Aluno de psicologia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Clippy.gif

Estamos te analisando no momento. Aperte Alt+F4 para encerrar a sessão.

Cquote1.png Você quis dizer: Retardados? Cquote2.png
Google sobre sua busca
Cquote1.png Você quis dizer: Mal comidas? Cquote2.png
Google sobre alunas de Psicologia
Cquote1.png Você quis dizer: Frustrados? Cquote2.png
Google sobre alunos de Psicologia
Cquote1.png Orgulho de ser Psico! Cquote2.png
Aluno retardado de Psicologia sobre Psicologia
Cquote1.png As pessoas estão psicologicamente doentes por culpa do capitalismo! Cquote2.png
Aluno do curso de Psicologia culpando o sistema capitalista enquanto usa o Iphone que o papai deu e fuma sua maconha na varanda da casa de praia

Aluno de Psicologia é uma espécie de mamíferos, em sua maior parte formada por vacas e veados, que estudam Psicologia.

Típicos alunos de psicologia.

O que leva alguém a ser um Aluno de Psicologia?[editar]

Teoricamente falando, o que levaria alguém a ser aluno de psicologia seria a falta de amor próprio o desejo de investigar a mente humana e auxiliar aqueles atormentados pela sua psique a lidar com ela. Essa resposta seria a mais bonitinha adequada, mas a verdade é que se pegarmos todos os alunos de psicologia em uma universidade a escala dos que querem realmente ser úteis, ser um Jordan Peterson da vida profissional ótimo, é bem mínima, variando entre 5% a 0,9%. É claro que esse baixo índice é culpa dos filhos de uma puta arrombada professores, pois os que realmente querem formar profissionais de verdade estão em extinção, enquanto que aqueles que acham que tudo que os alunos precisam saber é que o capitalismo é malvado (mas tem carro do ano, roupas de marca, Iphone e sempre se gabam das viagens que fizeram para o exterior), Bolsonaro é culpado pela queda do meteoro que matou os dinossauros e que Lula e Marx são deuses, estão cada vez mais aumentando.

Quem em sã consciência opta por ser aluno de psicologia[editar]

O que leva alguém a se matricular no curso varia de indivíduo para indivíduo. Sendo assim existem os seguintes tipos de pessoas que decidem por se tornar estudantes de Psicologia:

  • O Futuro ótimo profissional. Esse realmente gosta da Psicologia e além de ser sadomasoquista almeja ser um excelente profissional. É uma espécie extremamente rara.
  • O Ingênuo. O Ingênuo é aquela pessoa que no ensino médio sofreu a encheção de saco pressão por parte dos pais (se for Testemunha de Jeová é pra fazer o filho fugir do alistamento militar) e dos professores e quer desesperadamente fazer um curso superior. Provavelmente porque essa pessoa assistiu muita série policial ou os filmes do Batman do Nolan ele vai achar que Psicologia é um máximo e decide ir para o curso. É claro que no começo ele pode achar até legal, mas depois ele vai parar e pensar "que merda eu fui fazer?".
  • O Drogado. Geralmente é aquele filhinho de papai que mal aparece no curso, ou então se aparece passa mais tempo fumando maconha e trocando drogas com outros drogados no campus da faculdade e só consegue passar de semestre porque o otário do amigo nerd uma boa alma carregou o filho da puta nas costas o auxiliou.
  • O Comunistx de Iphone. Esse item aqui na verdade é formado por vários subtipos, como o já citado Drogado, mas também é composto pela mal comida feminista, o viado o homoafetivo ativista dos direitos LGBTQ e seja lá qual a for a porra da letra que esse povo quer adicionar, o racista reverso o afrodescendente ativista dos direitos dos negros e o socialista de Ihpone. Enfim eles são basicamente todo esse povo que reclamam de serem minorias, de que são oprimidos pelo homem hétero branco cristão capitalista, que reclamam da criminalidade enquanto defendem bandidos e sustentam o tráfico ao comprar drogas de traficantes. No geral eles conseguem concluir o curso, mas nem sempre com a melhor das notas por passarem muito tempo se promovendo no Diretório Acadêmico do curso ou no Diretório do PT, PSOL, PSTU, PCdoB e afins, ou por vagabundear nas baladas. Eles se acharão os Suprassumos da Moralidade, vão querer fazer os outros acreditar que somente eles têm a resposta para todos os problemas do mundo enquanto fazem o possível para mascarar que são um bando de amargurados mal resolvidos que ninguém gosta.
  • O Idiota. Esse poderia também ser o Ingênuo, já que alguns, se não todos que fazem parte do Idiota, têm na verdade boas intenções, mas infelizmente eles não têm capacidade para pensar por si mesmos. Na verdade eles também se encaixam no item acima do Comunistx de Iphone porque eles se deixam levar por qualquer merda coisa que os professores adoradores de Che Guevara, mas que usam roupa de grife digam, tomando aquilo como verdade. Se os professores disserem que pum é cheiroso e quem diz o contrário é uma reacionário fascista e seja lá qual outro ista eles pensarem, o Idiota acreditará nisto.
A aluna Idiota e a aluna Comunistx de Iphone.
  • O Religioso em conflito. Na verdade esse poder ser o Ingênuo. O que o caracteriza é que ele foi para Psicologia, por achar interessante e/ou querer ajudar as pessoas, e se depara com coisas que entram em conflito com sua crença religiosa ou que a denigre totalmente.
  • O Direitista oprimido. Esse pode variar entre o Ingênuo ou o Religioso em conflito. É a pessoa cujos ideais se alinham à direita política e que há todo mundo é bombardeado com o discurso de que todos aqueles que se opõem a supremacia esquerdista no curso são os piores seres da face da Terra. Comumente esse aluno cortejará a ideia de dar um tiro na cabeça durante as aulas de Psicologia Social e afins. Vez ou outra também é possível ver essa pessoa discutindo com o professor e colegas por causa do aborto, por exemplo, mas muitas vezes, boa parte dos que integram esse grupo são aqueles que nas redes sociais gostam de bancar o Direitista Supremo, mas na frente dos amiguinhos lambe pau de Che Guevara dizem adorar Pablo Vittar.
  • O Mamãe quero ser Stifler. Tecnicamente ele pode ser também o Ingênuo, mas a diferença é que ele acredita que a faculdade será igual American Pie e que ele, que sempre foi o último garoto virgem no ginásio e no ensino médio, pensa que finalmente será o pegador estilo Charlie Harper já que na Psicologia as mulheres são em maior número. Como ele não um vagabundo Zé Droguinha, então ele ficará extremamente frustrado.
O Aluno 'Mamãe quero ser Stifler.

Rotina de um Aluno de Psicologia[editar]

Isso varia muito de indivíduo para indivíduo. Se a pessoa já é empregada, ele passa boa parte do dia preocupada com o trabalho e em não ser demitida enquanto fica paranoica com os 500 trabalhos e textos que o professor passa. Todas as pessoas que cursam Psicologia já tendo um emprego recorrem sempre a ajuda do amigo nerd e/ou daquele amigo que ainda não tem trabalho para ajudá-lo. O ruim é que o amigo que não trabalha muitas vezes não estuda ou mata muita aula para ir ao bar e/ou balada. Sendo assim tudo fica nas costas do amigo nerd. Pesquisadores do Instituto Chapolin Colorado levantaram a tese de que a razão para muitos alunos de Psicologia recorrentemente matarem aula para ir a um bar é em decorrência de as aulas e os textos acadêmicos serem tão chatos que só bêbado ou desenvolvendo amor próprio e repensar sua vida para aguentar isso.

O já citado amigo nerd é aquele cara fã de quadrinhos, Star Wars e afins que se esforça em fazer os trabalho e estudar para as provas e tem a estupidez boa vontade de carregar os outros na costas ajudar os seus colegas. É claro que no fim ele descobre que isso não adiantou nada porque boa parte dos colegas acham ele um grande otário e ainda vão dizer que a ajuda dele não foi suficiente.

Os integrantes do grupo Comunistx de Iphone e do Idiota, independente de trabalharem ou não, passam o dia inteiro nas redes sociais postando qualquer coisa que seja "em defesa das minorias" e exclamando o hino "Orgulho de ser Psico". Às vezes é possível vê-los em discussão bem pesada com parentes e/ou amigos de fora da Psicologia porque se acham moralmente e intelectualmente superiores em tudo. Dentro da faculdade, nos momentos em que não estão na aula você poderá vê-los em discussões sobre a sociedade (na verdade todos os tipos de alunos fazem isso, mas as maiores merdas são faladas por esses dois grupos) que tem um valor tão grande quanto legenda em vídeo pornô ou algum discurso do Leandro Karnal. Pessoas desses dois grupos tendem a querer fazer parte do Diretório Acadêmico, e como sempre são tão úteis quanto papel higiênico usado.

Os homens, quando são héteros, uma raça atualmente em extinção nos cursos de Psicologia, se não comentam o quanto querem comer a colega gostosa, também querem bancar os intelectuais. Claro que vez ou outra pode sair um assunto interessante. Com as mulheres é praticamente o mesmo, a diferença é de que a maioria delas passam bastante tempo correndo atrás dos alunos de outros cursos, principalmente da Educação Física ou Medicina. No máximo, elas só irão tentar algo com um cara da psicologia se ele for um Zé Droguinha ou se ele for o professor de meia idade catador de ninfeta, mas se não for nenhuma dessas alternativas o máximo que elas terão com um cara da psicologia é ter ele como o miguxo. Quase sempre elas são largadas porque dificilmente os caras as suportam e também porque os caras que elas costumam procurar são um bando de galinhas que só enxergam mulheres como depósitos de esperma. Se elas já não forem feministas, elas se tornam por terem sido rejeitadas e atacam os caras decentes que elas conhecem, mas continuam correndo atrás dos mesmos filhos da puta para transarem e serem largadas de novo. Elas também adoram falar mal da colega gostosa, mas se fingem de amigas quando falam com ela.

A rotina dos alunos também envolve ter que aguentar os professores que pregam o quão humano o psicólogo deve ser, ao ponto de ficar se gabando disso nas redes sociais como se estivesse tendo um orgasmo, enquanto tratam os alunos feito lixo. Na verdade, é mais fácil encontrar compaixão e humanidade no Hannibal Lecter enquanto ele está temperando sua perna do que na maioria dos professores de psicologia.

O Futuro do Aluno de Psicologia[editar]

Assim como no que leva alguém a ser aluno de psicologia o desfecho dessa vida de merda jornada dependerá do indivíduo.

  • O Futuro ótimo profissional. Esse continuará na profissão e procurará se aprimorar. E isso é bom porque ele realmente está preocupado em ser um ótimo profissional.
  • O Ingênuo. Se ele não tomou a sábia decisão de largar o curso e ao invés disso fez a cagada decidiu ir até o fim, ele tem o final mais triste. Ele terminará a faculdade chegando à conclusão de que perdeu 5 anos de sua vida e que deveria ter se tornado cartomante. Ele distribui currículos, até mesmo pra lixeiro, ou até mesmo pensa em começar carreira no Brasileirinhas, mas como terminou a faculdade sem emprego, sem namorada e com o pai chamando-o de fracassado vez ou outra ele pensa recorrentemente em cometer suicídio.
  • O Drogado. Dificilmente ele termina a faculdade, pois ou tranca para depois voltar e trancar de novo, ou acaba indo para outro curso, o qual também dificilmente irá concluir. Mas se termina, está tudo bem porque ele conta com a ajuda do dinheiro do papai.
  • O Comunistx de Iphone. Irão trabalhar em alguma bosta que diz lutar pelas minorias, isso se também não entrarem para o PT, PSOL, PSTU e os caralho. No fim eles usarão a Psicologia apenas como veículo político e não para ajudar alguém. Além disso, um dos passatempos favoritos será também o de criticar sempre coaches e psiquiatras por eles ganharem bem enquanto eles, supostamente, não.
  • O Idiota. O Idiota conclui a faculdade e coloca como seu hino nas redes sociais "Orgulho de ser Psico", e coloca isso em tantas postagens que na próxima vez que você ver o Idiota você ficará tentado a jogá-lo na frente de um caminhão em movimento.
  • O Religioso em conflito. Se não largou o curso, essa pessoa o concluiu e está feliz com a profissão que escolheu... Ou percebeu que talvez teria sido melhor virar padre.
  • O Direitista oprimido. Ou larga o curso ou se forma sem exercer a profissão, embora uma porcentagem pequena opta por exercer. Se for do tipo imbecil que banca o Opressor Nível Master nas redes sociais, mas defende Pablo Vittar na frente dos miguxos continuará sendo só mais um otário na psicologia.
  • O Mamãe quero ser Stifler. Se não pagou uma profissional do sexo, terminará o curso virgem.