Alvo Dumbledore

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Harrypotterputa.jpg Hocus Pocus!!!

Este artigo trata de charlatanismo magia, encantos e todo tipo de macumba. Ele se afoga em um tanque, serra pessoas ao meio, tira coelho da cartola, faz vodu e adora uma vara mágica ou uma vassoura.

Se vandalizar, Red fará você desaparecer.

Mr. M.jpg
JBemo.jpeg
Este artigo pode levar-te para o Lado rosa da força!

Aloka! Um luxo! Abalou geral!
Cuidado! Se você ainda está em dúvidas acerca de sua sexualidade, é aconselhável que não leia até o fim, mas se você sabe que é macho, já nasceu mulher ou está pintando as unhas de glitter enquanto lê isto... Seja bem-vindo(a)!

BruxaBrancaDeNeve.jpg
Elavamosnos.gif

Alvo Dumbledore é uma Bruxa!

Este artigo é sobre uma bruxa, algo tão feio quanto uma bruxa ou algo tão horripilante quanto uma bruxa.

Se ver uma por aí, corra pra caralho!


Loser 2.JPG

Alvo Dumbledore já morreu!!!

Antes ele(a) do que eu!!!

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno.



Cquote1.pngVocê quis dizer: Calvo DumbledoreCquote2.png
Google sobre Alvo Dumbledore
Cquote1.pngVocê quis dizer: 3º Hokage com cabeloCquote2.png
Google sobre Alvo Dumbledore
Cquote1.png Yo, Dumbledore! I'm really happy for you and imma let you finish, but Gandalf is one of the best magicians of all time Cquote2.png
Kanye West
Cquote1.png A Varinha dele é enorme Cquote2.png
Harry Potter sobre Alvo Dumbledore
Cquote1.png Ta me devendo uma... Cquote2.png
Olho-Tonto Moody sobre Alvo Dumbledore


Albicha Peganomeupal Umfurunculo Biba Dábundona, popularmente conhecido como Professor Albicha Dábundona ou Alcools Dambocó, é uma personalidade pedofilia e punheteira surgida nos livros sérios e de teor altamente intelectual da escritora britânica J.K.Ralho, da série Réri Poter.

Nascido numa terra sem leis que clamava por uma heroína, onde gnomos fumavam maconha e a boiolagem comia solta, Alcool teria uma vida como a de nenhuma outra bicha velha...

Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Alvo Dumbledore.


Tabela de conteúdo

Infância e Adolescência

Em sua infância, Albicha ainda era muito afetado com hormônios e com fortes tendências de ir para o Lado Rosa da Força, descobrindo sua sexualidade alternativa quando seu papis foi levado pra apodrecer em Azkaralho, a prisão bruxa. Sem a referência masculina, Albicha acabou virando a pá -> mulherzinha desde cedo. Seu papis, Putacival, foi preso em Azkaralho por praticar pedofilia com três Trouxas junto ao seu comparsa Michael Jackson. Sem o pai para mostrar ao seus filhos o Lado Azul da Força, esses acabariam se tornando um pouco afeminados. Por sorte, seu irmão Abreforte, apesar do nome gay (tradição da família), conheceu Capitão Nascimento, e a partir desse muitos outros machões como Goku e Seu Madruga e por isso virou CABRA MACHO! Albicha implorava para seu irmão cabra macho comê-lo (sem sucesso). A mãe de Dábundona, Kendeda, resolveu que talvez fosse melhor eles se mudarem para Gaydric's Rolla, aonde nasceu um dos famosos fudedores fundadores de Hogaywatches: Gaydric Griffoda.

Fato polêmico na revista dos bruxos: Dumbocó admite ter passado para o lado da magia púrpura!!! Leia todos os comentários da revista (se você não sabe inglês, APRENDA!!!!!!

Hogaywatch

Dumbocó foi enviadado para Hogaywatch, a escola de Pedofilia e Putaria. Por apresentar sintomas estranhos, Dumbocó não conseguiu amigos, exceto por Enfias "Bafo-de-Cão" Dog (esse "Bafo-de-Cão" e esse "Dog" era como, futuramente, Alcool iria chamá-lo na cama por causa de sua posição preferida). O ser em questão contraíra Vagina de Dragão alguns dias antes e apesar de não oferecer mais contágio durante a relação, ninguém queria chegar muito perto (exceto, é claro, Albicha).

Em poucos meses, entretanto, Alcool ganhou fama de ser o aluno mais gay e com a maior varinha que a escola já vira. Albicha conquistou todos os NOMS - Níveis Ordinários de Masturbação - e todos os NIEMS - Níveis Incrivelmente Extensos de Masturbação e Siririca da escola. Mais tarde saberíamos que desde aquela época Albicha já pensava em virar a pá e virar professor (para ficar perto dos alunos e coisa e tal).

Albicha não só ganhou também todos os Vibradores de Ouro que a escola oferecia como não tardou a se corresponder com as personalidades mais enviadadas do mundo, entre elas:

Três anos depois, Abreforte entrou na escola (e em outras coisas também). Ele e Alcool não podiam ser mais diferentes; enquanto Albicha preferia dar a bunda, gritar feito bicha louca e praticar feitiços para aumentar ou endurecer sua vara para faze-la entrar no caldeirão, Abreforte preferia comer ninfetinhas garotinhas inocentes e resolver tudo na base da porrada!

Fora de Hogaywatches

Quando Albicha e seu MigUXInhU terminaram Hogaywatches, pretendiam fazer sua lua-de-mel em um cruzeiro pelo mundo, aonde passariam pelos lugares mais gays de todo o mundo, entre eles Paris, Londres e Míconos a ilha mais gay da Grécia. Eles pretendiam procurar um africano para acompanhá-los (por causa do tamanho de sua tromba). Entretanto, na véspera da viadagem toda, a mãe de Albicha, ao saber que o filho tinha sido levado para o Lado rosa da força, se matou cortando o pulso. Quando voltou para Gaydric’s Rolla, Alcool encontrou sua mamis arrombada e mortinha da silva em uma situação satânica e se viu obrigado a cuidar do peso morto que era sua manita (especialmente nas horas de banho).

Ele até se saiu bem, mas um dia sua vizinha ArreBatida Bagxota, que tinha convidado seu sobrinho-neto Gerardo Greendeivold (que estava atrás das Rollonas Mortais - artefatos capazes de conferir poder superior ao processo de purpurinação e masturbação a quem os possuísse) para morar com ela, o apresentou a Albicha.

Foi sexo à primeira vista (surgimento do livro Harry Potter e a Surúba Filosofal). Os dois se entregaram a sodomia e foram tão felizes que Albicha esqueceu da sua irmã e ela morreu intoxicada com o acúmulo da própria merda no fraldão.

Sem seu ex-miGUXinhU para lhe fazer companhia, Alcool ficou carente por não ter ninguém com quem praticar magia e não perdeu essa oportunidade. Os dois passavam horas fazendo sabe-se lá o que no quarto enquanto sua irmã apodrecia trancada no sótão (morta e cagada). Um dia, Abreforte chegou em casa bem na hora em que Albicha estava praticando sexo nasal com Gerardo (o rosa choque do susto fez com que Gerardo se precipitar e Alcool quebrar o nariz). Espumando de raiva, Abreforte meteu um soco 9e outras coisas também) na boca de Gerardo, que como estava muito vulnerável por ter acabado de sofrer um exame de próstata com Albicha, não conseguiu revidar e apelou para a magia. Aproveitando que o MIGuxinHu apanhava do seu irmão, Alcool aproveitou para fugir pro porão, onde encontrou sua irmã que já não gozava de boa saúde à tempos mortinha e fedendo. No funeral de sua manita, Abreforte aproveitou para espancar Albicha na frente de todos os parentes.

Saiu em todas as revistas do mundo....

De volta ao puteiro

Albicha, então, afogou as mágoas comprando sombras para olho na Marisa e esmaltes da Sandy, quando foi chamado para dar a bunda e aulas de Defesa Contra Queda das Pregas no Puteiro Hogaywatches, de onde nunca mais saiu...

Sem ninguém com quem conversar nem trepar, ficando o dia inteiro jogado nos cantos da casa ouvindo NXZero e Fresno, tudo que restou a Alcool foi aceitar a proposta e voltar a Hogaywatches para esperar por um aluno burro o suficiente para cair no papo de "Venha até a sala do diretor para aulas particulares!", o que não tardaria a acontecer. Na 1ª oportunidade que teve, Alcool foi buscar sua vítima em um orfanato; um eMInHu chamado Tom Marvolo Riddle.

Entretanto, Albicha já tinha deixado de ser eMo há bastante tempo e por isso não se deu muito bem com um "garotão" ao seu lado. tom não aceitava suas propostas do kama sutra, muito menos práticas de sexo nasal. Inconformado, depois de muitas brigas e discórdias, Alcool jurou destruir Tom para sempre (antes que esse o denunciasse para a ECA! - Estatuto da Criança e do Adolescente).


Hogaywatches, a Casa da Maconha. Nessa foto vemos Dábundona ensinando Rarý a enfiar um piru de plástico na bunda e a vender maconha na favela, comunidade (da maconha)!

Mais tarde, se comoveu com um velho mIGUXinhu de sua turma chamado Severo Snoco (severo era como Albicha o chamava na cama). Alcool converteu esse para o corpo docente de Hogaywatches. Não foi difícil, afinal Severo nunca tinha afastado seus pensamentos eMOs da cabeça (nem seu cabelo).


Vida com Harry

Uma porrada de anus mais tarde, um garoto chamado Réry Potro, cujos pais tinham sido estuprados e assassinados por Lord Voldemort (o nomo codinome de Tom Riddle), ingressou em Hogaywatches (coitado) e Alcool percebeu que essa era a pessoa perfeita para matar seu ex-namorado Voldinho.

Ensinou truques de alargamento da vara e da vassoura e também a enfiá-las dentro do caldeirão ou da Câmara semi-aberta, tudo sobre língua nas das cobras, todos os feitiços petrificantes e endurecedores, etc..

A última ação de Alcool foi beber uma bacia cheia de mijo misturado com maconha para poder recuperar uma bijuteria que Voldinho tinha lhe tirado.

Foi assassinado por Severo quando este descobriu que estava sendo traído por Dumbocó com Rarý. Mas falaremos disso mais à frente.... Cquote1.png Por que não mais atrás??? Cquote2.png
Albicha sobre frase acima

Relacionamentos Mais Notáveis

Dábundona arranjou tempo para casar com as mais lindas beldades, como Dercy Gonçalves, Elke Maravilha e Nina Hagen. No mundo mágico cor de rosa shock, seus relacionamentos mais notáveis (além dos já citados) foram:

Mienerva Mcgonorréia e Surubina Trepaway - Albicha abrigou as duas no Puteiro quando bordel nenhum no mundo as aceitava. O romance (?) não foi imediato, mas quando viu que Mienervilda sabia se transsexuar em Anaconda e descobriu a Bola de cristal fálica de Surubina, casou na hora.

Irrita Squíter - a loirona deu o cu buraco do desgraçado para ele para conseguir entrar no Puteiro e entrevistar "o garoto que cagou no sexo anal" no Torneio Tri-broxas do quarto ano; desde então mantiveram intercurso e enfiaram o dedo no anel, um do outro.

Bruxa do 71 - separados após ele pegá-la no flagra usando a piaçava de sua vassoura para se masturbar.

Bruxa Kenga (Xuxosa MenegHELL) - separados quando o leite de sua vara reagiu com a perereca de Xuxa e se converteu em Monange radioativo, dissolvendo sua pingola e o condenando ao uso do pau postiço.

Igor Karkabofe - ajudou "Iguinho" a erguer a filial do Puteiro Hogwarts: o Puteiro Dóinatransa.

Oliviada Maxime - fazia cócegas no grelo dela com sua barba, além de ajudá-la a fundar a filial francesa de Hogwarts, Beaux-Bordeaux de les Putains


Formas Viadas Variadas

Albicha (Alccols), em sua forma natural, é facilmente identificável por sua mão negra de tanto punhetar alunos da Griffoda (a casa dos babacas), sua vara torta, sua barba multicolor com rabo de cavalo rosa choque e seus oclinhos de meia-nove. Infelizmente, Albicha é expert em Transsexuação, e, ao longo da história, já apareceu como diversas figuras de diversos rostos. Boatos correm que adquiriu a habilidade para escapar dos processos de pedofilia e sodomização da ECA!. Dábundona (Dumbocó) também é Animagay, podendo (além, é claro, animar os "machões" de seu SPA GAY) se transsexuar numa Pênix vibradora voadora que renasce da purpurina. Fornece maconha para Rarrý e Ronald MCdonald escondido.


Aparições famosas de que se tem registro

Grandes Feitos

Mágicas Criadas

  1. Mágica da Desaparição da Vara (Varuskas Skarvuskas);
  2. Mágica do Cu Infinitamente Profundo (Anuus Infinitus);
  3. Erectus Caralhoss;
  4. Expellilactus;
  5. Estuprofaça;
  6. Abressaporra (Aloromario)
  7. Enraba Kadáver;
  8. Cú-cius;
  9. Impenis;
  10. Experma Pautrônico;
  11. Arrombomora;
  12. Hadouken;
  13. Kamehameha;
  14. Hyper Beam;
  15. Biribinha Atômica;
  16. Peido Amarelo;
  17. Losango Aberto Invertido;
  18. Ditongo Aberto “éu”;
  19. Expellis Pedófilos (para espantar a sua mãe)
  20. Abafaocaso (criado para abafar "casos polemicos" em Roguiuartix)
  21. Acço (para deixar mais DURO)
  22. Águardente (nada como uma águinha fervente para discançar da noite com o negão)
  23. Ana-tem-pneo (deixa uma garota chmada Ana gorda feito o Faustão)
  24. Apirucium-Aprecium (para fazer os heterosexuais gostarem de piru também - esse foi aquele que usaram no seu pai)
  25. Ascendi-um (ascende um daqueles baseadões)
  26. Entre outras...
Pronto pra desencalhar

Prêmios e Outros

  • Descobriu os 24 usos do sangue de dragqueen
  • Nomeado Montador-Chefe da Sauna Gay
  • Desordem das Bichas de Merlim, 24ª Classe
  • Nomeado Cavaleiro da Tábula Redonda
  • Enrabador do Prêmio Zé Barnabé por excepcional proficiência em Feitiços de Alragamento da Vara
  • Representante da Juventude Britânica na Suprema Corte das Bichas Africanas
  • Medalha de latão por contribuição pioneira à Confederação Internacional de Pedofilia no Bairro
  • Membro (HÂÂ) da Confederação Internacional de Punheteiros


Matérias Especiais de Dábundona

Aulas especiais ministradas por Dábundona na calada da noite, apenas para alunos papáveis:

Leitinimerdia – a arte de ler através do esperma no cuzinho orifício escapatório do capim a mente de uma pessoa. Albicha pessoalmente se encarrega de atolar os resquícios de merda no leitinho de sua vara torta e muito velha.

Nocumerdia – a arte de encher o cu de bosta para evitar a técnica anterior, intoxicando quem quer que tente meter a vara no buraco antes de lançar o leitinho.

Iradahmerdia - Arte de prever o futuro no leite gozo do seu cavalo: phiçoodus

Caçada aos nocuxes e processo de purpurinação

No sexto ano de Réri Pota no Puteiro Hogwarts, Albicha e Réri saem em busca do ponto fraco do vilão Viadomórt, aquele-com-quem-não-se-deve-foder: as 7 nocuxes!

- A playboy de Viadomort (na qual estavam contidas os seus segredos mais íntimos).

- O anal de Gigolô

- O broxa de Sóinserindo

- A taça-fada(UI) de Bufa-Bufa

- A diadema de Curva-anal

- Nagayni

E minha vara é deste tamanho!

- A cicarelli cicatriz na testa de Réri Pota

Caçando a terceira nocuxe, o broxa de Sonserina, Dábundona sofre um agonizante processo de purpurinação, já que bicha não morre, através de um Enraba Kadáver de Snapeidei. JK-Ralho narrou o momento no capítulo “A Torre Atingida Pela Porra”:

Maldoy encontrava-se com o cuzinho piscando tamanho seu cagaço. Parecia aterrorizado ao encarar o olho (do cu) de Dábundona, agora ainda mais fodido do que o normal, por onde deslizava bastante esperma.

- Essa bicha velha vai morrer logo, se quer saber! – comentou o homo do sorriso amarelado (por porra), acompanhado das risadinhas de tesão da irmã. – Olhem só para ele, que aconteceu com você, Dumby?

- Ah, falta de vara, mão podre, pica – respondeu Dábundona – Em suma, broxei... um dia, talvez, lhe aconteça o mesmo... se você for um pedófilo incurável feito eu...

- Que está querendo dizer, que está querendo dizer? – berrou o Cumensal idiota que precisava repetir a mesma coisa duas vezes para se sentir feliz – Sempre o mesmo não é, Bumby? Chupa, chupa e não engole nunca! Nem sei porque o Lorde Viadomórt está se preocupando em foder você! Vamos, Dacu, mate-o de uma vez!

Mas naquele momento ouviram-se de novo gemidos de prazer lá embaixo, e uma voz urrou: “Meu cu não aguenta esse pauzão... Reducto! REDUCTO!”

O cuzinho de Réri piscou: então esses aí de quatro não tinham eliminado seus amiguinhos viadinhos e putinhas? Tinham apenas arrombado os cuzinhos deles até o alto da Torre entre os grupais que trepavam, e, pelos gemidos, em orgia às suas costas? Ufa...

- Agora, Dacu, rápido! – falou emputecido o homo com cara de puta.

Mas a mão de Maldoy tremia tanto em sua vara que ele só conseguia bater punheta pensando em putaria.

- Eu farei isso – gemeu Gayback, andando em direção à Dábundona com uma mão na cabeça (do pau) e um dedo no cu; os dentes amarelados de tanto engolir porra.

Eu disse não! – gemeu alto o homem com cara de puta; houve um lampejo esbranquiçado, e o lobisomo foi afastado com violência; ele bateu com as bolas nas ameias e esganiçou como putinha enfurecida. O cuzinho de Réri piscava com tanta força que parecia impossível resistir à vontade de um pirocão de alguém dali. Estava aprisionado pelo “Piruzitos Fatalis” de Dábundona... se ao menos pudesse bater umazinha, poderia lançar um jato de porra por debaixo da calça.

- Dacu, vê se não dá foda mal dada! Afaste-se para um de nós... – guinchou a puta com tesão no cu, mas naquele exato momento a portinha foi arrombada e surgiu Snapeidei, com a vara na mão, seu olho do cu negro de tanta bosta apreendendo a cena, de Dábundona arregaçado contra a parede e os Cumensais da Morte de quatro, incluindo o lobisomo e Maldoy de vara na mão.

- Temos um probleminha, Snaputinha – disse o caralhudo Apica, cujo olho do cu e a vara estavam igualmente pulsando por Dábundona -, o pau do menino está broxa, não parece capaz...

Mas outra voz gemera por Snapeidei pelo nome, bem baixinho.

- Severamente Gay...

O som broxou Réri mais que qualquer outra buceta que ele já vira na vida. Pela primeira vez, Dábundona estava suplicando.

Snapeidei não respondeu, adiantou-se e tirou Maldoy do caminho com uma cuzada. Os três Cumensais da Morte recuaram com cuzinho piscando. Até o lobisomo pareceu ficar com medinho.

Snapeidei fitou Dábundona por um momento, e havia repugnância e ódio gravados nas finas pregas de seu olho anterior.

- Severamente... por favor...

Snapeidei pegou sua varona e apontou-a diretamente para o olho de Dábundona.

- AVACA QUEDAVA!

Um jorro de porra verde saiu da ponta de sua vara e atingiu Dábundona no meio dos peitos (espanhola!). O gritinho de viado de Réri jamais saiu; silencioso e paralisado, ele foi obrigado a presenciar Dábundona explodir de prazer no ar; por uma fração de segundo, ele pareceu pairar suspenso como uma caveira brilhante, cheia de glitter e, em seguida, foi caindo lentamente de costas, como bom presunto purpurinado, por cima das ameias, e desapareceu sem vida...

Reencontro em Queer's Cross

Réri Pota deu uma de Jesus Cristo: morreu para salvar a todos e ressuscitou logo em seguida; no último livro. Enquanto esteve morto, ou purpurinado (já que bicha não morre), encontrou Albicha mais uma vez. O encontro foi narrado no capítulo "Queer's Cross" em "Réri Pota e as Rollonas Mortais":

Réri Pota se virou. Albicha Dábundona estava caminhando em sua direção, ereto em sua postura e pirocão, trajando vestes cor de rosa shock e estrelinhas fluorescentes.

- Réri - começou a abrir o zíper da calça, e sua mão deixara de ser preta por punheta - sua biba foderosa! Biba corajosa, que orgulho! Vamos dar um passeio, lá em Neverland...

Chocada, a bicha nova seguiu a bicha velha ignorando o fedelho insuportável que berrava após ter sido estuprado por Dábundona, chegando, enfim, a dois assentos de forma fálica aonde se abundaram com um grande suspiro de prazer. Réri mais uma vez admirou a longa barba multicolorida do diretor, seus óclinhos de meia nove e seu narigão quebrado. Tudo era como se lembrava, e ainda assim...

- Mas você está morta! - disse Réri.

Agora tá explicado porque a Grifinória sempre ganha...

- Bicha não morre, vira purpurina, bee! - retrucou Dábundona, de fato.

- Então... eu purpurinei também?

- Ah, eis a questão, não é mesmo? No geral, meu ursinho macio, acredito que não.

Eles olharam um para o outro, o velho ainda todo duro chamando o novo para seu colinho.

- Não? - perguntou Réri.

- Não, seu surdo do caralho! Quantas vezes preciso repetir? Bicha burra, mano...

- Mas... euzinha não me defendi! Eu pretendia deixar que ele me matasse!

- E isso, eu acho, fez toda a diferença.

Tesão pareceu irradiar de Dábundona como luz, como fogo: Réri nunca vira aquele macho tão completamente duro, com seu pau tão palpável.

- Explique para minzinha que depois daquele jato de porra verde no cérebro eu fiquei burra.

- Ai, bee, relaxa! No fundo, bem fundo mesmo, você já sabe! Procure no seu interior!

Depois de inutilmente enfiar a mão no próprio esfíncter sem nada encontrar, Réri compreendeu a força de expressão e queimou a rosca seus neurônios mais um pouco.

- Eu deixei ele me invadir com a porra verde, não deixei?

- Deixou. Continue!

- Então aquela parte de alma dele que estava em mim... virou purpurina?

- Oh yes! - Dábundona disse, quase gozando de tanto tesão - Sim, ele a destruiu! Agora seu corpinho é todinho seu, mais uma vez, Réri.

Réri olhou mais uma vez para o fedelho insuportável que chorava sem parar.

- O que é isso, prófi?

- Um aperitivo que comi antes da chegada do prato principal: você!

- Mas se o Viadomórt usou a Maldição Purpurinadora, e ninguém deu a vida por mim dessa vez, por que eu ainda estou vivinha da silva?

- Ai, pensa bem, flor! Lembra do que ele te fez em toda sua truculência, ignorância, macheza, tesudisse, uhhh! Crueldade, ahhh!

- Ok, ok, já entendi...

Réri pensou. Deixou seus pensamentos voarem para o local que o cercava. Se fosse mesmo uma boate gay aonde estavam, era uma sem nenhum glamour. Nem sinal de go-go-boys, Alexandre Frota ou travestis peludos. Apenas ele, Dábundona e aquele fedelho chorando dentro do armário. Então a resposta explodiu em seus lábios, ao mesmo tempo que acabava de engolir uma gulosa em Albicha.

- Ele levou a minha porra!

- Isso, meu garoto! Através da sua porra ele renasceu em um novo corpo! A proteção da safada da sua mãe corre no sangue dele! Ele fez com que você vivesse enquanto ele vivesse!

- Aiê! Vai devagar que eu tomo hormônios e sou lenta! Achei que fosse o contrário, que nós duas morreríamos juntas! Ou dá na mesma? Dando já ta bom, nem precisa ser na mesma! Ai, explica mais!

- Êta, viado burro do caralho! Tá na cara que você era a sétima nocuxe, porra! A nocuxe que ele jamais quis tomar! Ele deixou sua alma tão instável que ela se despedaçou numa explosão de ofertas quando ele tentou te matar, depois de purpurinar seu papis e matar sua mamis de overdose anal com a vara. O que escapou daquele quarto era menos do que ele sabia. Ele deixou para trás mais do que essa cicatriz na cabeça da sua rola, ele deixou uma parte da alma dele em você, Pota, razão pela qual eu sempre te chamei para minha sala na calada da noite, para você fazer minha cobra subir! Viadomórt não sabe nada sobre contos de fadas, e elfos domésticos, e purpurina, glitter e monange, sobre fandangos suicidas, sobre whiskas sachê, lealdade e inocência! Ele não sabe nada! NADA!!! E sobre os unicórnios voadores, sobre dragõezinhos púrpura, sobre Xena, a princesa geurreira ou sobre Mariah Carrey, a diva, ou...

Réri Pota enfiou sua vara na goela de Dábundona, calando a boca da bicha velha, deslumbrada com a própria sabedoria ao ponto de se tornar insuportável.

- E você, sua bichona, sabia disso desde sempre, né? Assistiu eu me fodendo ao longo de sete anos sem me dizer nada!

- Saber eu não sabia né, mas meus palpites ultimamente tem sido muito bons, como o resultado da última mega-sena e aonde tava a nota de dois reais premiada do Gugu, além daquele tornad...

- Tá, cala a boca e continua chupando. E me responde agora por que é que minha varuska de passiva louca foi capaz de destruir a varona máscula e ativa que ele pegou emprestada?

- Nhfão chsei - disse Dábundona, se engasgando com a vara de Pota na boca.

- Dá um palpite então, bee!

- Ai, Potinha, vê se entende que eu tô morta! M-O-R-T-A! Vê se aprende a viver sem mim, santa! Você e o Viadomórt descobriram putiçaria nunca dantes vista, broxaria da braba mermu! Euzinha acho que, resumindo quatro imensos parágrafos de enrolação, toda a masculinidade do Bofe das Pregas foi parar na sua vara no mesmo momento que a alma dele foi parar na sua rola! Que chance tinha a pobre vara de Cucius Maldoy diante de uma vara com a macheza do Viadomórt e da coragem da bicha nova?

- Nhai, mas se minha varuska é mesmo tão skarvuska, por que a Minhonita conseguiu destruí-la?

- Ih, meu garoto, porque a varuska pode ser foda, mas o grelo da Minhone é mais rodado o Rodrigo Santoro no filme Carandiru! Pode meter um canhão ali que a grelo-ruim vai meramente sentir cócegas...

Réri se perdeu em pensamentos por um longo tempo, ou talvez segundos. Era difícil saber quanto tempo se passara desde que Dábundona começara o boquete.

- Êpaaaa! Ele me matou com a SUA vara!

- Ele FALHOU em te matar com a minha vara... Acho que podemos concordar que virar purpurina é diferente de morrer... Muito embora eu não minimize a dor em suas pregas...

Réri e Albicha enrolaram mais uma página brincando de “tira, põe, deixa ficar; bicha velha e bicha nova fazem zigueziguezá” até que Réri fez a pergunta interessante.

- As Rollonas Mortais... - e ficou infeliz ao perceber que Dábundona broxara... Dábundona parecia uma menininha pega batendo siririca.

- Me desculpa por não confiar em você? Por favor, por favorzinho, me perdoa, Rérizinho caramelado?

- Que porra é essa? Larga mão, tu tem que ser macho, cara! De bichona já basta eu, sai fora aew!

- As Rollonas, as Rollonas! O sonho de qualquer bichona desesperada!

- Mas elas são reais!

- Reais, deliciosas e cheias de AIDS! E eu fui uma bichona iludida, mas você já sabe de tudo! Não tenho mais segredos para com você... Poder de dominar o Processo de Purpurinação! Será que fui melhor do que Viadomórt!

- Claro, bee, você nunca purpurinou sem necessidade! Rollonas, não Nocuxes!

- Precisamente. Rollonas, não Nocuxes...

- Agora você quem repetiu, bicha burra! Precisa ouvir mais de uma vez para entender, é? Pronto, devolvi na mesma moeda!

Houve uma pausa. O fedelho no armário tornou a abrir a boca, mas Réri passara a ignorá-lo.

- Gritin-de-vialdo estava procurando por elas também?

Dábundona fechou seus três olhos por um momento e confirmou com as duas cabeças.

- Acima de tudo, eram as coisas que nos uniam. Duas bichas inteligentes e arrogantes que dividiam uma mesma obsessão. Ele quis vir para Gaydric’s Rolla, como tenho certeza que você adivinhou, por conta da tumba de Ignorantus Pauviril. Queria arrombar a tumba e estuprar o cadáver.

E então a bicha velha desembestou a falar por longas páginas sobre como planejava usar as Rollonas Mortais com Gayllert Gritin-de-vialdo, no jogo bunda-com-bunda; depois candelabro italiano e a posição Springlove. Pota aguentou 666 minutos de bicha velha chorando as pitangas antes de irromper novamente a fascinação de Dábundona pelas Rollonas.

- Se você planejou sua morte com...

- Processo de purpurinação, caralho!

- Ok, se você planejou seu processo de purpurinação com o Snapeidei, você pretendia que no fim ele herdasse sua Varona Anciã, não pretendia?

Dábundona e Ràrguird foram pegos no flagra depois de sairem para uma "noite romântica" no McMago (Fast Food Bruxo)

- Pusé, chuchuzis, mas não deu muito certo, deu?

- Não... Esse tequinho falhou, kas kas kas...

Houve um grande silêncio conforme Réri e Dábundona se entregaram ao meia nove e estavam ocupados demais para falarem. A criatura atrás deles bateu umazinha e gemeu, conforme a ficha de Réri ia caindo, deixando ele ciente do que teria de fazer logo em seguida.

- Eu tenho que voltar, né?

- Você decide, baby...

- Tenho escolha?

- Se eu acabei de dizer que é você quem decide, ô imbecil! Você disse que estamos em Queer’s Cross? Se não quiser voltar, pegaremos o próximo trem na direção do arco-íris e seremos felizes para sempre, eu e seu rego infanto-juvenil!

- E eu, aonde fico nessa história?

- No meu colinho!

Novamente o silêncio.

- Viadomórt está com a Vara Velha.

- Sim. Viadomórt está com a Varona Anciã.

- E você quer que eu volte?

- Acho que se você decidir voltar, há grandes chances dele ser completamente exterminado, seus Comedores virarem glitter e todos viverem felizes para sempre. Não posso prometer isso, mas algo eu sei, Réri: ele tem muito mais medinho de vir parar aqui mais uma vez do que você.

Réri olhou mais uma vez para o armário aonde estava o fedelho berrando, que parecia ter engasgado com a porra da própria punheta.

- Não tenha pena dos que já foram, Réri, aqui a gente vive em ritmo de festa! O Enéas aqui voltou a ter barba, nós dois realizamos altas surubas! E não espalha para ninguém, mas ano que vem Dercy e Niemeyer se juntarão a nós! Tenha pena dos vivos, especialmente aqueles que não conhecem uma boa foda, um cuzinho cheio de pregas piscando diante da aproximação de uma rolona; um grelo duro que só quem sabe dar tem; um pirocão cheio de veias saltadas e recheio crem...

- Ok, já entendi, mas... Me diz uma coisa: isso é real? Ou tá acontecendo dentro da minha cabeça?

- Ai, tá na cara que isso é coisa da sua cabeça, Pota! É a maconha fazendo efeito! Mas por que caralhos você acha que é real? É só um livro, porra! Puta fedelho burro, mano...

E Dábundona desapareceu na nuvem de glitter que descia e desfazia todo o cenário...

"O Importante não é o tamanho da varinha, e sim a mágica que ela faz." Albus Dumbledore.


v d e h
Oscar 1.jpg Logo Coisas de Hollywood.jpg Oscar 1.jpg
Oscar 4.jpg
v d e h
Série de Bruxos e Magos
Harry Potter Icons 003.png Bruxos(as) Bons (ou não)

Aberforth DumbledoreAbraA Bruxa de BlairAlakazamAlan MooreAlastor MoodyAleister CrowleyAlvo DumbledoreAntigo KaiohshinAnton LaVeyAparecida LiberatoArielibãA Vida e Aventuras de Juniper LeeBabidiBellatrix LestrangeBezerra de MenezesBibidiBlack SabbathBowserBruxa do 71Bruxas de SalémCho ChangChico XavierChocolat KatoClow ReedCoração GeladoCriss AngelDaolon WongDercy GonçalvesDoutor EstranhoDr. VictorDraco MalfoyElviraFeiticeiraFeiticeiroFleur DelacourGargamelGina WeasleyHarry HoudiniHarry James PotterHelena Petrovna BlavatskyHermione GrangerHarukaze DoremiHipáciaIrmãs FoxJake Long - O Dragão OcidentalKadabraKamekKronnus • • Lord VoldemortLuna LovegoodMaga PatalógikaMaga da FéMagoMago NegroMarilyn MansonMerlinMesmeroMestre dos MagosMicróbioMinerva McGonagallMister MMorganaNegi SpringfieldNefastoNinfadora TonksNinoO Mágico de OzOs Feiticeiros de Waverly PlacePercy WeasleyPaulo CoelhoPower Rangers Força MísticaQuan ChiRaul SeixasRavenaRei GeladoRonald Abílio WeasleyRouxinolRuby ToujoSabrina, the Teenage WitchSão CiprianoSarumanSailor MoonSenhor DestinoShang TsungShirley McLaineSirius BlackSorcerymonSua mãeTiago PotterTio ChicoTio do Jackie ChanThe BeatlesTrês Reis MagosUdonnaVingadorVovó UranaiXuxaWITCHWitchbladeYugi MutouZatanna


 
v d e h
Quem está lendo esse artigo pensa que Sirius Black vai voltar, não sabe como Valdemar consegue respirar, acredita que Harry é maconheiro e provavelmente quer se casar com Dumbledore.
Harry Potter Icons 003.png
Harry Potter Icons 002.png

Se editar mal este artigo, o Tarado da Machadinha irá te atacar!!

v d e h
Sonics.gif|||Tabela Periódica dos Bons Elementos||||Sonics.gif

  1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 24 42 51 69
1 D
Ss
Φ Jc Ry
Ns Am Ar Ag Jn Bv
2 Cn G
Mt Lk Sp Sn Sj Aj
e Bu Me Ma H Bm Ul Te Pe Ax Rh Sh S C Nm Jd Jg Fg Ay
3 Kt Ms Bl Jl Jh T Mi Hz Z Ww Bo M Jp Is Ab Po Fa P
π Tu Du Y Ls Ne Op Gd N Cu Ll Jo Za L Ci Fr Jk Sa K
4 At Hp * Ti Mq Oc Ra Le Al El Jb Au As O Da Mg Sg Di
5 Gn Hh ** Be Mv Ja Jy Ji Wi Sl Gv Pr Lu Mr Lk Dl Si Js
Dr Ge *** Ib Hu So Pt Df Pi Pp Ps Si Bn Ca Sb Ap Mn St

* Série dos ONGônios Mf Gp W Cv Ae Aa Ce U Dn I Ia Rt Tt Mo Pa
** Série dos Heronídeos Su B Mm Lv Aq Ha De Se Li Co Ch Cp Rc He F
*** Série das Femininas Hr Cd Sm Mq O Cm Ep Ag Bb Ig Di Mmi Cm Cl Pd
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas