Alcântara

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Alcântara
"A cidade do foguete de merda"
Bandeira de Alcântara.png
Bandeira
Fundação 22 de dezembro de 1648
Gentílico alcantrano
Prefeito(a) Inexistente
Localização
Localização de Alcântara
Estado link={{{3}}} Maranhão
Mesorregião Morte Maranhense
Microrregião Caminho das Pedras
Municípios limítrofes São Luís
Distância até a capital 30m km
Características geográficas
Área Não disponível
População Não disponível
Idioma Não disponível
Clima 42ºC no inverno

Alcântara é uma cidade do Maranhão que, aparentemente, ficou esquecida no tempo, pois todos os que são loucos para ir ate lá apenas encontram um amontoado de construções da Idade da Pedra Lascada, que servem apenas para os pichadores treinarem as suas habilidades. Fora essas construções, não se encontra nada, ABSOLUTAMENTE NADA por lá. Ou seja, apenas idiotas vão passar férias lá.

História[editar]

A estrada mais movimentada de Alcântara.

Durante a Idade Média, o terreno que hoje é chamado de Alcântara era povoado por tribos indígenas canibais, que adoravam fazer churrasco com a carne dos invasores brancos. Apesar de todas as armas de última geração que os índios possuíam, como por exemplo, lanças super-afiadas, eles não conseguiram resistir ao ataque em massa dos franceses, que, com as suas carábinas que eram maiores que as epístolas, conseguiram matar todos os índios, mandando todos eles para o quinto dos infernos (apesar de ter gente que ache que os índios foram enviados para o Acre, já que essa dimensão fica razoavelmente perto do Maranhão).

Após a colonização francesa, o território acabou virando uma espécie de Sauna Gay, que era aberta a todos os homens de boa vontade (ou se preferir, para os homens que tinham o instrumento grande). Percebendo que os franceses estavam espalhando a boiolagem aos poucos pelo Brasil, os portugueses, que eram muito machos [carece de fontes] resolveram lutar contra estes invasores, e, após muita luta, conseguiram botar todos os franceses na conta do Papa.

Após a vitória conquistada, os portugueses destruíram a Sauna Gay, e acabaram definitivamente com a boiolagem francesa no Brasil. Como eles não queriam desperdiçar o terreno, que tinha ficado livre, os portugueses resolveram usar o terreno para plantar maconha para subsistência batatas. Dizem as boas e más línguas que essas batatas serviram de inspiração para o Doutor Roberto criar a maior e mais bonita enciclopédia do mundo, que, atualmente, é conhecida como Desciclopédia.

No Século XIX, como os portugueses que tinham começado as plantações eram muito burros (assim como todos os seus compatriotas, diga-se de passagem), eles esqueceram de regar a plantação, que acabou morrendo por completo. Por conta disso, a cidade de Alcântara acabou sofrendo muito, pois era considerada inútil por toda a população. Não tendo mais plantações, não tendo mais população, não tendo mais imóveis, não tendo mais porra nenhuma, a cidade de Alcântara acabou entrando em uma crise gigantesca (crise esta em que a cidade de Alcântara permanece até hoje).

Nos dias atuais de hoje, Alcântara continua sendo uma cidadezinha esquecida pelo resto do mundo, sendo que nem mesmo os professores de geografia sabem da existência dela. De vez em quando, Alcântara serve como esconderijo para alguns bandidos, o que é bem compreensível, visto que nem Deus consegue encontrar essa cidade.

Economia[editar]

Tudo em Alcântara gira em torno do que acontece na sua base de lançamentos espaciais que é o grande concorrente do Centro Espacial de Kourou na Sub-França, mas ao contrário deste, o centro espacial de Alcântara opera só de vez em nunca, em razão de atrasos logísticos e tecnológicos, afinal são maranhenses que vivem ali, não trabalhadores da NASA.