António de Oliveira Salazar

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
PortugalDJoãoscary.jpg Manuel, vê-me dois cäcətinhos, o pá!

Æstə ärtigo é purtugäish, gajo. Élə comə cacətinho cum bəcalhau, tuma um ishtränho vinho, adora cumpetir cum a Ishpänha e tem um bigodão.

Cuidado: Ä qualquêr mumento, Napolião podə quirer-tə invədir

Nazifascist.jpg Este artigo foi tomado por fascistas!

Na Itália e na Alemanha, os Camisas Negras e Pardas amam o fascismo e exterminam você, seu comunista!
Ditaduramilitarbrasil.jpg Cquote1.png ESTE ARTIGO SE TRATA DE REPRESSÃO E DITADURA Cquote2.png

Você deve aceitar o que está escrito aqui sem duvidar de nada, ou correrá o risco de sumir misteriosamente.

Desciclopédia: ame-a ou deixe-a!
EU AVISEI!


D. Salazar I
D. Salazar I
Foto de Salazar usada neste artigo de forma completamente redundante e inútil
Nascimento 28 de Abril de 1889
Vimieiro, Santa Comba Dão, Portugal
Falecimento 27 de Julho de 1970
Lisboa, Portugal
Ocupação Ditador especializado em deixar a população passar fome e mandar comunas para Peniche ou para o Tarrafal, enquanto tinha os cofres nacionais cheios de ouro Humanitário e "Salvador da Pátria"
Olhos Castanho
Cabelo Cinzento


Cquote1.png Você quis dizer: Cadeira Cquote2.png
Google sobre António de Oliveira Salazar
Cquote1.png Salazar? Salazar Slytherin? O fundador dos Slytherin? EU QUERO UM AUTÓGRAFO!!! Cquote2.png
Carla Perez sobre António de Oliveira Salazar
Cquote1.png Salazar foi o primeiro usuário de viagra, pois foi o tipo que mais tempo conseguiu manter a dita-dura! Cquote2.png
Seu Tio Engraçadão sobre António de Oliveira Salazar
Cquote1.png Ainda hoje o país chora a sua ausência. A ausência de um homem que muito fez por Portugal! VIVA SALAZAR! Viva o Fascismo! Cquote2.png
Você, idiota sobre António de Oliveira Salazar
Cquote1.png Que falta faz cá o Professor Doutor Salazar... Na altura dele a Plebe andava de rédea curta! Cquote2.png
Beto sobre António de Oliveira Salazar
Cquote1.png "Hot Jesus"! Cquote2.png
Oprah sobre Diogo Morgado António de Oliveira Salazar
Cquote1.png Porco fascista! Cquote2.png
Comunismo sobre António de Oliveira Salazar
Cquote1.png Malditos comunas! Não falam assim do meu grande amigo! Cquote2.png
Francisco Franco sobre citação acima
Cquote1.png Salazar era um grande sócio do Clube dos Ditadores Fascistas, junto com seus amigos Benito Mussolini, Adolf Hitler e Francisco Franco. Cquote2.png
Membro de Clube dos Ditadores Fascistas sobre António de Oliveira Salazar
Cquote1.png No tempo de Salazar, uma sardinha alimentava uma família inteira! Cquote2.png
Teu avô sobre António de Oliveira Salazar


Professor Doutor António de Oliveira Salazar Slytherin (também conhecido como "D. Salazar I" ou simplesmente "Salazar" ou "Oliveirinha" para os amigos ) foi o maior filho da puta "o" ditador da História de Portugal, e, por isso, e para comprovar o nível de burrice dos portugueses, em 2007 foi eleito "O Maior Português de Todos os Tempos", ultrapassando personalidades como D. Afonso Henriques, Luís Vaz de Camões e Fernando Pessoa.

O Despertar de Salazar[editar]

Foi por causa desta puta senhora que Salazar desistiu da carreira do sacerdócio.

Em 1889 e sob o signo de Touro nasce António de Oliveira Salazar, no seio de uma família pobre: a sua infância foi passada a trabalhar para ganhar dinheiro para o bilhete de carreira até Viseu, onde estudava no Seminário para ser o "futuro padre Salazar". Contudo, o Diabo Destino tinha outros planos para Portugal; em Viseu a sua irmã ficava na casa de Felismina de Oliveira, uma jovem ruiva que logo despertou o fogo adormecido no jovem Oliveirinha, fazendo desistir da carreira de padre. Entretanto, também se divertia a seduzir Hermínia, a irmã mais nova de Felismina. Quando tirou a virgindade a ambas resolveu que estava na altura de "dar o bazo" e, em 1910, ingressou na Faculdade de Direto da Universidade de Coimbra, onde se tornou um aluno brilhante e de mérito. Alias, Salazar sempre fora uma criança muito precoce, e aos 8 anos já tinha 9.

Com o assassinato de D. Carlos I, o Oliveirinha inicia a sua demanda contra os republicanos, que também atacavam a Igreja católica, organização que o tinha sob sua alçada. A sua voz fininha valeu-lhe a alcunha de "Biscoitinho", nome afectuoso pelo qual até os seus inimigos mais figadais o tratavam, enquanto faziam Bullying com ele por causa dos seus "sapatos rotos e gastos". Oliveirinha ficou tão perturbado com estes eventos que jurou a Deus que lhe iluminasse o futuro e que, um dia, quase ninguém na porra deste país teria dinheiro para comprar sapatos! E que, um dia, todos aqueles que fizessem Bullying com ele, iriam sofrer as consequências.

Em 1918, torna-se professor de Ciência Económica, adoptando o título de "Professor Doutor", e, em 1926, é convidado para ser Ministro das Finanças, cargo que renuncia após 13 dias porque ninguém queria satisfazer as suas tendências ditatoriais: o Oliveirinha queria controlo total sobre tudo e que todos lhe dessem satisfações. Mandaram-no ir tomar no cu. Em 1928, é novamente convidado para esse mesmo cargo, desta vez aceita e as suas vontades são cumpridas, em 1932, já é Presidente do Ministério, e nunca mais abandonará o poder: ser ditador é um cargo vitalício.

Nesse ano de 1932, Salazar ganhou o primeiro prémio na Grande Lottaria Do Ditador Modernno, cujo prémio consistia em tornar-se ditador absoluto do país e mandar em toda a gente por um dia. Infelizmente o promotor da lotaria, a Santa Casa Da Misericórdia, esqueceu-se de antever alguns pormenores e a primeira medida que Salazar tomou quando chegou ao poder foi mudar o prémio da lotaria: em vez de um dia, o vencedor podia ser ditador até morrer.

Curiosidades sobre o "Oliveirinha"[editar]

"Oliveirinha" com o seu grande miguxo Francisco Franco: é tão bonito ver uma amizade assim.
  • Não gostava de ser chamado de "Tó", mas aceitava os carinhosos apelidos de "Toninho" ou "Oliveirinha";
  • Em 1913, ganhou o prestigiado prémio "Voz Aguda e Esganiçada que Nem uma Miúda de 12 anos" da extinta "Associação Estudantil de Beatos Antissociais de Coimbra";
  • Eleito "Ditador Mais Sexy do Ano" em 1945 pela revista Time;
  • Eleito "Ditador Menos Sexy Do Ano" todos os anos desde 1930 até 1968 pelo jornal Avante!;
  • Eleito "Melhor Pessoa Do Mundo" todos os anos desde 1930 até 1968 pela Associação Portuguesa de Presidiários;
  • Tinha um terceiro mamilo situado na cara, muitas vezes confundido com o seu nariz;
  • Foi presidente do "Portugaleist Hitler Fanziche Cluben";
  • Foi presidente do "Clube Português E Ultramarino De Fãs De Salazar";
  • Falava de si próprio na terceira pessoa, do plural;
  • Detestava Amália Rodrigues e chamava-a de "criaturinha";
  • Seu melhor amigo era Francisco Franco e sempre se apoiaram mutuamente;
  • No fundo, odiava o Fado português, uma vez que preferia Canto gregoriano;
  • Sua música favorita era "Põe tua mão na mão do meu Senhor" (sequelas do Seminário);
  • Amassou o pão que o Diabo comeu;
  • Dava azar aos gatos pretos;
  • Adepto das filosofias New age, era fã de Astrologia, Tarô e afiliados com pretensões pseudo-científicas;
  • Quando lhe tiravam uma fotografia, Salazar roubava a alma da câmara;
  • As empregadas da limpeza de São Bento juram que são atormentadas pelo espírito de Salazar;
  • Contudo, várias pessoas juram que Salazar assombra a Ponte 25 de Abril, desde que esta mudou de nome;
  • Reza a lenda que a Revolução dos Cravos não passou de uma manobra de diversão, e que o "Oliveirinha" ainda controla o regime, numa cave poeirenta em São Bento, onde, rodeado de monitores e teclados, controla o panorama político nacional a troco de vinho e pão.

Salazar e as Cadeiras[editar]

Salazar, relaxando na sua famosa cadeira.

Desde a sua infância que o Professor Doutor Salazar nunca tinha tido uma boa relação com cadeiras; apesar de ter crescido rodeado delas, o único sentimento que alguma vez sentiu foi a inveja pelas suas superficies confortáveis. Por isso ao chegar ao poder, inspirou-se no seu herói, Adolf Hitler, e iniciou um projeto secreto de genocídio contra as cadeiras: a "Grande Purga Mobiliária". Mantendo a "Purga" afastada dos ouvidos do país e de seus subordinados, Salazar tratou as cadeiras do país como lixo e enviou sets inteiros de cadeiras para horrendos campos de concentração de onde nunca mais saíam.

Mas um día, um grupo secreto de cadeiras rebeldes começou a planear contra ele, causando-lhe ataques emo atirando bolas de papel e vandalizando seus posters de Adolfinho. Finalmente, foi planeado que uma cadeira devería infiltrar a base inimiga disfarçada de poltrona e acabar com o "Oliveirinha": o plano correu quase perfeitamente, apenas falhando por causa dos poderes do Lado Fascista da Força, dos quais Salazar era mestre. Mesmo assim, a cadeira foi capaz de provocar-lhe ferimentos suficientes para diminuir o seu tempo de vida consideravelmente. Salazar acabou por se retirar do poder, deixando Marcello Caetano a governar para assim aproveitar o resto da sua vida para treinar o seu aprendiz Aníbal Cavaco Silva. A cadeira que realizou este ato dedica-se hoje a causas nobres, tais como a exterminação dos furries da face da Terra. Poucos anos anos depois, Salazar morreu. Ou não.

Salazar e a Putaria[editar]

Cquote1.png Já cá cantas, bifa! Cquote2.png

Cquote1.png O Salazar lutou sempre contra a emancipação das mulheres, mas estava sempre rodeado delas. Cquote2.png
Christiane Garnier no seu livro erótico "As minhas férias com Salazar"

Pois é, o nosso "Salvador da Pátria" que se fazia passar por casto e "casado com a Nação" também mandava as suas pinocadas, vivendo uma vida de simulação e hipocrisia; e assim foi educado o Portugal dos anos 30 aos anos 70. Depois de subornar António Ferro para escrever "Entrevistas de António Ferro a Salazar" e forjar uma identidade de ditador tímido, pensativo e que se sacrifica em prol de Portugal, Salazar dava as suas escapadinhas com as "ninas". O que se podia esperar de um homem que desistiu de ser padre por causa de uma mulher? E que lhe deu uma queca e não se casou com ela? E estamos a falar dos anos 10 do século XX. Em Portugal.

Entre muitas outras, as quecas mulheres mais conhecidas da vida de Salazar foram:

  • Felismina de Oliveira: A primeira paixão do ditador de Portugal e que o fez desistir de ser padre; pinar é bom demais para fazer votos de castidade, portanto é melhor só continuar a fingir publicamente que sou um beato.
  • Hermínia de Oliveira: Irmã mais nova de Felismina, com quem gostava de "dar uns beijinhos" e "uns amassos". É preciso ser mesmo sacana...
  • Júlia Perestrelo: Mais conhecida como "Julinha", era a filha dos seus padrinhos ricos, e a quem Salazar deu "explicações" enquanto estava em Coimbra. Quando a mãe da menina descobriu o teor destas "explicações", expulsou o Oliveirinha da sua casa, e este teve de ir viver com o Padre Cerejeira (futuro Cardeal) e Dona Maria...
  • Dona Maria: Falando nela... Começou por ser a cozinheira e acabou por se tornar a governanta também vitalícia de Salazar. Um romance entre ambos nunca ocorreu porque Salazar não estava interessado, já que é bem conhecido que aqui a Maria viva a suspirar e a babar-se pelos cantos pelo Oliveirinha.
  • Maria Emília Vieira: Astróloga, leitora de Tarô, bailarina de cabaré em Paris, pugilista, fumadora, bebedora de absinto e adepta de armas de fogo, além das supostas tendências lésbicas. Em resumo, tudo aquilo que Salazar se declarava contra nas mulheres portuguesas, que deviam ser "fadas do lar" e incubadoras de bebés. Esta mulher independente gostava de umas fodas bem dadas com o "Presidente do Conselho", a quem fazia o Mapa Astral sempre que era necessário fazer algo de importante pela nação.
  • Carolina, Condessa de Asseca: A mulher que quase casou com o ditador. Quase porque o Oliveirinha não gostava de se sentir acorrentado em relacionamentos sérios.
  • Christiane Garnier: A jornalista francesa que conseguiu vir a Portugal para entrevistar o ditador português, e a sua estadia estendeu-se por mais não sei quanto tempo, que, inclusive, a levou ao Vimeiro, terra natal do ditador, onde tinham mais privacidade do que no Estoril.

A Ditadura O Regime Salazarista[editar]

Durante o Estado Novo a vida dos portugueses era muito colorida.

Cquote1.png Quando eu abandonar o poder, quem voltar os meus bolsos do avesso só encontrará . Cquote2.png
António de Oliveira Salazar sobre a sua falta de higiene e consumos obscuros a sua ética política
Cquote1.png Eu quero ser esse alguém! Cquote2.png
Kate Moss sobre citação acima

Quando, em 1933, se tornou ditador-mor "Presidente do Conselho" e criou o Estado Novo (uma ditadura um governo contra os liberais e comunas e assente nos princípios de "Deus, Pátria e Família"), Salazar jurou dedicar a sua vida a facilitar a vida dos portugueses e decide começar por fazê-lo eliminando as eleições. Sem o fardo de terem de perder uma tarde de 4 em 4 anos a votar, os portugueses prosperaram como nunca antes. Outra das suas medidas mais famosas foi eliminar a liberdade de expressão, tudo ficou mais fácil para os cidadãos portugueses: por um lado ninguém perdia tempo a falar mal do regime (ou teriam umas férias patrocinadas pela PIDE), por outro os jornais vinham com muito menos coisas que ler, logo podia-se passar mais tempo a gozar a vida. Há quem diga que, ao abolir a liberdade de expressão, Salazar foi um grande filho da puta e não um humanitário, e que tirar a liberdade ao povo é coisa de cabrão e não de pessoa de bem, afirmações díficeis de contrariar. Na verdade, muitas das políticas de Salazar foram apenas em benefício do próprio regime e não do povo, e se não fosse a opressão protagonizada pelo seu Governo, Portugal hoje em dia seria uma nação avançada e não o buraco pobre e triste que infelizmente é e parece continuar a ser por muitos e muitos anos mais.

Para além do seu slogan de facho, "Deus, Pátria, Família", o Professor Doutor Salazar também tinha uma política de poupança extrema, excepto quando o assunto eram obras públicas: era preferível construir uma ponte megalómana sob o Tejo com o seu nome, fazer praças e escolas primárias, e cagar visualmente os castelos desse Portugal fora, do que alimentar a larga maioria da população portuguesa da altura. A eficácia financeira de Salazar era tamanha que conseguiu a proeza de encher os cofres do Estado com ouro o que não servia de nada se não havia trabalho, o que havia era mal pago e os trabalhadores eram explorados pelos latifundiários e havia migrações em massa para França para fugir à miséria que se vivia no país!

Rara ocasião em que Salazar se deixou fotografar com o seu cabelo natural.

Para comprovar a preocupação de Salazar com os portugueses, este criou um novo tipo de dieta: Dieta Estado Novo; o Estado que nem gorduras tem para tirar! Esta dieta, criada especialmente a pensar nas necessidades dos portugueses pobres, consistia em: 1 sardinha para 5 pessoas, galinha ou frango mais galo velho nos dias de festa, 1 quadradinho de chocolate de ano a ano, sopa de legumes da horta todos os dias era mais água quente com couves a boiar, um pedaço de broa que já é dura, nem se nota que é de há uma semana atrás e vinho tinto com força para esquecer a pobreza. Com esta dieta criada pelo Professor Doutor Salazar, os portugueses poupavam em todos os departamentos, desde logo no vestuário, pois eram tão magros que não era preciso gastar muito tecido para costurar as roupas, também se poupava em sapatos já que a maioria da população não tinha dinheiro para isso preferia andar descalça.

Para além de "salvar" Portugal da Segunda Guerra Mundial, mas enviar alimentos para a Alemanha Nazi enquanto povo português passava fome, e nem interessa que tenha arrastado o país para a Guerra no Ultramar, o Professor Doutor Salazar também salvou a Nação de um mal muito maior: os Comunistas. A assombração dos comunas pairava sobre a Europa ocidental, com estes a querem transformar e agregar Portugal à União Soviética como se isso fosse possível geograficamente! E o Oliveirinha gostava muito da estratificação da sociedade em classes! E os martelos são usados no fabrico das cadeiras! Então, com o seu domínio dos poderes do Lado Fascista da Força, conseguiu arremessar os comunas daqui para fora, mandando-os para a Rússia donde pertencem!

Actualmente, é pacificamente aceite pelos historiadores que o Professor Doutor Salazar e o Portugal da época foram a inspiração para série anime Dragon Ball: durante os 40 anos que Salazar governou Portugal, nunca aconteceu nada, o país parou no tempo e no espaço. Então, a história de Dragon Ball é exactamente igual: não acontece nada e isso arrasta-se por 40 anos. Até o aspecto de Son Goku, personagem principal da série, foi directamente inspirado no look natural do ditador. Além de influenciar japoneses, Salazar também foi uma fonte de inspiração para J.K. Rowling, a escritora de Harry Potter, que se inspirou no ditador português para criar a personagem maléfica de Salazar Slytherin, o fundador da Casa Slytherin de Hogwarts.

Acusações de Fascismo[editar]

Não existe qualquer sinal de afiliações fascistas nesta foto da Mocidade Portuguesa, somente crianças num saudável ambiente de diversão com o Ministro da Educação do Governo Salazarista.

Um grande ultraje que se tem feito relativamente a este grande senhor da História de Portugal é considera-lo como um fascista: este debate permanece tanto entre historiadores como o público em geral, o que é uma atrocidade absoluta.

Quer dizer, apenas porque os opositores ao regime passavam umas temporadas na companhia da PIDE ou desapareciam misteriosamente, havia Fascismo em Portugal? Só porque haviam campos de trabalho forçado? O Estado Novo era fascista apenas porque era um regime ultranacionalista, autoritário, conservador e repressor da população (excepto dos ricos)? Só porque havia censura na imprensa, na rádio, na Arte e em todos os sectores da vida pública e privada? Só porque era proibido três pessoas estarem a conversar na rua e a P.I.D.E. levava para interrogatório? Só porque as eleições eram forjadas? Só porque o "Conselho de Ministros" não existia e era Salazar que controlava todo o governo? Só porque havia um óbvio "culto ao líder"? Só porque havia uma filiação altamente católica? Quer dizer, lá pelo "Doutor" Oliveira Salazar ter apoiado Francisco Franco durante a Guerra Civil Espanhola ou as bandeiras da Alemanha Nazi e da Itália de Mussolini estarem ao lado da de Portugal durante as marchas da Mocidade Portuguesa, não significa que ele seja fascista, quer dizer... É inacreditável como os comunas nunca desistiram de caluniar o "Professor Doutor" Salazar, "Salvador da Pátria" e D. Afonso Henriques reencarnado!

Só para esclarecer todas estas injúrias contra o Professor Doutor Salazar, pode-se comprovar, facilmente, no quadro seguinte que ele não preenche os requisitos necessários para ser chamado de "porco fascista":

Yes.png

Sim

Nao.png

Não

Bat sinal 1.jpg

Talvez

Autointitulava-se de "Fascista"

Nao.png

Acabou com a Liberdade de Expressão e de Imprensa

Yes.png

Usava t-shirts com a frase "Fascism 4 ever"

Nao.png

Era chefe de um regime militarístico e autoritário

Yes.png

Fez um óbvio "culto ao líder"

Yes.png

Assinava a revista "O Fascista Contemporâneo"

Yes.png

Prendeu, expulsou e torturou os opositores políticos

Yes.png

Tinha posters de Hitler pelado no quarto

Bat sinal 1.jpg

Tinha uma filosofia ultranacionalista

Yes.png

Participou na Segunda Guerra Mundial

Nao.png

Comeu os seus próprios testículos

Yes.png

Odiava Comunistas

Yes.png

Promovia uma oligarquia económica das grandes corporações nacionais

Yes.png

Exaltava a história nacional como motivação para comportamentos racistas

Yes.png

Tinha um bigode ridículo ou um penteado estranho

Yes.png

Arrastou o país para uma guerra que não venceu

Yes.png

Quando alguém chamava "Fascista!" ele olhava

Yes.png

Obrigou os portugueses a ficarem 3 dias de luto pela morte de Adolf Hitler

Yes.png

Recebeu o prémio "Fascista do Ano" do jornal Público

Nao.png

Total

14 em 19 : "Fascista"


Como se pode verificar por esta tabela, Salazar era no máximo um quase-fascista: se ele ao menos nao tivesse comido os seus próprios testículos ainda poderia ser chamado de fascista a sério, mas tal como sabemos Salazar comeu partes da sua própria genitália. Por isso chamá-lo de "fascista" é manifestamente exagerado e quem o fizer deve ser imediatamente desterrado para o Tarrafal, a colónia de férias portuguesa para os "políticos do contra".

Em conclusão: que se pare de caluniar o Professor Doutor Salazar! Pelo amor ao Cardeal Cerejeira, só porque existiam os três F's do Fascismo em Portugal: Futebol, Fátima, Fado!? É quase grotesco como existem portugueses que acreditam que realmente existiu Fascismo em território nacional, que creem nessas mentiras e teorias da conspiração de comunistas que queriam transformar Portugal na União Soviética e substituir o Tarrafal por um Gulag!

Salazaretos: os Saudosistas do Regime[editar]

Típico Salazareto.

Cquote1.png Devia haver um Salazar em cada esquina! Cquote2.png
Típica frase desta espécie
Cquote1.png Nas esquinas andam as putas, caralho! Cquote2.png
Eu sobre citação acima

"Faz falta um novo Salazar!" ou "Na época de Salazar...": qual o português que nunca ouviu estas frases? Muitos portugueses olham com saudade para o período da ditadura do regime salazarista e defendem o regresso de um "novo Salazar" ao poder, e, se necessário, dão até o C.U. (Cartão Único) para o ter de volta. Dado que Salazar morreu no início da década de 70 pensa-se que o seu desempenho no cargo, como zombie, não seria hoje tão bom como foi outrora: alias, no "tempo da outra senhora", o povo estava hipnotizado pelo Professor Alexandrino da Academia Firme & Hirto. Outros no entanto defendem que um Salazar seria ainda mais benéfico pois punha mais respeito, e ao comer o cérebro genital dos seus adversários ganharia a "esperteza" deles. A questão não é pacífica, mas parece difícil que Salazar aceitasse abandonar a óptima vida que leva como ditador, cheia de desmembramentos e canibalismo, para voltar a governar.

O clássico Salazareto diz que se Salazar fosse vivo, votava nele, sem se aperceber da imbecilidade que é essa afirmação. Os amantes de Salazar são, hoje em dia, um espécie em estudo pela imbecilidade casmurrice aguda: vivem a democracia como se fosse uma ditadura (ou seja, não vão votar) e ainda não ultrapassaram o trauma, tendo pesadelos nocturnos e sonhos eróticos com o "Oliveirinha". Faz toda a espécie de elogios a Salazar e comentários racistas, mas quando é chamado de "Fascista" diz que estão a atentar contra a sua liberdade de expressão. WTF.

Os Salazaretos tendem a velharias que eram ricos na ditadura, ou Betos cujas famílias tiveram de fugir para o estrangeiro após o 25 de Abril e que perderam as suas fortunas com a queda do Fascismo em Portugal, ou, então, pitas que ficaram todas histéricas com a minissérie "A Vida Privada de Salazar", onde Diogo Morgado interpreta o ditador e manda umas pinocadas na Soraia Chaves.

Curiosamente, os mesmos que defendem o regresso à ditadura são os primeiros a rejeitar os vários candidatos a seu sucessor que tem aparecido ao longo do tempo. Desses candidatos destacam-se:

Precedido por
D. Manuel II
Ditador de Portugal e Algarves
1933 - 1970
Sucedido por
Marcello Caetano
MarcoFeliciano.png Este artigo se trata de uma personalidade mortalmente, incrivelmente e filhadaputamente odiada!
Provavelmente ele(a) é um(a) idiota que só faz merda!

Conheça outros filhos da puta clicando aqui.
v d e h
Grandes Padeiros de Portugal