♥ aNArCOmIGUuXxXiXxXmUu ♥

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Cquote1.png Você quis dizer: Somália Cquote2.png
Google sobre Anarcocapitalismo

Cquote1.png Você quis dizer: Anarcomongolismo Cquote2.png
Google sobre Anarcocapitalismo

Loituma.gif Este artigo é sobre algo ou alguém que enche o saco e inferniza os outros por diversão. Se você vandalizar, ele será seu tormento pro resto da vida!
Cquote1.png Você quis dizer: Extrema-direita Cquote2.png
Google sobre Anarcocapitalismo

Cquote1.png Você quis dizer: Liberotarianismo Cquote2.png
Google sobre Anarcocapitalismo

60px-Bouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Anarcocapitalismo.

Cquote1.png Você quis dizer: Anarcomiguxismo Cquote2.png
Google sobre Anarcocapitalismo
Cquote1.png Eu quero andar de tanque, filho da puta! Cquote2.png
Anarcocapitalista sobre concessionárias de carros
Cquote1.png Neymar sonegou foi pouco! Cquote2.png
Anarcocapitalista sobre Imposto
Cquote1.png Você traiu o movimento punk, veio! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Anarcocapitalismo
Cquote1.png "Anarco"-capitalismo não existe! Cquote2.png
Anarquista de verdade sobre Anarcocapitalismo
Cquote1.png Uma polícia privatizada é o melhor! Cquote2.png
Anarcocapistlista sobre Polícia
Cquote1.png O Estado é coercivo e deve ser privatizado! Cquote2.png
Anarcocapistlista sobre Estado
Cquote1.png As leis privatizadas são o melhor! Cquote2.png
Anarcocapitalista sobre Leis
Cquote1.png Tudo deve ser privatizado! Cquote2.png
Anarcocapitalista sobre Tudo
Cquote1.png Tudo que é imposto é lixo e deve ser privatizado! Cquote2.png
Anarcocapitalista sobre Imposto
Cquote1.png Por que o anarcocapitalismo não é levado a sério? Cquote2.png
Você sobre sobre anarcocapitalismo
Cquote1.png IMPOSTO E ROBÔ Cquote2.png
Anarcocapitalista sobre sobre imposto
Cquote1.png NÃÃÃÃÃÃÕOOOOO!!!! Cquote2.png
Proudhon sobre a cagada que fizeram com seu filho querido
Cquote1.png Foi pra isso que eu voltei dos mortos!? Cquote2.png
Bakunin sobre o mesmo assunto
Cquote1.png Se esta porra funcionasse, eu não teria que ficar arrumando os artigos vandalizados do desciclopedia nem ficar banindo IP's. Cquote2.png
Administrador do Desciclopedia sobre Anarcocapetalismo.
Cquote1.png ¡No crean en esta cosa! ¡Es una gran trampa!. Cquote2.png
Mexicano que viveu no período anarcocapitalista do México sobre Anarcocapitalismo.


Anarcocapitalismo[editar]

O Anarcocapetalismo não existe! (ou Libertarianismo) é a versão moderna de libertinagem baseado única e exclusivamente no princípio da não agressão, livrando o zé povinho proletário e miserável, lazarento, bem como os pretendentes a coxinhas, novos riquinhos esnobes e os já endinheirados de todos os calibres a se livrar do domínio estatal atual, forma de escravidão herdada do Feudalismo na forma de impostos, ao invés de dias de trabalho, que no fim das coisas dá na mesma. Atualmente anarcocapitalistas formam um grupo de defensores de uma seita um sistema político-econômico que prega um capitalismo sem qualquer forma de instituição mandante, ou seja, uma utopia sem Estado, baseado em trocas livres sem pagar nem um tostãozinho de imposto para absolutamente ninguém e logicamente propriedade privada, a qual poderia ficar desocupada sem qualquer função social, ao contrário do que nossa linda constituição de 88 emana hoje.

Definição[editar]

Miliciano Segurança particular, garantindo a liberdade do Mercado na Somália.

Ainda para os libertários ancaps o Estado é como um bicho-papão, um ser de outro mundo, uma mistura de Darth Vader com Gargamel que só quer sugar as energias de todos os seres humanos através da cobrança ilegítima de impostos, que eles dizem que lhes são impostos, portanto que se deve livrar do jugo estatal, baseado única e exclusivamente nesta versão filosófica simplificada de não agressão e sem impostos, retornando ao mundo primitivo onde todos tenham liberdade para fazer o que quiserem sob estas regras e todas instituições de hoje, monopolizadas, teriam que estar nas mãos de livre mercadores bonzinhos, desde as forças policiais, companhias de água, de luz, de combustível, de saúde. Óbvio, pois afinal, absolutamente todo empresário é essencialmente uma boa pessoa, e empreendedorismo é praticamente um atestado de santidade. Nenhuma pessoa empreendedora é capaz de qualquer ato imoral. Vide os empresários do Complexo do Alemão.

Dessa forma, todos deveriam se virar e fazer algo para sobreviver, assim enriqueceriam por mérito. Pois imposto é roubo e o Estado é imoral!

Acreditam que o famigerado livre mercado se autorregulará em tudo, e seu imposto hoje destinado para todos os fins dos orçamentos de governos continuaria com você, pois dizem daquilo que se paga todos os dias aos governos chupadores de recursos dos economicamente ativos e não ativos, consumistas, etc.

Seria no anarcocapitalismo livre de bancos centrais ditadores de taxas de juros e livres de outras trapalhadas de governos supostamente incompetentes e ladrões, tendo uma suposta economia livre e próspera onde todos serão donos de seu próprio nariz, até que um dono de terras mais poderoso monte seu próprio Estado escravizando a moçada e comece tudo de novo, apesar que todos teriam direitos a usar qualquer arma; os exércitos seriam inexistentes e você não precisaria mais pedir para o Estado sair ou entrar de nenhum país, como os escravos tinham que pedir aos seu donos. Entretanto, a gangue mais bem armada seria capaz de impor alguma forma de coerção às gangues menores, e assim por diante, o que resultaria no surgimento de vários pequenos feudos, onde o chefe de cada gangue viveria de recolher taxas de proteção (a.k.a impostos) de seus "inquilinos".

Da mesma maneira as drogas seriam livres, seria cada um na sua e se fosse usuário e precisasse de internação, você ia ter que se virar pois não teria mais nada público e você não teria onde cair morto.

Não haveria mais eleições de políticos, porque não haveria como eles mandarem na população, não haveria mais serviço militar e todos seriam livres para mijar na rua e fazer topless na praia (pichação não, porque pichação é lesar a propriedade privada não social dos ancapistas) Qualquer divergência teria que ser resolvida em arbitragens particulares como em campeonatos esportivos, onde sempre ganharão os sócios dos tribunais privados.

Não haveria prisões e se o bandido não quisesse se submeter às penas de arbitragem (indenizações materiais ou serviços) ele ficaria solto e entraria no SPC/Serasa dos bandidos, sendo excluído de entrar na sua comunidade, bairro ou cidade, vivendo no ostracismo completo, pelo menos até chegar a alguma outra cidade onde ele seja um completo desconhecido, onde poderá reiniciar sua vida normal como se nada houvesse acontecido. Ou então até subornar os operadores do Serasa dos bandidos (a.k.a. o novo Estado) para ter seu nome apagado dos registros.

(Possíveis) Origens do Anarco-capitalismo[editar]

Muitos pesquisadores já investigaram as possíveis causas do anarco-capitalismo, elas [as pesquisas] se dividem entre três principais teses: estradofobia, o medo compulsivo por estradas - num regime anarco-capitalista ninguém iria construir estradas pois elas são vistas como entidades materiais malignas e manifestadores de todo mal que há no mundo - de forma colossal; rebeldia misturada com undergroudismo; e, também, ódio aos pobres [peniafobia]. Muitas vezes essas pesquisas são inconclusas, pois, todos os anarco-capitalistas possuem as três e, às vezes, há variações entre essas fobias e modismos toscos.

Segundo um pesquisador famoso: "Nos anarco-capitalistas se é observável um comportamento único, eles são uma iguaria no quesito da mais profunda escrotidão, eles [os anarco-capitalistas] possuem medos de estradas e, esquizofrenicamente, atribuem a elas o mal do mundo contemporâneo; também possuem medo constante de pobres e se autoafirmarem como uma tribo urbana diferente de todas as outras; aliás, se é perceptível que eles tenham maior interesse por mulheres que não possuem genitália feminina (traveco)." Doutor Roberto.

"Muitos anarco-capitalistas tiverem problemas em receberem seus vibradores e pênis de borrachas via correios - que é uma empresa estatal - e a encomenda demorou muito tempo para chegar e veio avariada (às vezes suja de bosta e com pelinhos), destarte, concluíram que as estradas eram um grande problema e que as coisas deveriam serem simplesmente materializadas em suas casas. Daí surgiram dois produtos, um abstrato e um útil, o abstrato é o ódio pueril as estradas - na verdade, a culpa era do viado do carteiro, mas anarco-capitalistas não são bom em raciocínio lógico - e o útil são as impressoras 3D" prosseguiu Doutor Roberto - o mais influente pesquisador sobre a patologia que veio a se denominar anarco-capitalismo.

Se o anarcocapitalismo fosse implantado no Brasil![editar]

Revolução

Brasileiros cansados da corrupção que assolava a Terra Tupiniquim/Pindorama e enegrecia os antigos campos férteis, destruindo o amor que outrora caracteriza o país. Não foram as jovens graciosas que engravidavam precocemente e muito menos a falta de um novo título para seleção brasileira que motivaram tal revolução e sim algo que o brasileiro jamais poderia suportar perder: o café.

Após uma série de políticas desastrosas, oBrasil se viu perdendo a maior de todas as suas glórias: o título de país exportador de café e tal coisa jamais deve ser perdoada. O brasileiro se muniu de ódio, AKs-47 e muita amoeba. "Sentou a Pua" na República Federativa do Brasil e entrou para a contramão da história do mundo de forma esplêndida!

Um dia de anarcocapitalismo

A Floresta Amazônica é queimada para construir uma pista de tanque, os objetivos são: construir uma modalidade de esporte anarcocapitalista dando a tonalidade extravagante do mesmo. Se são investidos grandes esforços hercúleos, vários trabalhadores mal remunerados (ou simplesmente não-remunerados, porém, eufemismos estão em voga) morrem no processo e muitos empresários ganham negócios extremamente lucrativos.

As mortes dos otários/escravos foram "justificadas" com a construção de um grande mausoléu privado com os dizeres: grandes otários heróis da iniciativa privada, foram meticulosamente forçados a arriscaram suas vidas para um grande número de burgueses/empresários/empreendedores/especuladores/bancários/judeus/pequeno-burgueses lucrarem pessoas desfrutarem de sua ruína e falta de sorte um bom entretenimento!

Cinco dias de anarcocapitalismo

Fetos abortados viram moda de decoração e também para alimentação de pobres - alguns canais da mídia ancap dizem que a alimentação feita a base fetos humanas é bem proteica (coisa do futuro até!), esse comportamento estranho leva a uma ojeriza Mundo afora, os maldizentes frescos da bioética dizem que o consumo de fetos é imoral, porém, os habitantes do "ancapistão" discordam; camisinha de maconha e LSD viram sucesso nas baladas e; heroína do McDonald's pode ser gratuitamente testada nos supermercados.

Com o tempo se é possível ver comerciais dos mais variados gêneros em tudo e qualquer canto com os dizeres: compre heroína do McDonald's e ajude crianças com câncer!

(Alguns dirão que isso essa "campanha de caráter humanitário" é "duvidosamente humanitário" é claro que o objetivo principal é entorpecer adolescentes burros com drogas e lucrar com a desgraça alheia!, heroína faz mal pra cacete! para saúde porém dá um lucro do cão e os valores reservados do McDonald's destinados ao combate ao câncer - afinal, ancaps começaram a usar heroína para "ajudar crianças com câncer" (bom coração o deles, não?) - de crianças é irrisório!)

Após muita injeção de heroína, a moda nova é ostentar camisinhas de maconha e LSD banhadas a ouro nas baladas! O mundo descobre um novo estilo de vida, diferentemente do american way of life (tradução literal: estilo americano de vida), se é descoberto o ancap way of life (tradução literal: estilo de vida anarco-capitalista) que é caracterizado pelas seguintes características: se drogar muito, tratar traps lindíssimas como objeto de conquista, desejo e satisfação pessoal, comer fetos humanos com cereais radicais e, por último e não menos importante, andar com tanques de guerra de alta potência pela rua!

Vinte e cinco dias de anarcocapitalismo

Se é criado o dinheiro real bitcoin: ele é uma forma de real e bitcoin ao mesmo tempo. O aborto e a venda de crianças se tornam febres, muitas mulheres se profissionalizam em tal profissão de geração de crianças de forma generalizada, as taxas de natalidade sobem 250% e jornais do Mundo inteiro começam a falar em: fim da ética e da moral, escassez do bom senso e morte as virtudes da humanidade.

Nesses poucos vinte e cinco dias, algumas empresas recebedoras de capital externo - um tanto duvidoso para muitos países que quiseram saber donde esse dinheiro vinha sido recebido, porém essas empresas tecnológicas se recusaram a divulgar possivelmente eram esses próprios países que financiaram essa empreitada - começam a projetar as chamadas "bombas atômicas caseiras" que prometem darem um salto na produção de chacina e invasão de países de terceiro mundo.

Sorvete de cocaína vira a nova febre, mas logo é substituído pelo vodka de morfina.

Trinta dias de anarcocapitalismo

Indústria farmacêutica diz ter encontrado "a cura para infelicidade" e promete "transformar todos os homens em traps e extirpar a existência de seres repugnantes".

Isso faz com que as taxas de natalidade tenha um despencamento colossal, mas nenhum problema, após a legalização do aborto por míseros RB$00,20 e a venda de crianças para qualquer gringo com $1,00 (1 dólar) no bolso as taxas de natalidade tinham subido 250%

Uma empresa começa a reviver mortos, foram-se importados mortos de centenas de países e agora nasceu uma nova modalidade de esporte anarcocapitalista: tiro ao alvo com zumbis. Depois inventaram uma outra nova modalidade de esporte anarcocapitalista: tiro ao alvo de zumbis pegando fogo. Depois inventaram mais uma outra nova modalidade de esporte anarcocapitalista: tiro ao alvo com zumbis atendentes do McDonald's!

Dois anos de anarcocapitalismo

Estupro de zumbis vira a última paixão e moda no "ancapistão", vibradores dourados com uma moeda decorativa de bitcoin para ligá-los são distribuídos de graça. Mulheres entram em greve geral por terem sido substituídas pelas chamadas "neomulheres" - uma hora todos sabiam que isso iria acontecer, porque ancap acha que traps são superiores a mulheres convencionais.

Cinco anos de anarcocapitalismo

Jusnaturalistas e utilitaristas entram em uma guerra civil. O motivo da guerra foi: jusnaturalistas declaravam que homens que se interessavam por traps eram nnaturalmente heterossexuais e utilitaristas argumentavam que homens que se interessavam por traps eram utilitariamente heterossexuais.

Cinco anos e dois meses

A guerra acaba, não existem mais mulheres e nem sequer homens - coisa que os maldizentes costumavam a maldizer que homens já não existiam no ancapistão pois ancap não gosta de mulher (ao menos as convencionais) -, agora o ancapistão é dominado por neomulheres e o avanço tecnomilitar é alto em todo o território anarcocapitalista brasileiro.

Dez anos de anarcocapitalismo

Estatismo é derrotado, a chamada guerra ao "regime totalitário democrático" acabou e o reinado de terror da democracia finalmente teve fim - ancaps acreditam que a democracia é pior que a monarquia por algum motivo relacionado a perda de massa encefálica. Hoppe, agora conhecido como Hens-Hermman Messias Hoppe e é posto como novo Jesus na Terra.

Vinte anos de anarcocapitalismo

Rothbard é descrito como Deus supremo e provedor de tudo que maravilhoso há, Hoppe como Jesus. "O manifesto libertário" é o antigo testamento e "Democracia O Deus que Falhou" é tido como novo testamento. No entanto: todos preservam seus ateísmos.

Cinquenta anos de anarcocapitalismo

Passa a ser ensinado nas escolas de todo o mundo o quanto era antiquado a existência de mulheres e homens, sobretudo mulheres - aqueles seres repugnantes!, ah, odiamos elas! - que eram as principais causas do estatismo/socialismo. A maior conquista do mundo foi ter exterminado completamente as mulheres da face terra, admitindo-se que "homens eram irrelevantes, porém traziam benefícios vastos". Já que possuem só neomulheres, o mundo fica em paz eterna paz sobre imagens de neomulheres comendo o cu umas das outras em plena luz do dia e fazer boquetes sendo considerados tão justos quanto dar copo da água.

Sintomas de Anarco-capitalismo[editar]

O começo

Tudo começou na Somália, um homem qualquer deu um MC Lanche Feliz que estava guardado num baú há mais de vinte anos para seu cavalo. Certo dia, sua mulher muito safadinha, decidiu que queria pagar um bola gato para o cavalinho de seu marido. O cavalo adorou animalisticamente a ideia - afinal, cavalos não rejeitam uma boa foda -, ela tinha uma boca muito graciosa e uma linguá que girava prestativamente em seu pau enorme, essa mulher honrada mal conseguia colocar o pênis do animal de tão grande que era em sua boca, o cavalo acabou soltando litros de porra bem na garganta da sedutora da mulher. Essa mulher foi muito corajosa, bebeu aquela porra de cavalo todinha e decidiu tomar um banho para relaxar um pouco; porém, havia um problema, aquele lanche do Mc Donald's que o cavalo do marido que nossa heroína fez questão de "mamar" não tinha comido um mc lanche feliz comum: era um mc lanche feliz com: açucar, tempero e tudo que há de bom, mas, também, o chamado Elemento X.

Essa mulher, já em seu banho, viu um pênis colossal nascer em seu corpo diante de seus olhos, nascia então a primeira futanari somaliana - porque essa merda já existia no Japão e nos filmes eróticos que ninguém vê dos EUA. Porém, ela não era uma futanari qualquer, o fato do Elemento X ter entrado em contato com as porcarias contidas no lanchezinho da rede de fast food ultra capitalista Mc Donald's fez ela ter uma diminuição brutal da massa encefálica e uma admiração total pelo capitalismo - coisa que nenhum humano iria admirar com condições mentais saudáveis.

Ela ligou o computador dela e viu um site chamado Instituto Mises, então, ao entrar entrar em contato com ideias de burgueses sofisticados e misantropos, o vírus contido em seu corpo sofreu uma mutação: tornou-se mais potente e ainda mais admirador do capitalismo. Ela começou a ter um louco desejo de violar as pessoas pela rua, saiu de casa com o pênis balançando do lado para o outro e viu um monte de gente assustada nos pequenos comércios locais. Ela vislumbrou sua chance de concretizar suas perversões sexuais doentias: começou a bater punheta e soltar porra em todos que viam. O vírus acabou espalhando por lá, tornando o povo mais burro e fazendo a ditadura pequeno-burguesa anárquica (vulgo anarco-capitalismo).

Tempo vai, tempo vem, somalianos foram indo para outros países e o vírus foi se espalhando por aí graças as perversões sexuais e a libertinagem do povo. Não nasciam mais futanaris, mas o desejo por traps era algo bem característico do vírus.

Como saber se estou infectado?

Você já pensou estar se atraindo mais por travestis do que por mulheres originais? Ao chegar numa gatinha na balada você simplesmente falou: - Pra ficar perfeita só falta ter pinto! Cuidado, talvez você seja (ou esteja se tornando) um anarco-capitalista. É contumaz a sensação de medo ao saber que terá que sair para rua e ver estradas? Já olhou para uma estrada e sentiu calafrios, como se houvesse contido nessa estrada um terrível mal que aflige ou afligirá você, sua família ou a humanidade? Em seus sonhos: já sonhou ter relações sodomitas com travestis e, de repente, uma estrada que é o pai da travesti acende a luz e começa a caçá-lo com uma espingarda?

Você tem constantemente medo de que o governo invente um meio para roubar suas bitcoins? Já se sentiu acuado e com medo de contar aos seus pais que você quer tomar hormônios femininos para virar uma linda garotinha? Seu pênis é maior do que 11 centímetros e você tem o frequente desejo que ele fosse ainda menor? Já sonhou em ser uma mulher e acordou decepcionado por ser um homem?

Você fala a frase "Mulher já é bom, imagina com pinto?" com a mesma frequência que evangélicos falam o nome de Deus? Você passa a maior parte de sua vida procurando traps (travecos) para "bater umazinha" ou até mesmo procurando meios de se tornar uma "trapzinha"? Quando você vê as dançarinas no programa do Faustão você sente a vontade de ser uma delas ou se vestir ou se portar como se fosse uma delas?

Você sente inveja das roupas que a sua mãe ou sua irmã usam? Você já sentiu o desejo profundo de ter seios e usar sutiãs? Ao ver uma ex-travesti que voltou a ser homem graças a conversão ao cristianismo você sente ódio ou se sente triste por "ela" não ser mais uma "trapzinha"?

Quando você vê uma estrada você sente mais medo que noiado às três da madrugada sendo abordado pela polícia? Sua visão de um paraíso não possuí estradas, muito menos pobres e sequer mulheres que não tenham pinto?

Meu não-querido não-amigo se essas condições caracterizam sua vida: meus pêsames, você é um anarco-capitalista.

Contaminação

O vírus anarco-capitalista foi projetado pela Indústria Farmacêutica para criar idiotas úteis ultrarradicais que defendam o sistema capitalista a todo custo de forma que as grandes corporações continuem a lucrar. O vírus pode vir numa garrafinha metálica de Coca-Cola e, até mesmo, num refrigerante de Coca-Cola de 3,5l - achou que a "fórmula secreta" era para omitir o quê? -; mas, não se engane, o vírus pode também ser contraído pela degustação de lanches na rede fast food de restaurantes Mc Donald's ou até mesmo chupando Halls.

O ideal para não contrair o vírus anarco-capitalista é evitar qualquer comida transgênica ou industrializada. Tente plantar sua própria horta, mas evite sementes que veem naquele saquinho de super mercercado (ou no mercadinho da esquina) eles também portam o vírus anarco-capitalista.

PS: não compre garrafinhas de água, elas também contém o vírus anarco-capitalista.

Fase Um

Após você ser contaminado você começará a ler artigos do Instituto Mises enquanto enfia o dedo no ânus e usa a calcinha e camisola de sua mãe ou irmã. Tente evitar ao máximo ler, ouvir, ver ou até mesmo cheirar coisas que pareçam com Mises; por exemplo, você pode estar lendo um texto em inglês e ver a palavra "miss" ou até mesmo ver uma série no Netflix e ouvir a palavra "miss" isso tudo levará você inconscientemente procurar o Instituto Mises, se travestir de mulher e enfiar seu dedo ou outros tipos de coisas em seu orifício anal.

Dizem que não há cura, mas, há quem diga que você pode se tornar um sujeito debilitado igual Marcos Feliciano cheio de trejeitos efeminados, porém, ainda sim, mais digno que um anarco-capitalista.

Fase Dois

Nessa fase você já está comprando hormônios femininos com bitcoin e tendo sonhos eróticos com Mises, Rothbard e Hoppe. Seus seios começam a nascer, sua pele fica mais clara, seu corpo vai se tornando curvilíneo e seu pênis começa a diminuir. Ouvir o nome "Coca-Cola", "Mc Donald's", "Burguer King" e, sobretudo, "Dollynho seu amiguinho" fará você ter múltiplas sessões de orgasmo.

Tente omitir seu comportamento sodomita que se tornou intrínseco (ex: ao ver Dollynho na Televisão evite colocar o dedo no ânus). Se não conseguir evitar o desejo de colocar roupas femininas ao menos tente colocar masculinas por cima - ah, não se esqueça de não mostrar sua calcinha fio dental.

Sua voz estará menos masculina, evite falar e evite grandes tensões: o vírus anarco-capitalista juntamente com os hormônios que você anda tomando estão lhe deixando muito mais sensível e você poderá acabar chorando e se batendo no chão feito uma menininha.

Fase Três

Nessa fase, bem, acho que sua mãe já te expulsou de casa e teu pai te espancou. Tudo bem, anarco-capitalistas tendem a serem bons economistas e sabem muito bem onde investir e como poupar grana; muito possivelmente você esteja vivendo num país onde o preconceito contra anarco-capitalistas é menor e você poderá viver o resto de sua vida como um traveco puta - ou como você mesmo se chama "uma trapzinha amorzinho".

Você passará o resto de sua vida vivendo como uma ninfeta prostituta pirocuda, mas, ao contrário do que ocorre com anarco-comunistas, você acumulará capital e viverá muito bem; o bom de ser ancap é exatamente isso: saber poupar e investir grana, o mal é essa compulsividade estranha de sodomização e feminização.

Onde é adotado[editar]

Ancapflag.png
Símbolo do Anarcocapitalismo

É bem verdade que o anarcocapitalismo é um sistema que só existe na imaginação de economistas membros das escolas Austríaca e de Chicago. Porém, a Somália é o país que mais se aproxima do ideal. A saber na Somália, após dezenas de conflitos internos, foi destruído o governo e houve alguma recuperação econômica graças às diversas milícias locais. Por isso virou referência porque lá atualmente não tem governo. Alguns defendem que o sistema é o que mais traz progressos a esse país desde que foi adotado por lá com a queda do frágil Estado somáli. Claro que não contam os rebeldes da Somalilândia e seu novo estado, claro que não, esses são apenas fazendeiros executando seu direito de propriedade. De qualquer modo, o anarcocapitalismo traz resultados muito melhores à Somália do que a social-democracia em relação à pobre e atrasada Suécia que adota um sistema social ineficiente tomador de grandes volumes de impostos, inclusive de filmes pornôs. Outros locais que também contam com modelos AnCaps que fariam o pessoal do Liber ter orgasmos múltiplos são as favelas latino-americanas, principalmente as do Rio de Janeiro pois não iam preciar de registros municipais que impedem os favelinhas de venderem seus artesanatos maneiros nas prais, seus picolés caseiros, suas camisetas para turistas, ganhando uma graninha para substituir o tráfico de drogas. A admiração pelo modelo fluminense é tão grande que alguns líderes do partidão leia-se Juliano Torres chegam a recitar Marcelo D2 no chat do grupo. São completamente contra a ocupação das favelas pela polícia, pois isso violaria o direito de propriedade dos empresários locais.

Comunismo reverso?[editar]

Agora entendemos porque estes nazistas falam que o fascismo era de esquerda (clique para ampliar).

O ancapismo é uma ideologia bem interessante. Cansados de viverem num mundo onde o Estado manda em tudo - ou supostamente faz isso - e com o marxismo tendo saído de moda - além da necessidade de se criar algo totalmente novo que abalasse as estruturas ideológicas de tudo que já se foi argumentado -: criaram então a ideologia mais psicodélica já existente o anarco-capitalismo.

Para Hoppe o anarco-capitalismo se daria através da secessão, podendo ser feita por boicotes e sonegações de impostos - não se ignorando a possibilidade de um travamento de uma guerra. Hoppe - controversamente - seria um Karl Marx capitalista e Samuel Edward Konkin III seria um Bakunin capitalista.

Cquote1.png A história se repete, a primeira vez como uma bosta e a segunda como uma psicodelia adolescente birrento. Cquote2.png
Karl Marx sobre sobre o anarco-capitalismo.

Democracia: O Deus que Falhou é uma forma de ser tão rebelde sem causa como o Manifesto do Partido Comunista. O Manifesto do Novo Libertário é uma forma de ser tão louco como Deus e o Estado. Man, Economy, and State (tradução literal: Homem, Economia e Estado) é para ser algo tão burro quanto o Capital. O anarco-capitalismo é um déjà vu de toda a merda teórica lançado no ventilador no século XIX.

Não será estranho se vermos algum país do Terceiro Mundo vivenciando uma revolução neoburguesa, privatizando tudo e configurando uma Segunda Guerra Fria - só que agora entre Estatismo x Ultracapitalismo.

Ancaps têm o costume de se voltarem contra corpotativistas malvados, macaqueando marxistas e anarquistas - eles macaquearem isto dos liberais clássicos, enfim, sempre há uma elite parasitária para se vingar: isto é tão velho quanto a prostituição e a viadagem. O anarco-capitalismo surge como uma ideologia arrebatadora, radical e revolucionária - mesmo, até agora, ignorando a hipótese de criar uma revolução para criar um regime anarco-capitalista.

Para mostrar como a história é muito doida: anarco-capitalistas serão, algum dia, a vanguarda rebelde do mundo advogando o fim do Estado, o amor aos travecos e a mobilidade urbana através de produção de tanques em massa num mundo sem estradas. Será que a Somália tomará a vanguarda utópica do Mundo?

(Agora faz sentido ancaps gostarem de Augusto Pinochet, não? Ele caracteriza um seria um Josef Stalin reverso na cabeça dos mesmos e isso demonstra que Sigmund Freud estava plenamente certo sobre a necessidade que nós humanos sentimentos de voltar ao ventre de nossas mães.)

História[editar]

Com o excesso de migração de bárbaros para o centro político do Império Romano e a corrupção excessiva do Estado Romano, serviços essenciais oferecidos pelo governo começaram a falhar e a população começou a correr para o campo. Quem não podia pagar foi morto e quem podia fez mais adiante um contrato vitalício com os coronéis da Europa Medieval. Seus jagunços protegiam os refugiados e estes trabalhavam em troca, iniciando assim o primeiro sistema econômico onde todos os serviços públicos, inclusive a segurança, eram privados, mas não do povo, mas do poder local, leia-se ACM. Não durou muito tempo até que tais fazendeiros medievais declarassem suas terras como ducados, condados, marquesados, ou seja, novos Estados, porém o tempo que durou foi um sucesso total para o ancapistas.

Com o Renascimento alguns pensadores começaram a tentar resgatar toda a antiga cultura socialista romana, porém um deles, Marl Karx, propôs resgatar também a antiga religião pré-pós-romana, onde o Deus Mercado era o ser onipotente que de tudo dava conta. Assim Karx lançava seu best-seller "O Manifesto do Partido Anarcocapitalista", que não agradou ao público e foi um fracasso de vendas, sendo assim eliminado pelo mercado.Ele também tinha um amigo puxa-saco, Sr Engelis, que dizia que a barba dele era linda e eles sempre se encontravam para masturbação mental mental. Dizem que ambos já senhores admiravam-se muito, pelas idéias revoluncineiras já anarcossocialistas.

Um autêntico anarcocapitalista[1]

Porém anos depois alguns alunos do curso de Economia da Universidade Federal da Áustria e da Universidade Estadual de Chicago, tais como Raiéqui, von Misantropo, Rottenbardo e Miltinho Fédimem decidiram levar adiante as ideias de Karx. Assim surgiriam diversas organizações políticas de base anarcocapitalista, tais como o Partido Hippie Americano[2] e o Partido dos Pedófilos da Holanda.[3] Mas é claro que os neo-feudalistas Mad Max austríacos trouxeram suas próprias contribuições às ideias de Karx. Von Misantropo, por exemplo, criou a praçalogia, a doutrina segundo a qual pais podem exercer seu livre empreendedorismo levando suas filhas e filhos para praças privadas para servirem a homens desejosos de empregar livremente seu dinheiro em diversão e sacaneiragens.

Outro grande defensor da Praçologia é o grande pensador Cazalberto das Nódena, pois essa doutrina é uma piada pronta e sem graça. Rottenbardo, outro ilustre representante do miguxismo, desenvolveu a revolucionária ideia de que os pais podem livremente deixar filhos indesejados ou deficientes mentais e físicos morrerem de fome. Também não podemos deixar de mencionar a grande Ayn Randoida, a qual, se não faz parte do neo-feudalismo austríaco, é uma grande inspiração para os miguxos que agradecem diariamente por terem a chance de exercer o direito de levarem seus patrões nas costas, como a grande Mulatlas. Mas o mais festejado (talvez o único) entre todos os revolucionários anarcocapitalistas foi Gandhi que usando apenas o próprio mercado derrotou os ingleses na Índia.

Atualmente, além da Somália, o anarcocapitalismo é seguido também por adolescentes jogadores do RPG Dungeons & Dragons, ambientado na Idade Média. Fãs do sistema anarcocapitalista medieval, eles pretendem criar um partido político e se utilizar do horário político e do fundo partidário para derrotar o Maligno Dr. Estado e trazer uma nova era de total felicidade e harmonia a todos os povos sem pagar nada de imposto para ninguém, onde ninguém paga o que não quer.

Liberalistas[editar]

Trata-se do partido mais recente fundado no país, cujas atividades são financiada através da venda de bebês a 5 bitcoins cada.[4] É a única solução brasileira pra quem tem aversão aos conceitos de direita/esquerda[5]. O partido apresente a seguinte fauna e flora

  • Fracassados: São pobres, da periferia de alguma grande cidade, que colocam a culpa de seu fracasso pessoal no Estado. Se não conseguem alguma coisa, jogam a culpa no governo. Não perdem a esperança de que, com trabalho duro e muita lambeção do solado dos patrões, um dia poderão ter seu próprio gado humano para desfrutarem livremente.

São famosos miguxos fracassados gente como Operário Titika, Bruninho Churrasqueiro, Baby Fraga e Breninho Pé de Chinelo.

  • Utilitaristas: auto intitulam-se assim embora não tenham nada a ver com a filosofia utilitarista. São basicamente nerds punheteiros.
  • Estudantes de Psicologia: são os palhaços do partido. Só servem para fazer os outros rirem, com tiradas sensacionais, como por exemplo: "Stalin e Reagan são a mesma coisa".
  • Lúcidos: também conhecidos como minarquistas, não querem a extinção do estado, apenas reduzi-lo ao mínimo possível; quer dizer, reconhecem a importância das forças de segurança pública quando se faz necessário descer a ripa em trabalhadores insatisfeitos ou estudantes exaltados. Únicas pessoas no grupo que possuem vida sexual ativa.


Outros anarcocapitalistas famosos[editar]

  • Playssons - São a favor da liberdade de ir pra night, e não abrem mão de gastarem sua grana com futilidades. O que mais seriam se não anarcocapitalistas?
  • Jeremias José - O mais proeminente anarcocapitalista do sertão. Leitor assíduo do Instituto Mises Brasil e forte defensor do direito de dirigir ou andar bêbado pelas ruas. Estuda também, em seu ferro-velho (com artigos impressos do IMB, fornecidos por seus membros como gesto de caridade), métodos e modelos econômicos para retirar o imposto das bebidas alcoólicas. Defende também, a autorregulação dos bares e botequins de esquina, que vendem churrasquinho de rato gato.
  • Elias Maluco - Um famoso anarcocapitalista carioca, fervoroso ativista do legítimo direito do cidadão a portar armas para defender sua propriedade.
Herdeiro do Complexo do Alemão, usou suas autodefesas o quanto pôde para repelir invasores que queriam reprimir seu negócio particular, um simples estabelecimento de prostituição infantil. Segundo o Maluco, nenhuma das crianças estava no negócio contra a sua vontade, sendo ele autor de um "crime sem vítima", até que foi delatado por Tim Lopes, a quem teve que matar em legítima defesa.
Mais tarde, Elias foi capturado pelas tropas da tirana Benedita da Silva, enjaulado e privado de sua liberdade pelo interventor estado do Rio de Janeiro.
  • Os Milicianos - No Rio de Janeiro, foram precursores na defesa das comunidades com direito a se autoregularem e criarem/contratarem o serviço de segurança que desejarem. Assim a questão da livre-concorrência é resolvida já que se duas milícias quiserem "proteger" uma mesma região, elas brigarão entre si até que a mais forte e capaz derrote a outra e ofereça seus serviços ao preço que bem entender. Está regulado o Mercado!
  • Dâniel Fraga - Um nerd jurássico do final dos anos 1980 e um vlogger inútil do Youtube, a exemplo de Cauê Moura e Silas Malafaia, o que o tornaria mais uma pessoa ordinária nesse mundão veio sem portêra. Ele realmente acredita que o estado deveria acabar e todos nós deveríamos abraçar o livre mercado e idolatrar a Mão Invisível. Já deu pra perceber que quando ele era pequeno, alguns parafusos se soltaram de sua cabeça.
  • César Maia - Membro do Partido dos coronéis dos legítimos proprietários de terras também é um entusiasta desse sistema, declarando seu total apoio às "autodefesas comunitárias"[6]
  • PCC - Organização que se esbalda em regiões que se encontra liberdade relativa em relação ao Estado Malvadão Incompetente. A organização paraestatal garante a humildade, lealdade e o procedimento entre os criminosos sem precisar de polícia, justiça ou esmola do Leviatã do inferno. Busca garantir seu monopólio da força na forma da máfia onde antes grupelhos ou indivíduos se arrebentavam numa guerra privada.[7]

Referências[editar]

  1. Renato Russo era anarquista e pró-capitalista.
  2. Partido Psicodélico da Califórnia
  3. Partido da Caridade, da Liberdade e da Diversidade
  4. https://www.youtube.com/watch?v=MhBrwOyg-H8
  5. Mesmo que o mesmo seja extrema-direita
  6. O Globo - César diz que os bicheiros não tem vez na mangueira, mas os traficantes estão presentes
  7. e como a população que não pode se armar, sofre pesadas porradas deles se não os obedecer e "Toda essa multidão que integra a economia do crime, atualmente representando um percentual importante da população paulista, não pode contar com o monopólio pífio do lado do Estado, que gasta recursos para combater os males que emergem das suas próprias leis ultrapassadas. O PCC percebeu a brecha e tomou conta geral só no papo-reto. No caso destes criminosos, eles dependem justamente desta lacuna que gera a ausência do Estado para fazer prosperar todas as suas ati­vidades ilegais. Como não contam com o auxílio das polícias ou da Justiça para resolver conflitos e cumprir acordos, eles se relacionam em um contexto propício para se transformar em selvas, onde “um dia você é o predador, no outro é a presa”, como diz a letra dos Racionais. A legitimidade do PCC nesse cenário cresceu conforme o nome da facção passou a ser vendido como a instituição capaz de mediar conflitos e garantir a manutenção do “proceder” em territórios e mer­cados anteriormente conflagrados. Uma espécie de ordem paraestatal, que busca exercer o monopólio da força onde grupelhos e indivíduos sem­pre se digladiaram entre si." http://interessenacional.uol.com.br/index.php/edicoes-revista/20-anos-de-pcc-o-efeito-colateral-da-politica-de-seguranca-publica/

Ver também[editar]

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Anarcocapitalismo no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg