela Agnetha ainda naqueles tempos (ou não).

No entanto, no período inicial, não obtiveram muito sucesso pelo fato de que um casal de cantores seria clichê demais, sendo que eles ao final se juntaram a outro casal formado por Benny Anderson (o gordinho anti-social) e Anni-Frid Lyngstad (também conhecida como Frida, FREEda ou a morena do ABBA), partindo daí para o quatrilho hoje conhecido internacionalmente como ABBA.

No ABBA[editar]

Olhe para a cara de felicidade da loira... É a Agnetha, de muito bom humor!

De início ela foi, ao lado da Frida, codominante nas canções compostas pelo grupo.

Entretanto isso acabou por não durar muito tempo, uma vez que a emotividade da Agnetha acabava por estragar qualquer tentativa de bom humor nas músicas mais pops do grupelho sueco, apesar de inúmeras tentativas de consegui-lo.

Como a depressividade estava fazendo grande sucesso nos anos 70 em especial pelo ABBA ser uma versão bem light da fossa representada por Pink Fróide, por exemplo, ela acabou por ser escalada para as músicas topo das paradas, enquanto a Frida dava o ar de sua graça em letras em que era necessário algum humor, de alguma refinação ou em que a emotividade não fosse adequada.

Segundo informações preliminares, a depressividade se deve ao fato de que Agnetha não se achar confortável pela vontade louca do marido de pegá-la no avião toda hora sentia muito bem com a carreira internacional, que apesar do estrondoso sucesso, causava enormes sacrifícios, no entanto isso ainda não foi confirmado de forma mais contundente.

O fato é que a carreira internacional teria sido ideia de jerico do seu marido, sendo que ela tinha problemas em dizer não ao marido, mesmo não concordando com isso, sendo que só ao final de vários anos que ela foi bater com a cara na porta e acabou com o casamento e por consequência com o grupo (ou não), sendo que constam informações de que ela teria recorrido inclusive ao uso de cogumelos alucinógenos antes de tomar tal atitude.

Pós ABBA[editar]

Carla Perez, uma das maiores seguidoras da "perfeita" forma física da Agnetha, quando do auge "revival" dos anos 90.

Ao fim do grupo, já separada do marido e separando o outro casal, Agnetha tenta a carreira solo.

No entanto, por conta do seu excesso de emotividade incontida, ela acaba por não obter o sucesso que esperava na empreitada.

Além disso, ela tentou recomeçar a questão amorosa, no entanto, não há informações contundentes de que ela tenha sido bem-sucedida nisso, uma vez que a depressão é uma constante ameaça a sua vida.

Há teorias inclusive dando conta de que ela seria a maior responsável pelo grande senso de humor de Kimi Räikkönen, seu protegido que faz enorme sucesso no mundo do automobilismo (ou não).

Ainda assim, o estilo da Agnetha foi seguido por muitos mais jovens, sendo sua forma física constantemente plagiada por Carla Perez e as suas seguidoras no grupo É o Tchan, além de seu estilo musical, que costuma ser muito copiado pelos emos, por exemplo, que na falta de coisa melhor para fazer, optam por se inspirar na voz melodramática da mesma (ou não).

Isso sem contar seu bom humor, que vem fazendo grande sucesso nos lugares mais inesperados, como na Fórmula 1, onde Kimi Räikkönen afirma com todas as letras ter o mesmo bom humor da loira da Suécia (ou não).

Fatos sobre Agnetha Fältskog[editar]

Agnetha mostrando que também tem acuidade visual em mais um clipe musical.
  • Agnetha Fältskog foi inspiração para um outro sucesso que ocorreria nos anos 90, que seria o famoso bundão da Carla Perez.
  • Segundo informações, o corpo da Agnetha seria uma coisa tão em forma quanto o da Rita Cadillac ou da Gretchen, sendo que ela teria recusado propostas em filmes pornôs por conta disso.
  • Sua voz seria inspiração para outras artistas igualmente depressivas e cheiradoras de gatinhos, tais como Amy Lee.
  • Pelo seu constante bom humor, ela é a única pessoa no mundo capaz de fazer Kimi Räikkönen dar gargalhadas.
  • Agnetha vive brigando contra a balança com medo de, a exemplo da Mônica, ser chamada de baixinha, golducha e dentuça.
  • Agnetha renunciou a sua vida pessoal em nome de um projeto maior da Igreja Universal.

Dentre outros tantos fatos que você pode saber (ou não).

v d e h
Sosabba.jpg
ABBA Swedish.jpg