Agência Nacional de Telecomunicações

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Anatel)
Ir para: navegação, pesquisa
Agência Nacional de Telecomunicações
Logo anatel.png
Logo da agência reguladora de telegramas
Clique aqui para verificar sua franquia de internet
Criado em 16 de julho de 1997
Tipo Agência reguladora
Subordinação Governo Federal
Presidente Juarez Martinho
® Desciclopédia

Anatel é conhecida como Agenciadora Nacional de Telecomunicações, é um cabide de apadrinhados políticos criado por durante o governo Fernando Henrique Cardoso e que teria como única utilidade fiscalizar e manter a vigilância sobre o cartel das operadoras de telefonia brasileira, não importando a qualidade do serviço prestado e tão pouco a satisfação dos usuário deste, mas sim garantir que alguma empresa fora do cartel não atrapalhe o andamento dos negócios.

Funções[editar]

Cquote1.png Você quis dizer: Cabide de emprego Cquote2.png
Google sobre Agência Nacional de Telecomunicações

A revolução tecnológica da empresa

Cquote1.png A Anatel serve para fiscalizar os serviços de telefonia e proteger você, consumidor, contra as práticas abusivas do infame Operador de Telemarketing e das operadoras de telefonia. Cquote2.png
Alguém Idiota sobre esta "agência reguladora"

No entanto, ela não chega sequer a cumprir esse papel, uma vez que o cartel das comunicações está vigilante a qualquer reclamação e por segurança bloqueia qualquer ligação que você possa fazer para o 0800 da Anatel, que, em teoria, deveria funcionar das 8h da manhã as 8h da noite de segunda a sexta, mas que na realidade não funciona por nem um minuto.

Mesmo que isso não acontecesse, ainda assim ligar para lá seria um esforço inútil, uma vez que você seria obrigado a fornecer o número do protocolo de atendimento que teria de ser fornecido pela operadora, o que quase nunca acontece, por motivos óbvios.

Medidas[editar]

Um exemplo da competência da Anatel.

A Anatel ficou conhecida por tomar medidas para dar poder de escolha complicar a vida dos usuários de serviços de telefonia, como por exemplo:

  • Exigir que você disque OBRIGATORIAMENTE o "código da operadora" antes de fazer qualquer ligação interurbana, mesmo quando a ligação é de São Paulo "capital" para Guarulhos.
  • Exigir propina pagamento de concessão para garantir a concessão de serviços de telefonia, o que em teoria deveria ser livre para quem se dispusesse a entrar no mercado.
  • Exigir que as operadoras desbloqueiem os celulares gratuitamente, regra totalmente ignorada por todas as operadoras, inclusive pela antiga Telemar, que gosta de posar com bons mocismos usando a sua submarca Oi.
  • Exigir que o usuário tenha o direito de mudar de operadora sem ter de trocar de número, desconsiderando que números de telefone se tornaram uma coisa quase descartável no país por conta das "promoções" oferecidas pelas operadoras aos "novos" clientes.
  • Limitar a internet (paga) dos usuários usando como base o total em upload e download.

Como podemos ver, as medidas são tão grandiosas que não mereceriam ter sido citadas em outro lugar que não fosse a desciclopédia.

Atividades alternativas[editar]

Para matar o marasmo mostrar serviço, uma vez que este "trabalho" é muito chato, os patrulhadores ideológicos resolveram se envolver numa luta de vida e morte contra as rádios piratas, com a desculpa que elas interfeririam no sistema de comunicação dos aviões.

Além disso, eles resolveram patrulhar também a internet, propondo inclusive a censura ao material presente no Microsoft Orkut e na Wikipédia, uma vez que se trata de conteúdo altamente ofensivo.

Mas a verdade é que todo mundo considera estes apelos coisa de comunista que gosta de coçar o saco.

Anatel e a Rádio Pinel[editar]

Segundo a Rede Globo, esta seria a verdadeira cara da Anatel
Presidente da ANALtel ao lado de aparelhos que ele considera ser "o futuro em telecomunicações em massa!"

Em homenagem a "agência" de telecomunicações, a Rede Globo criou a Rádio Pinel, uma ideia que em teoria seria para garantir alguma diversão no BBB8, mas que na prática era um teatro encenado no qual se embutia uma crítica aberta a política da agência, tida como um antro de idiotas por parte dos "profissionais" da Rede Globo.

Tanto que por conta disso foi criada a personagem Anatéia, interpretada magistralmente por Gyselle Soares e que pela sua fama de burra, foi transformada em uma sátira a forma como o pessoal da agência atua em âmbito nacional, sendo que a eliminação de Alexandre, o grande foi apenas um pretexto para que o teatro fosse melhor encenado.

Os outros participantes eram Rafinha e Marcão, que na prática apresentavam um quadro tão sem graça que foi colocado como participação no chatíssimo e breguíssimo programa da Ana Maria Braga chamado Menos Você.

Apesar de toda essa esculhambação, ainda não houve por enquanto qualquer reação por parte da Anatel, uma vez que ocorreu o fato de os idiotas de lá conseguirem o feito de ainda não estarem entendendo a piada.

Ver Também[editar]