Andrew Johnson

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Andrew matando pessoas.

Andrew Johnson foi um presidente dos Estados Fudidos, muito menos lembrado do que seu antecessor Abraham Lincoln, o qual Andrew assassinou em 1865 e depois botou a culpa em um pobre qualquer.Também foi um assassino disfarçado e vingativo.

Vida[editar]

Nascido na cidade de Reich, no estado da Carolina do Leste, Andrew nasceu em um berço de ouro.Aos três anos, matou seu próprio pai e assim sua família faliu.Revoltada com o filho, a mãe de Andrew o fez trabalhar de escravo para sustentar a família como aprendiz de alfaiate.Com 17 anos, Andrew revelou ser gay e fugiu com seu irmão namorado para a cidade de Gayville no estado do Tennessee. Como o Tennessee é um estado para machos, para não ser morto lá, Andrew se casou (como fachada para a sociedade de gays machos de lá) e teve cinco filhos. Depois de aprender a ler e escrever melhor do que o Presidente Lula, Andrew foi eleito o Imperador do Tennessee.

Política[editar]

Depois de se tornar Imperador, o poder subiu à cabeça de Andrew, que declarou guerra ao estado vizinho, o Alabama. Andrew queria ter as melhores putas do Alabama no Tennessee. Como o Alabama possuía bravos e fortes guerreiros, como os integrantes do Matanza, o Tennessee perde a guerra e Andrew revive seu maligno espírito assassino, e começa a matar em série por todo o estado.

Depois de um tempo, Andrew é nomeado vice-presidente dos Estados Fudidos. Sedento de mais poder, o terrível Andrew, depois de cheirar alguns gatinhos tem a ridícula brilhante ideia de assassinar o atual presidente, Abraham Lincoln. Enquanto Lincoln assistia a uma peça, Andrew veio por trás dele e disparou um tiro em sua nuca. Depois disso Andrew fugiu e colocou a culpa no ator de teatro John Wilkes Booth que também tinha seus motivos para matar Lincoln e também havia cheirado gatinhos na noite, estava presente no teatro, e sua roupa estava suja de sangue, pois estava atuando na peça onde era morto com uma facada de mentira, que ativava uma bolsa de sangue sobre sua camisa. John Wilkes foi preso no lugar de Andrew, que se tornou então o presidente dos EUA.