Amy Sorel

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
FrancesAutentico.jpg ALLONS EN₣ANTS DE LA PUTARIE!!

Este artigo è ₣rancês! Ele não toma banho, come camembert e faz biquinho. O autor já mendigou na Avenue Champs-Elysèes e è xenofòbico.

Cuidado! A qualquer momento um alemão pode invadi-lo!

DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...Amy é emo, e mais do que tímida ela é maníaca sexual?
Amy Sorel
Hermione poster detail.jpg
Nascimento Desconhecida
França
Idade Uma pirralha (12 anos talvez)
Altura 1,46
Peso 25
Estilo de luta Estilo dos boilas franceses (ela é a única praticante feminina do estilo)
Arma preferida Um palito de dente ou uma vareta ou qualquer porcaria que espete
Técnica Máxima Secreta Churrasquinho
Religião Catolicismo
Profissão Pedinte
Característica marcante Cabelo emo, olhar de coitada e seios pequenos que parecem de um homem (e ela ainda usa decote)
Comida favorita maçãs
Frase favorita 1 reau pófavor!
Esporte esgrima
Mania Chorar

Cquote1.png Os meus são menores! Cquote2.png
Lilith Aensland sobre seus seios em comparação de tamanho com os da Amy Sorel
Cquote1.png Você quis dizer: "I'm Sorry!" Cquote2.png
Google sobre Google

Amy Sorel é uma baixinha complexada que foi adotada como filha por Raphaela, sua mãe adotiva e pederasta nas horas vagas.

História[editar]

Amy como uma menina orfã, se tornou uma foragida do orfanato Raio de Luz das Chiquititas, depois de ser muito maltratada pela Dona Carmem e Ernestina.

Soul Calibur II[editar]

Amy Sorel luta usando o espeto de churrasco do pai.

Amy faz pequenas aparições em Soul Calibur II e´m algumas cut-scenes do Raphael. Começou sua carreia como pedinte de semáforo e arrecadava muito dinheiro com sua cara de coitada-vou-morrer-amanhã e se utilizando do velho jingle: "Boa tarde, senhoras e senhores passageiros...".

Certo dia salvou um pinguço que fugia de uns guardas imperiais depois de ser pego se amassando com o atual príncipe francês. Ajudou o cara chamado Raphael que depois disso decidiu adotar a guria.

Soul Calibur III[editar]

Amy ficou vítima de um mal-estar repentido provocado por uma coxinha de rodoviária estragada. Os olhos dela ficaram atordoados e esbranquiçados, Raphael suspeitou acertadamente que ela se aventurava escondida nas madrugadas dividindo heroína com Nightmare. O grande drama, é que nas constantes orgias na mansão de Raphael, Amy contraiu AIDS e não duraria muito tempo.

Ficou sentada numa mesa durante toda saga de Soul Calibur III esperando que Raphael fizesse alguma coisa para salva-la, mas como ele é ridículo desmaiou de bebedeira no meio do caminho e Kilik (o herói fudido do jogo) teve que terminar salvando-a.

Soul Calibur IV[editar]

Entediada de ficar sem fazer porra nenhuma no castelo, Amy decide ir procurar a porra de seu pai desnaturado que nunca volta, e tem medo que Raphael esteja atormentado por sua busca insana por fantasias eróticas. Representando a classe gótica, depois de algumas lutas Amy encontra seu pai Raphael na beira de um penhasco tossindo, Amy num ato de ternura se aproxima do francês, e então... o empurra no abismo! Isso não é doce?

E então, o mundo agora tem menos um boiola idiota.

Técnicas[editar]

Aprendeu a lutar com palitos de dente em treinos diários com seu pai e dublê de mãe Raphael. Logo ela usa uma das piores e mais fracas armas do jogo.

Com sua varetinha, Amy não causa muito espanto e ela é da típica personagem que ninguém consegue ganhar com ela.

Curiosidades[editar]

  • Amy é emo.
  • Amy é mais macha que o "pai" dela.
  • Amy parece um homem usando a esgrima enquanto Raphael parece uma mulher.

Critical Finish[editar]

Amy usa sua espada como se fosse um vibrador, soltando muito rosa e gemidos de prazer, até seu inimigo ter um orgasmo e morrer de prazer. Se o golpe for usado contra o Raphael, Amy ainda diz "Gostou, pai?", e se usar contra a Ivy, aquela masoquista pede mais.