Estadunidenses

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Americanos)
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Americano também pode ser alguém que torce para algum time chamado América Futebol Clube.

McdonaldsAmerica.jpg In Trump We Tru$t!

Este artigo é gringo! Ele usa eletrônicos da Apple, tem um Chrysler poluidor, não joga futebol e acha que é privilegiado..

Quico panela.jpg "Não, cê é burro cara, que loucura..."

Este artigo é sobre algo ou alguém burro ou completamente imbecil.

Cuidado: as burrices podem te morder!
Cquote1.png Você quis dizer: Obeso Cquote2.png
Google sobre Estadunidenses

Cquote1.png Você quis dizer: Escravos de Corporações Cquote2.png
Google sobre Estadunidenses
Cquote1.png Time is Money (para os 12% mais ricos do país, que fazem parte do 1% mundial)!! Cquote2.png
Estadunidense sobre citação favorita
Cquote1.png Eu conhece! Your capital is Buenos Aires! Cquote2.png
Estadunidense sobre Brasil
Cquote1.png Mas Amazônia is mine! Cquote2.png
Estadunidense sobre os brasileiros
Cquote1.png What? Is a commie country? Cquote2.png
Estadunidense sobre Brasil da Europa Portugal

Este lagarto é similar aos americanos em muitos aspectos: tem sangue-frio, necessitando de enormes quantidades de energia para se movimentar, votou a favor de Reagan em 1980, e, como você pode ver claramente, é muito patriótico.

Os americanos, Murkans, Ratos de Trailer são uma espécie de Cetáceo Obeso encontrada predominantemente nos Estados Unidos. Os americanos são primariamente predadores, mas sabe-se que apesar disso, a maioria mora no porão da casa dos pais. O tamanho médio varia de anoréxico a obeso, dependendo da espécie. Eles também vêm em diferentes raças como Niggas de Gueto, Chicanos Pula Muros, Comedores de Arroz com o Visto Vencido, Rednecks Rosados e mesmo Las Creaturas Hibridas.

Assim como tumores, os murkans chegam a um local, se multiplicam, sugam todos os recursos e, no final, deixam a região totalmente destruída. Depois de matarem os organismos hospedeiros, os cânceres obesos procuram outro hospedeiro para fazer a mesma coisa. Não é à toa que quase todos descendem de europeus (mesmo os mulatos pretos), os quais foram os primeiros vírus do planeta Terra, mas que, desde o século XX, precisam limitar seu parasitismo à África, já que o continente Americano, o Oriente Médio e a Ásia foram tomados pelas suas crias pintadas de branco, vermelho (sangue) e azul.

A obesidade é uma característica tão forte desses seres estranhos, que os dois esportes favoritos na Murka são o Handegg e o Baseball, pois, nesses dois esportes, os atletas correm por 20 segundos e depois param por 2 minutos. Dessa forma, mesmo pedaços de sebo gordos, preguiçosos e inúteis podem se tornar grandes astros.

Além disso, as baleias de terra possuem um ilusório senso de heroísmo na história, achando que realmente foram eles que derrotaram os nazistas e os japas na Segunda Guerra, quando qualquer pivete de 12 anos sabe que foram os Russos e Chineses que seguraram a bronca perdendo, cada país, de 20 a 30 milhões de pessoas durante a guerra. Chineses chegaram a derrotar 80% da infantaria do exército imperial japonês, cabendo a Murka chegar, tanto na Europa quanto na Ásia, apenas nos 40 minutos do segundo tempo para participar da espoliação da Alemanha e do Japão. E, na verdade, a bosta das bombas atômicas não foram o que fizeram o Japunhetão se render, e sim a Operação Tempestade de Agosto levada a cabo pela Rússia. Além disso, os ratos de Mcdonalds só tiveram sua base em Pearl Harbor detonada porque eles cortaram o fornecimento de petróleo que chegava da Indonésia para o Japão. Mas claro, como sempre a história que esses cetáceos de terra contam é "I didn´t do nothing wrong!"... "foram eles que me atacaram!!". Na verdade, na única guerra em que esses escrotos lutaram sozinhos, tomaram um cacete de um bando de crioulos do arroz esfomeados, esfarrapados e fodidos no Vietnam.

Evolução dos Murkans[editar]

O gênero Homo obesinenses nem sempre foi a espécie dominante no continente norte-americano. Originalmente, a América do Norte era habitada pelos hoje quase extintos Injus do Norte ou, simplesmente, Crioulos da Planície. Esses foram mortos sem dó e nem piedade pelos Albinos com Dentes Podres que iam chegando ao "Novo Mundo". Fizeram isso porque acreditavam piamente que eram os novos hebreus e que a América era sua Canaã dada por Jeová Allah como terra prometida, podendo, dessa forma, genocidar os injus vermelhos assim como os judens tinham genocidado os canaanitas (Sim, essa piração é verdade).

Os Murkans gostam de dizer que o seu país foi fundado pelos tais peregrinos fugidos da perseguição religiosa na Inglaterra e que chegaram à Nova Inglaterra no tal Mayflower. Só que isso, como 90% do que os Murkans aprendem sobre a própria história, é uma mentira do caralho e sem vergonha. A primeira colônia inglesa na América do Norte foi fundada numa bosta de ilha na Carolina do Norte por uma merda de pirata sem vergonha chamado Walter Raleigh, o qual levou para lá um bando de mercenários matadores de irlandeses, prisioneiros e bandidos britânicos transformados em escravos brancos em 1585, 35 anos antes da bosta do Mayflower, com seus matadores de índios calvinistas, aportar por aquelas bandas.

Na verdade, entre metade e dois terços dos imigrantes brancos que foram para as colônias americanas entre os anos 1630 e a Revolução Americana estava sob servidão por contrato (nome fofo para escravidão). Então a verdade é que aquela fossa fedorenta habitada por rednecks, crioulos, chicanos e criaturas híbridas foi fundada por um punhado de piratas, corsários, bandidos, condenados, escravos brancos, fugitivos e tudo o que de pior as ilhas Britânicas tinham a oferecer. Inclusive o pirata mais sanguinário e safado da inglaterra, Francis Drake fez uma visitinha à primeira colônia naquelas terras. Deve ser por isso que, por tradição, a Murka adora fazer pirataria nos países dos outros, dando dinheiro para suas elites com o intuito de roubar os recursos de suas nações.

Os crioulos chegaram por aquelas bandas no século XVII para colherem algodão, receberem educação privilegiada na base do chicote e serem estuprados pelos albinos degenerados que habitavam o Sul daquela fossa. Na verdade, hoje em dia, os chamados "negros" dos EUA tem uma média de 20% a 30% de genes europeus, exatamente porque, com a mesma certeza de que o Sol nascerá amanhã, podemos saber que o albino rosado não é capaz de deixar de colocar sua piroca dentro de uma xoxota preta ou marrom.

Enquanto os albinos do Sul satisfaziam suas perversões com a negrada, os albinos do Sudoeste roubavam as terras dos chicanos. O problema é que os manipuladores de tacos vieram juntos dessas terras, sendo essa a maneira que esses seres híbridos passaram a fazer parte da Murka. Já, a partir do século XIX, começaram a chegar os Chong Chongs comedores de arroz. Dessa forma, estava completa a fauna da Gordolândia. Ah sim.. os primeiros Judens, ou churrascos de nazistas, que colaram por lá na verdade fugiram do Bananil depois dos Tugas e fazendeiros Tuga-Brs (caralho, que mistura de merda!!) terem chutado os holandeses para longe de Pernambuco - não porque preferissem a coroa portuguesa, que nessa época já era um lixo falido, mas simplesmente porque não queriam pagar as dívidas que tinham com os banqueiros holandeses. Esses genocidas de palestinos fundaram a cidade de Nova Amsterdam, depois nomeada como Nova York após ser roubada pelos ingleses - que, como podemos ver pela própria história, não passam de piratas genocidas sendo inclusive responsáveis pelo maior saque da história nordestina liderado pelo pirata James Lancaster.

As Baleias de Terra Hoje[editar]

Apesar de muitos Supremacistas Brancos moradores de porões adorarem entrar em tudo que é fórum de internet para dizer coisas como "America is a White Country!!", a verdade é que hoje em dia só 50% da população daquela fossa pode ser considerada branca. Bem que os rednecks tentaram evitar que isso acontecesse por meio de leis que proibiam a imigração de pessoas que não fossem da Europa do Norte ou as relações interraciais. Mas não teve jeito... A homossexualidade de quase 60% dos albinos rosados, a inaptidão social e virgindade de 20% deles e o instinto de procurar xoxotas marrons para colocarem suas rolas rosadas dos 20% restantes selou o destino do outrora orgulhoso Diabo Branco. Apesar dos esforços dos Viados Enrustidos Supremacistas Brancos do Alabama, a verdade é que os albinos da Murka hoje em dia gostam de pirocas, World of Warcraft e bucetas latinas, asiáticas e negras (De cada 100 casamentos interraciais nos EUA, 45% envolvem rosados e xoxotas marrons hibridas, 15% rosados e xoxotas marrons asiáticas e 10% rosados e xoxotas pretas). Já as fêmeas rosadas, como são todas obesas, procuram pirocas pretas e marrons, pois, como todos sabem, não existe nada que deixe um homem da raça crioula mais em polvorosa do que a visão de uma carne rosa pesada em arrobas. Quando uma gorda loira passa ao lado de um crioulo, a testa do preto começa a jorrar água, a boca começa a salivar, e ele passa a fazer sons animalescos, deixando seu primata interior sair com toda a força enquanto começa a farejar a carne rosada - O mesmo fenômeno ocorre ao albino rosado nerd quando uma asiática cabeçuda, magrela e sem bunda passa ao seu lado. A mão que segura o Nintendo DS chega a tremer...

Além disso, os pula muros do México e os asiáticos que deixam seus vistos expirarem ajudam a diminuir a quantidade de brancos dos EUA. Em homenagem a esse fato, europeus do /pol/ criaram o chamado Amerimutt para homenagear o choro dos neonazistas rosados dos EUA. Como todos sabemos, uma das atividades favoritas dos moradores de porões rosados é entrar em fóruns e caixas de comentários para afirmar que só eles têm o direito de dizer quem é branco e quem não é. Fazem isso inclusive em relação aos próprios europeus, que, como todos sabem, são o povo albino original. Rednecks que se julgam os trolladores sempre têm frases como "YOU ARE NOT REALLY WHITEEEEE!!" engatadas para dizer a latinos e europeus do Sul que se identificam como brancos. Inclusive, esses cabaços rosados são obcecados por ancestralidade e raça. Sério, chega a ser doentio. Os caras enchem o rabo de empresas de genética como a 23andMe de grana para descobrirem se são realmente 100% descendentes de genocidas europeus. O problema é que, o que esses retardados não percebem, é que foda-se se são 100% zoropeus. Eles vão continuar sendo branquelos falidos, escravizados e sem futuro enquanto 12% da população do país vai continuar concentrando praticamente toda a riqueza financeira.

Na verdade, um dos maiores ódios dos rednecks foi descobrir que um país da América do Sul tem uma população de gente miscigenada menor do que os EUA. Dessa forma, criaram o meme Argentina is white para lidar com o fato de que existem menos mestiços e pretos na Argaytina do que na Murka. Mesmo os 15% de brasileiros que não têm miscigenação incomodam os murkanos, pois, como se sabe, eles se jugam os continuadores da civilização genocida e homossexual da Europa em terras Americanas. Dessa forma, os murkanos supremacistas albinos elegeram os argaytinos seus maiores inimigos na América Latina, até mesmo maiores do que os mexicanos.

Mas não adianta chorar!!! Hoje os EUA são basicamente formados por negros crackudos jogadores de Negroball e cantores de rap; chicanos maconheiros jardineiros e comedores de tacos; asiáticos escorregadios, que logo se tornarão os senhores dos poucos rosados que sobrarem no país; judeus, que são os atuais senhores dos rosados; creaturas hibridas, goblinos, la luz extinguido, le 56% e, finalmente, os chorosos Rednecks, que logo serão a minoria.

A História do Amerimutt, a nova raça da Murka (Em breve chamada de Brazil 2.0).

Ele fez um exame de DNA da 23andMe e descobriu que é 1/16 italiano, 1/16 inglês, 1/8 preto, 1/4 hambúrguer, 1/2 molho de churrasco, 1/5 puro sebo, 1/46 holandês, 1/24 pelotense, 1/3 jamaicano, 1/4 metanfetamina, 1/4 taco bell.

"Era um lindo amanhecer. Olhei pela janela e vi o belo nascer do Sol americano. Pisquei frente ao brilho do Mcdonalds do outro lado da rua: Tanta beleza... tanta civilização... Eu fui checar o /pol/ para ver o que tava rolando. Malditos eurobichas... sempre brigando entre si... Devemos nos unir irmãos, chega de brigas. Até que eu me deparei com algo que mudaria minha vida... Eu sou de uma pura linhagem de irlandeses, alemães, suíços, italianos, austriacos, suecos, ingleses, galeses, russos, marroquinos, antárticos... eu tenho um fenótipo da Bavária, eu sou branco galera!!! Então esse inglês filho da puta... ele disse que os americanos não passam de meros pardos. Eu fiquei tão puto... e jurei que irei destruir a raça inglesa... Mesmo que seja a última coisa que fizer, irei ter minha vingança... como ele ousa me chamar de pardo.. caralho, galera, já fui a Paris e não tem nenhum inglês branco por lá..."

Quem são os donos dos estadunidenses?[editar]

Óbvio que qualquer Goyim sabe a resposta...



v d e h