Aloândia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Aloândia é um rancho de Pontalina, apesar de constar oficialmente nos registros do IBGE que aquela porteira se trata de um município. É isso mesmo! Aquilo é um município, tem prefeito e todas essas bostas, mesmo tendo apenas 28 habitantes alfabetizados, sendo que dos 14 homens da população 13 é viado e o último está indeciso. Com o crescente emboiolamento da população estima-se que a cidade será extinta, o que ainda não ocorreu pois as mulheres vão dar lá em Pontalina. Todos essas bichas vão para a praça central durante a noite para observar os homens de outras cidades que passam pela rua principal da cidade. Suspeita-se que a água da cidade tenha alguma substãncia tóxica que destrua a testosterona masculina, por isso visitantes não devem de maneira alguma beber ou ter contato com as águas daquele município.

História[editar]

A gloriosa prefeitura de Aloândia.

Tudo começou quando algum caipira teve a brilhante ideia de criar uma distante fazendinha onde poderia criar galinha e plantar milho em paz. Passava as noites mastigando capim, até que uma mulher bem da desocupada também apareceu por ali. Juntos, criaram o marco fundamental de Aloândia, o pé de manga da entrada.

Já era um rancho em 1941, voltado para a indústria do leite, foi comprado pela Itambé, empresa que deu o nome da vila durante um bom tempo.

Em 1948, devido ao circo do Chacrinha que visitou a pequena currutela, e o jargão "alô alô", o nome a porcina é modificada para o atual Aloândia.

Em 1953 torna-se um município quando a metade da população (7 tios) munidos de suas carabinas foi propor o separatismo lá em Pontalina. Você já assistiu filmes de faroeste? A situação era mais ou menos aquilo. Como o povo de Pontalina não queria confusão e nem faziam questão daquela fazendinha mesmo, decidiram ceder o status de município para Aloândia.

Atualmente é uma cidade de merda qualquer.

Turismo[editar]

Putz! Quem é o sem noção que vai curtir turismo numa bosta dessas?

Os pontos mais visitados conforme a cartilha da própria prefeitura, são:

  • Cachoeira do Itambé - Uma cachoeira como outra qualquer no Centro-Oeste. Ambiente cheio de mosquitos é bom para pegar malária ou dengue.
  • Prefeitura Municipal - Eu sei lá o que há de turístico numa coisa dessas, mas está na cartilha não sei porque. É um casebre como outro qualquer, só porque é a única construção de Aloândia feita de tijolos e com mais de um andar, o povo acha que é um monumento.

Cidadãos Ilustres[editar]