Alpes

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
NapoleonBike.jpg
Este artigo é sobre humor europeu

Desculpem, o humor deste artigo é ininteligível para brasileiros e sul-estado-unidenses.
Então, nada de Delícia, oco ou sua bunda aqui, certo?


Alpes é o nome de uma enorme cadeia de picolés localizadas na Europa central, sendo um muro de proteção erigido pelos nazistas em 1931 para separar o seu Império da Perfeição das demais raças inferiores não-arianas (sulistas, judeus, comunistas, Francesco Totti, 6/5 dos eleitores da Rosa nel Pugno e Toto Cutugno) evitando-os de qualquer possibilidade de migrarem para o norte da Europa, e botarem em prática seu plano de gerar descendentes perfeitos da Briana Banks. Outra intenção era impedir que as jovens e desinibidas mulheres alemãs irem para o sul nas férias de verão, evitando, assim torná-las vulneráveis ao esperma de italianos e outros seres odiados. Os Alpes foram totalmente feitos com o lixo, e a parede alpina tinha que ser alta, a ideia era que tivessem pelo menos 15.000 metros. Mas sua construção foi interrompida em 1944 porque sabemos que os nazistas faliram.

Hoje os Alpes são populares destinos turísticos de pessoas babacas que gostam de gastar fortunas para esquiar e comer fondue e que de tanto olho gordo alheio, estes turistas frequentemente morrem e se acidentam misteriosamente batendo a cabeça em pedras ou algo do tipo (Michael Schumacher que o diga).

Geologia[editar]

Escalada do Gran Paradiso, um dos centenas de maciços dos Alpes. Note a lagoa em seu sopé, resultado do degelo resultado do aquecimento global.

O seu território estende-se do interior da Eslovênia (ou seria Eslováquia?) e Áustria (ou seria Austrália?) passando por dentro de toda Suíça que é um país mítico totalmente localizado nos Alpes, com pedaços ainda no norte da Itália, no sul da Alemanha e no sudeste da França, sendo ainda local dos reinos de Mônaco e Lixoenstein. A palavra "alpes" vem da língua celta e significa "alpes", que são montanhas brancas.

O Monte Branco é o ponto mais alto dos Alpes, e embora localize-se na fronteira entre a Itália e França, o seu território pertence formalmente ao Reino de Andorra conforme Tratado de Tuvalu Ulterior assinado em 1861 após as derrotas napoleônicas nos Flanders.

Ao longo dos Alpes há a formação de diversos glaciares permanentes, dentre eles o glaciar de Aletsch, que são entupidos de chalés, relojoeiros e estações de esquis.

Hidrografia[editar]

Nos Alpes estão as nascentes de importantes rios e a origem de 90% de toda água potável do continente. Lá nascem os rios Ticino, Inn, Ródano, Reno e Danúbio, que vão cada um para um lado dependendo do seu humor. Como estes rios são feitos de gelo derretido, e o gelo dos Alpes são lágrimas de valquírias congeladas, isso explica o gosto ruim da água europeia.

Vale também ressaltar a grande quantidade de lagos, como o Lago Genebra.

Ecossistema[editar]

A flora natural dos alpes não passa de carvalhos, faias e freixos, se não estão sendo cortados para servirem de árvores de natal ou construção de rústicos chalés. E quanto à fauna destacam-se as espécies de yetis, cabrito-montês, cervos, lebres e uma população de um bizarro sotaque estranho misturado entre gago e alemão, geralmente inóspitos que tendem a expulsar quaisquer pessoas com um sotaque diferente deles como se fossem invasores, cujas fêmeas são altas gordas de pelo menos seis metros de altura, com cabelo loiro natural e dois peitos enormes que saltam para fora de um socadíssimo vestido em estilo tirolês.