Alto Rio Doce

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
A deprimente placa de Alto Rio Doce.

Alto Rio Doce é uma cidade em Minas Gerais que fica no mato. Conhecida por ter o "carnaval mais divertido para a região mais chata de Minas" é outra daquelas cidades que fica inventando seus dados sobre turismo, como por exemplo "A festa de São José é o terceiro evento que mais atrai turistas".

História[editar]

A cidade praticamente não tem história, ao que se sabe surgiu um caipira com sua família e começou a crescer a população de Alto Rio Doce. A cidade manteve a arte de não saber a palavra asfalto e é como as demais ao redor que tem verde do mato e o marrom da poeira da estrada de chão batido.

Enfim, um dia algum gênio decidiu separar as cidades de Minas Gerais em pedacinhos minúsculos e insignificantes, o que não passava de uma jogada para aumentar a produção média do estado e ganhar mais dinheiro do governo. Eles tiveram que escolher um nome para a cidade e como o Rio local tinha um gosto especial eles colocaram Alto Rio Doce.

O motivo da cidade ter o "maior carnaval" é que é muito distante de outros carnavais, e também ninguém trocaria um carnaval no Rio de Janeiro por um carnaval empoeirado em Alto Rio Doce.

Por isso o lema da cidade é: "Pede pra sair, pede pra mudar, pede pra fugir".

Turismo[editar]

Só assim para as festas locais serem divertidas.

O ponto "forte" do município, há três festas:

  • Carnaval: uma festa em que várias pessoas vão às ruas para ficarem se encoxando com barulhos de crianças chorando, pessoas vendendo milho e talvez uma banda ruim e desconhecida se der sorte. Talvez o carnaval mais sem-graça de Minas Gerais. As pessoas que estão lá devem estar por falta do que fazer por isso quando a banda começa a tocar ficam paradas feito zumbis.
  • Exposição de Cornos: depois do carnaval, a exposição dos novos cornos é o segundo evento que mais atrai pessoas e com exibição on live ao Canal do Boi, com os diálogos emocionantes do locutor desesperado "200! 210, 210, 210, 210. 250! 250, 250, 250, 260 pra amenta...".
  • Festa de São José: É para homenagear o padroeiro da cidade, mas se é a terceira mais importante não faz sentido.

Ver também[editar]