Almofada

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.
SheikYerbouti.jpg

"Vai tomar no cu", em árabe
Brimo, este artigo é árabe!
Se você entrar no harém dos outros, correrá sério risco de ficar sem petróleo





Cquote1.png Experimente também: Puff Cquote2.png
Sugestão do Google para Almofada
Cquote1.png Você quis dizer: Prótese de silicone Cquote2.png
Google sobre Almofada

O gênio gosta de uma almofada para descançar.


Almofada é uma coisa inventada pelos árabes que não estavam contentes com seus travesseiros, achando assim, que poderiam ter algo mais bombadão para colocar nas costas, na cabeça, embaixo da bunda ou simplesmente para enfeitar ainda mais seus tapetes.

Apalpando[editar]

Almofadas japonesas.

As almofadas têm, pela obrigação, que ser macias, desta forma, são como os travesseiros em seu recheio e você logo sente apalpando o grau de maciez. Elas são de vários tamanhos e mais para quadradas do que retangulares, e algumas são mesmo redondas. Os tamanhos dependem do gosto do freguês, mas as grandes são as mais populares.

As estampas também são importantes, elas devem fazer jus ao estátus que a almofada deve proporcionar, e não importando o canto em que for arremessada, deve tornar o lugar em que estiver uma verdadeira poesia com ares de As Mil e Uma Noites. As capas devem ser iguais às estampas e deve, preferencialmente ter franjinhas, sendo algumas tipo um rabo de cavalo nas quatro pontas da almofada, sim, muito belo, mas não faça trancinhas nesse rabo, que vai ficar ridículo.

O desrespeito às almofadas começou à muito tempo quando começaram a chamar travesseirinhos de bichos e até e forma de bosta, de almofadas, mas agora esse desrespeito chegou ao seu auge. Além de chamadas de Puf são decoradas com as coisa mais toscas que virem à mente d seus confeccionadores, onde há até mesmo palavrões escritos nas capas. Isso acontece porque o Califa Cepa Cabeçun não está mais vivo.

Guerra[editar]

As almofadas estão inocentes nessa história.

A guerra de almofadas é mais violenta que a guerra de travesseiros, não por causa do formato, ou do tamanho, é que a almofada se ressente me ser usada para fins esdrúxulos, e acabam batendo nos opositores por conta própria.

Elas não ligam e até gostam de bundas sobre elas, cabeças descançando nelas, costas encostadas chamegando nelas, e até mesmo de serem chamadas por nomes humanos, ou apelidos nem tão humanos, nos devaneios das pessoas que as usam, mas detestam ser usadas em brigas. Sim, você pode passar a almofada no pau, chamando de Mulher Melancia que a almofada (e talvez até a melancia), não vai ligar, mas naõ a utilize nesses aranca tocos bobos. As almofadas foram criadas para o amor... não aceitam outra coisa. Claro que elas aceitam também o sexo explícito mas é na inocencia, elas são seres rechonchudinhos que só querem aconchegar.

Origem e outras coisas almofadadas[editar]

Era para a almofada da paz ser em forma de bunda, mas o coração é quase isso.

Elas surgiram com o próprio gênio da lâmpada, que não aguentava de dor nas costas, e não havia alongamento que resolvesse o problema, quando o amo demorava muito para aparecer.

Deta forma o gênio pegou com sua magia, a suavidade (lá vem) das pétalas de rosa, a maciez dos algodoeiros e teceu a primeira almofada que ainda não tinha nome, e le gostou tanto que quando o amo chamou, ele estava, por meio de feitiço com ela ainda grudada em sua bunda. O amo, de início, e burro do jeito que era (pior que o Alladin), pensou que o gênio havia resolvido ter a lomba maior e quis pedir a ele que aumentasse o da sua amada também, mas depois notou que era uma espécie de travesseiro e quis, assim mesmo levar um para sua amada Jamine ou sei lá quem, mas sei (ô) que ela adorou e quis outras mais, assim nasciam as primeiras almofadas como peitinhos se tornam peitões e tomam conta de tudo.

Puff nada mais é do que um enxerto de poltrona com almofada.

Quando a almofada tem algo dentro dela que pode ser consumido, é chamada também de sachê, que é um termo francês e costumava significar apenas, uma almofadazinha com substância cheirosa e que substituía a naftalina para tirar o mofo das gavetas. Depois notou-se que os sacos da maioria dos produtos eram almofadas ou sachês e chamou-se almofada.

Termos também são usados, tipo almofadinha era como chamava-se um playboy que estava sempre muito arrumadinho, mas não se sabe porque, deve ser porque as almofadas são algo bonitinho e enfeitado.

Quando a almofada se funde à poltrona é chamada de puff, e pode também se assemelhar a uma pequena mesinha, isso depende da almofada que fez a fusão ser quadrada ou arredondada.


Ver também[editar]


House christoph brill 01.svg Coisas da casa
v d e h

AlmofadaAr CondicionadoArmárioAntena ParabólicaAzulejoBanheiroBidêBotijão de gásCamaCantinho da disciplinaCerâmicaCorredorCortinaCozinhaChaminéChuveiroDobradiçaEncanamentoEscadaFechaduraFossaGaragemGeladeiraJanelaLareiraMaçanetaMuroParedePára-raiosPiaPorãoPortaPorta da cozinhaPortãoPufRaloSacadaSala de EstarSofáSótãoTelhadoTelevisãoTorneiraTomadaVaralVaso Sanitário