Aníbal Pinto Garmendia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Aníbal Pinto Garmendia, assim como os trocentos presidentes chilenos que o antecederam, era nascido em Santiago, e, além de político, era formado como adevogado, portanto, vamos dispensar maiores apresentações.

História[editar]

Aníbal Pinto Garmendia era tão odiado no Chile que colocaram o rosto dele nas medalhas de latão.

Apesar de ser apenas mais um político chileno com características iguais a de quase todos os outros, Aníbal Pinto Garmendia marcou o retorno da dinastia dos Pinto ao Chile, pois Aníbal Pinto Garmendia era filho do velho e conhecido Francisco Antonio Pinto, um outro presidente do Chile que você já conheceu aqui pela Desciclopédia mesmo, com uma argentina aleatória, que ninguém quer saber o nome [1].

Como já era filho de presidente, Pinto foi introduzido ao mundo da política muito cedo, sendo que, logo em seus primeiros anos de vida, ele já conhecia todas as importantes funções de presidente chileno, que consistiam em assinar papéis o dia todo e ficar comendo salgadinhos.

Como teve uma boa base, Aníbal Pinto Garmendia, quando estava um pouco mais velho, Pinto conseguiu entrar na política de uma maneira fácil e rápida, sendo que nem era necessário que ele tivesse estudo para isso. Porém, mesmo não necessitando de estudo, Aníbal Pinto Garmendia foi para a escola, e, depois de alguns anos, ele conseguiu se formar como um adevogado.

Após se formar, Aníbal Pinto Garmendia já era bastante influente no Chile, pois ele tinha uma cara que lembrava muito o velho Pinto. Com toda essa influência, Aníbal Pinto Garmendia era um grande candidato a assumir a presidência, o que seria um belo exemplar de nepotismo. Porém, Pinto decidiu não entrar por completo na política, e entrou em alguns outros negócios, que são tão insignificantes que nem merecem ser citados.

Depois de alguns anos, Aníbal Pinto Garmendia finalmente decidiu concorrer a presidência, pois ele tinha quase certeza que iria conseguir ser presidente afinal não tinha nenhum outro candidato. E assim realmente foi, pois ele conseguiu se tornar um presidente com tanta facilidade que nem merece comentário.

Governo[editar]

Após se tornar o presidente, Aníbal Pinto Garmendia mostrou que era bastante fiel as suas culturas, e, assim como o seu pai, Aníbal Pinto Garmendia não fez absolutamente nada, sendo que ele apenas ficava sentado, esperando o tempo passar. Por conta disso, muitos chilenos daquela época o apelidavam de "O Grande Pinto que não funcionava". Porém, ele nem se incomodava com isso, e, enquanto todos os chilenos estavam colocando esses apelidos, Pinto botava a touca na cabeça e dormia, sendo que ele não levantava nem fu*****.

Porém, após alguns anos, alguns outros políticos decidiram que era hora de dar um viagra para o Pinto, e disseram que, se o Pinto não levantasse em 24 horas, eles iriam dar um golpe militar para desenfiar o Pinto da presidência. Após ouvir essas sábias palavras, Aníbal Pinto Garmendia finalmente acordou de vez, e começou o seu governo (dessa vez, pra valer).

Porém, Aníbal Pinto Garmendia não conseguiu fazer lá muita coisa, mas conseguiu manter o Chile firme em todas as guerras que se passaram. Mas isso não agradou todos os chilenos, que queriam mais investimentos no país, e, quando finalmente acabou o mandato de Aníbal Pinto Garmendia (coisa que demorou muito), os chilenos apelidaram esse último dia de governo de Aníbal Pinto Garmendia como "A queda definitiva do Pinto", sendo que dessa vez nem mesmo o melhor dos viagras conseguiria colocar Aníbal Pinto Garmendia de volta.

Referências[editar]

  1. Quer saber o nome, seu nerd? Vai ler a Wikipédia!!


Precedido por
Federico Errázuriz Zañartu
Pinochet wideweb 470x322,0.jpg
Presidente do Chile

1876
Sucedido por
Domingo Santa María González