Amorinópolis

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Amorinópolis é uma dentre as milhares de cidades minúsculas e insignificantes perdidas no centro de Goiás. De acordo com o último censo do IBGE (1950), a cidade tem 4.000 habitantes.

História[editar]

Mais um aniversário da cidade.

Como quase todas cidades goianas, Amorinópolis surgiu quando desocupados e prostitutas se aglomeraram por ali, advindos sobretudo de Iporá, e perpetuaram uma pequena população de miseráveis que não conhecem a civilização. A pequena aldeia que parecia um grande acampamento de pedreiros recebeu o nome de Campo Limpo, devido ao alto grau de ironia da população local, porque limpeza é a última coisa que você encontra por lá.

Por arrependimento de Iporá em ter criado essa joça, o lugar torna-se município já em 1958, e a população decide trocar o nome de Campo Limpo para Amorinópolis, porque todos estavam cansados de justificar porque o nome da cidade era aquele, se não havia limpeza, então foi adotado o atual nome em homenagem a Israel de Amorim, um ilustre cidadão local que provou que Amorinópólis tinha mais prostitutas que o dobro da quantidade de mendigos, índice exigido pelo governo estatual na época, para emancipar municípios.

Isso prova que qualquer povoado, por mais precário que seja, consegue virar município pelo visto.

Economia[editar]

Amorinópolis se destaca na atividade pecuária, sobretudo na produção de leite, berrantes e sêmen de touro. Importantíssimos itens na rotina de qualquer amorinense comum. A produção de botas, botinas e sapatões também tem destaque, as lésbicas agradecem.

A cidade se orgulha de ser a Capital Mundial dos Rodos (lembre-se que toda cidade goiana tem que ser "capital mundial" de alguma coisa), e pasme, esse título medíocre é motivo de orgulho para a população. Nesta cidade você encontra lojas que vendem rodos de todos tamanhos, qualidades e cores em toda barraca (como são chamados os comércios locais).

Atualmente pessoas tem incrementado a economia local através da plantação de bananeiras nos inúmeros buracos existentes nas ruas da cidade.

Política[editar]

Entrada de Amorinópolis. Pode ter certeza que o atual prefeito sempre culpa o anterior pela sujeira.

Na cidade de Amorinópolis, assim como no resto do Brasil, a corrupção rola solta, principalmente no dia em que antecede as eleições. Políticos distribuem até vale-puta pra garantir votos, e graças a isso a cidade já chegou a ser desgovernada por um prefeito analfabeto, que é manipulado por um bando de atoas (agiotas) pra quem ele deve até os filhos. Todo novo prefeito que assume a única coisa que faz é ficar apontando os defeitos da gestão anterior.

Transportes[editar]

É aquele tipo de cidade que para transitar em suas ruas, especialmente as mais afastadas do centro, é necessário ter carro de Rally e muita habilidade (o que falta aos habitantes locais) para desviar de tanta cratera no meio da pista. Esses buracos são fechados só nos primeiros meses de gestão de uma nova prefeitura, numa tentativa ridícula de mostrar serviço, mas na primeira chuva os buracos surgem de novo.

Turismo[editar]

Amorinópolis teoricamente atrai turistas em suas épocas de festivais, em sua maioria playboys desejando traças as nativas locais nessas datas especiais. Os principais eventos da cidade são:

  • APROSANTA - Festividade rural onde todos caipiras das redondezas reúnem o que há de pior na roça para uma grande comemoração bucólica regada a um baita cheiro de bosta de cavalo. Essa grande festividade é a única oportunidade de alguém conseguir comprar alguma coisa decente em Amorinópolis. Entre as várias atividades disponíveis, destacam-se a cavalgada, os desfiles de carros de bois (espécie de carnaval caipira), engenhos, disputas de pau de sebo, pescaria, concurso de viola, arremesso de estrume, caça a galinhas e barracas vendendo coisas do campo. É a única oportunidade do ano que as nativas fêmeas de Amorinópolis tem de conseguir um forasteiro que as tirem dali.
  • Festa de Julho - Uma festa junina que dura o mês de julho inteiro para a população ter o que fazer.
  • Aniversário da Assembléia de Deus - Mês de maio, onde a Menina Pastora Louca vai palestrar e organizar um show gospel na cidade. Atividade apenas para os viciados de Trindade que ficam sem ter o que fazer enquanto junho não chega.