Anhui

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Madruga1.jpg Pastel de flango, né?

Este altigo foi fablicado na China e pode queblar a qualquer momento. O autor plovavelmente luta Kung Fu e tem uma pastelalia. Não estlague este altigo, pois Jackie Chan está de olho.


Anhui é uma província chinesa localizada entre várias províncias igualmente inexpressivas. Ela não tem relação com nada nem ninguém, sendo coberta por plantações de arroz e favelas.

História[editar]

Para obter uma renda extra, o povo em Anhui constrói templos com o pouco dinheiro que lhes resta, apenas para atrair turistas e convencer os deuses a ajudá-los a melhorar de vida.

Anhui foi ocupada a mando do imperador chinês, porque o país precisava de plantações de arroz para sustentar os bilhões de filhos que os chineses fazem todos os anos por falta de camisinhas. Aproveitando os pântanos da região, favoráveis ao cultivo da planta, milhares de agricultores foram para lá plantar plantas.

Aparentemente Anhui seria uma província rica, já que ela tinha o controle da produção de alimentos. Porém, como os agricultores de lá eram todos caipiras que não tinham conhecimento da civilização, a província ficou na miséria que é hoje. Nos séculos seguintes, Anhui foi ocupada por vários reinos e serviu como campo de batalha de diversas dinastias, e os caipiras residentes na província não faziam nada.

No final das guerras, Anhui é ocupada por tropas do governo para defender a capital dos ataques das tríades, enquanto os caipiras continuavam pobres e pegando doenças que se proliferavam nos pântanos onde se plantava arroz. Quando o governo desocupa Anhui, nada mudou na província miserável.

Anhui é dividida em dois territórios por causa das disputas de terras entre os latifundiários, as únicas pessoas de lá que não eram pobres, mas o governo invade a região, mete bala em todo mundo e tudo volta ao normal.

Nas raras cidades de Anhui, é comum encontrar pessoas prestes a serem mortas no caos do trânsito. Repare nos dois suicidas correndo no meio da rua.

Em 2008, um norte-americano visita o lugar e descobre o que todos já sabiam: Anhui é um lugar miserável onde só tem plantações de agricultores sem recursos financeiros.

Geografia[editar]

Praticamente toda a província de Anhui é formada por planícies inundadas periodicamente pelas cheias dos rios mais próximos. Com a construção de usinas hidrelétricas no rio que corta a região, provavelmente todo o território será alagado. As áreas em que não existem planícies são ocupadas por favelas e núcleos habitacionais para abrigar a população, isso quando as pessoas não moram debaixo de viadutos.

Economia[editar]

Como dito antes, quase toda a renda obtida por Anhui é conquistada plantando arroz. Para dar uma variada, também existem plantações de outros produtos. Outra fonte de renda para os caipiras os cidadãos de Anhui são as minas de carvão, onde os mineiros morrem ou numa explosão de gás, ou sufocados por monóxido de carbono presente na mina, ou no desabamento das mesmas.

Pastelaria[editar]

Em Anhui está uma das pastelarias mais experimentais da China. Lá você encontra pastel de cloquete, coxinha, kibe, enroladinho, pizza, fofinho, arroz e a sua especialidade: Inhame. Por 1 reáu você lambe um pastel de inhame, na pastelaria Nha-Nhui.

Ver Também[editar]