Andréia Sorvetão

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Andréia Faria)
Ir para: navegação, pesquisa
Rioband.jpg Coé, merhmão, eshte arhtchigo eh CARIOCA!

Não vandalize, senão a chapa vai ficarh quentche, cara. Agora deixa eu irh na praia pegarh um bronze nesse sol de 50 graush, comendo unsh bishcoitosh.


Andréia Maria da Silva Faria Antunes
Andréia Maria da Silva Faria Antunes
Apesar de coroa, ainda dá um caldo
Nascimento 1 de janeiro de 1973
Bandeira do Brasil Brasil - Rio de Janeiro
Ocupação paquita

Andréia "Sorvetão" Faria é uma subcelebridade que, de acordo com a Wikipédia, atua, canta e apresenta programas, mas a grande verdade é que sua fama se deve unicamente ao fato de ter sido uma das paquitas originais do Xou da Xuxa, sendo portanto uma das seguidoras pioneiras do satanismo no Brasil.

Juventude[editar]

Seu curioso apelido surgiu ainda na infância, quando era uma frequente vítima de pedofilia e seus abusadores obrigavam-na a fazer sexo oral neles. Por ser ainda uma criança, agraciada com todo o frescor de sua juventude, seus boquetes ficaram conhecidos como os mais refrescantes do Rio de Janeiro, seu local de nascimento. Assim, surgiu o nome de guerra Sorvetão, já que ela chupava os bilaus como se estivesse degustando um delicioso sorvete cremoso. Seus trabalhos orais eram muito requisitados principalmente entre traficantes, para desestressar após um longo dia fugindo da policia.

Sorvetão sendo abusada pela Xuxa.

Ainda muito jovem, Sorvetão começou a trabalhar como modelo publicitária, gravando diversos comerciais para a televisão, até o dia em que sua agência foi contratada por Marlene Mattos para enviar alguma ninfeta gostosinha que pudesse fazer companhia à então solitária Andréa Veiga, a primeira paquita de toda a história. A partir dali, sua vida mudaria completamente. Ou não.

Carreira[editar]

Sorvetão estreou como assistente de palco da Xuxa em 1986, onde foi apelidada de Xiquita. Porém, alguns de seus fãs pedófilos que já a conheciam de longa data, continuavam referindo-se a ela como Sorvetão, o que gerou curiosidade das pessoas em saber o motivo. Constrangida em revelar a verdade, ela disse que era porque não sabia tomar sorvete e ao invés de levar o doce à boca, ela o enfiava na testa. Sendo uma loira burra, todos acreditaram e jamais ousaram contestar a veracidade do fato, para a sorte dela.

Em 1990, cansada de não ser discernida entre as demais paquitas, já que eram todas gurias retardadas loiras que ficavam imitando a Xuxa, Sorvetão pediu demissão e foi tentar a carreira solo de cantora, já que arriscou gravar algumas músicas quando ainda era paquita. A empreitada não deu lá muito certo, então a nova tentativa de não cair no esquecimento da mídia foi participando do programa dos Trapalhões.

Ainda nos anos 90, Sorvetão tentou seguir os passos de sua mentora Xuxa e virar apresentadora, sendo contratada pela RedeTV! em seus primórdios e ganhando um programa infantil próprio chamado Galera na TV. Embora tenha sido um tremendo fracasso de audiência, pelo menos serviu para que as revistas eróticas percebessem que Sorvetão tinha crescido e daria uma excelente capa de suas publicações. Assim, ela posou tanto na Playboy como também na Sexy, na época que elas vendiam alguma coisa ao invés de serem pirateadas via internet.

Em 2014, quando praticamente ninguém mais lembrava de sua existência, Sorvetão foi convidada para ser uma das competidoras de A Fazenda 7. Até que ela conseguiu ir longe no reality show, mas não chegou a ganhar porra nenhuma porque sequer ficou entre os finalistas.

Atualmente, tenta fazer sucesso dando uma de cantora gospel ao lado de Conrado, seu maridão, que também é cantor e já foi integrante da boy band nacional Dominó. Em 2016 fez parte de um reality com gente que ninguém conhece na rede record , que agora virou RecordTV