Antimônio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Assistente.jpg
Chumbo.jpg

Este artigo é relacionado à química.

Ele tem um alto índice de octanagem (ou não).

Fique distante do Bico de Bunsen.


DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...Pelo antimônio ter número atômico 51, este elemento é usado como aditivo da cachaça?

Cquote1.pngVocê quis dizer: demônio?Cquote2.png
Google sobre Antimônio
Cquote1.pngVocê quis dizer: Antideguemônio?Cquote2.png
Google sobre Antimônio
Cquote1.png Isto non ecziste!!! Cquote2.png
Padre Quevedo sobre antimônio
Cquote1.png Nunca vi! Cquote2.png
Stevie Wonder sobre antimônio

Uma pedra de antimônio. Embora engane, este elemento não é um metal.

Cquote1.png Companhêro, effa fubftânfia é effencial para o crefimento do Bravil... Cquote2.png
Luíf Ináffio Lula da Filva sobre antimônio

O demônio antimônio é um elemento químico da família do nitrogênio, de símbolo Sb (do latim stibium, que significa porra nenhuma), cujo número de prótons em seu núcleo é uma boa ideia e cuja valência padrão do elemento é -3. Embora seja químicamente muito parecido com o arsênio, não é (tão) venenoso quando se pensa. O antimônio tem vasta aplicação na indústria de recauchutamento de mulheres cosméticos. Também é o constituinte principal do ácido fluoroantimônico, a mais corrosiva substância conhecida.

Tabela de conteúdo

[editar] História e aplicações

Uma pedra de alumínio antimônio elementar.

Inúmeros compostos de antimônio são conhecidos desde os tempos em que Dercy Gonçalves e Oscar Niemayer brincavam juntos de casinha. O sulfeto de antimônio já era usado como creme cosmético nos tempos em que Cleópatra reinava no Egito. na Idade Média, este mesmo composto era usado para tentar melhorar o vizual das donzelas da corte (coisa que nunca dava muito certo).

O antimônio elementar (esse que aparece nas fotos) foi descoberto apenas em 1450, por um cara que ninguém conhece. Provavelmente ele estava tentando achar a pedra filosofal, transformar algo em ouro, ou apenas preparar um veneno de arsênio, para fazer os inimigos peidarem para a muzenga. No entanto, apenas se sabe que ele descobriu a bagaça. Imediatamente iniciaram os estudos de onde usar esta merda este elemento químico.

Com o desenvolvimento científico desenfreado dos séc XIX e XX, o antimônio pôde finalmente encontrar seu lugar ao sol alguns usos que prestassem. Obviamente, seu uso em cosméticos nunca foi interrompido. Mas, com a descoberta de que seu número atômico era 51, este elemento foi muito útil para ser utilizado como aditivo da cachaça. Os grandes estudiosos do assunto (ou seja, vagabundos, enólogos e bêbados) reforçam a adição de antimônio ao aguardente, a fim de melhorar o sabor. Figuras influentes no mundo etanólico, como Boris Yeltsin, Luís Inácio Lula da Silva e Jeremias defendem ferrenhamente este tratamento químico da pinga.

Na indústria química atual, o antimônio é muito importante em porra nenhuma na fabricação de diodos semicondutores, em ligas metálicas envolvendo o referido elemento, na fabricação de esmaltes de unha, cerâmicas e diversos utensílios que você tem em casa mas nunca usa, como o Juicer Philips Walita. Um composto muito importante do antimônio é o ácido fluoroantimônico (HSbF6), um superácido capaz de corroer qualquer coisa e que é muito usado para propósitos que até o demônio duvida.

[editar] Química

Clique e venha fazer parte de nosso projeto!!
Projeto Desconhecimento

Este artigo de Ciências ganhou nota B, sendo considerado de Boa qualidade

Visite a discussão do artigo ou o projeto e Conheça-nos

Pelo fato de estar na família 15 (logo, do PMDB) da tabela periódica, o antimônio tem um comportamento alquímico muito semelhante ao arsênio e fósforo. Por possuir cinco elétrons na camada de valência, este elemento possui valência -3 e é considerado um semi-metal. Acredita-se que não é um metal por não ter coragem de sair do armário e assumir. No entanto, seu comportamento é muito variado, dando ou roubando elétrons dependendo do elemento com quem ele se liga, o que faz seu nox variar de 42 -3, -1, 0, +1, +3 até +5, numa suruba bem quente.

Este elemento pode reagir com qualquer outro irmão de gueto tabela, com exceção dos gases nobres, já que estes são parte da zelite e trocar elétrons é coisa de pobre. Quando ligado a outros semi-metais, como o germânio, silício ou bismuto, forma diodos altamente aplicáveis na indústria de nerds informática e de hardware. Aplicações em leds e em ótica também são muito apreciadas (ou não).

Seu uso em química industrial é muito vasto, dada as suas propriedades de dar e receber elétrons. Seus óxidos, cloretos e demais substâncias são muito usadas na indústria de tintas e cerâmicas como a porcelana Schimidt. O ácido fluoroantimônico é muito usado para fazer furos em aço, limpar peças diversas, torturar formigas e para sumir com qualquer tipo de substância sem deixar rastros. A Máfia Siciliana era muito conhecida por sumir com corpos de queima de arquivo usando os ácidos sulfúrico e fluoroantimônico, que era considerado 100% de discrição e sigilo.

[editar] Toxicidade

Exemplo de paciente sofrendo envenenamento grave de antimônio.

Como parente próximo do arsênio, o antimônio também tem seu grau de periculosidade. O envenenamento por este elemento é similar ao do arsênio, provocando dores, inchaços, inflamações e a morte MWAHAHAHAHAHA!. também acredita-se que a exposição a este elemento provoque uma acalaração do evelhecimento, mudanças de personalidade e demência grave, por destruição dos miolos dos neurônios do cérebro.

O tratamento para um envenenamento por antimônio consiste em comprar o caixão imediatamente apoio hospitalar e medicação específica para não deixar o pobre diabo paciente chegar à porta do céu (ou do inferno). Algumas sequelas podem ocorrer, em função da destruição cerebral. Roberta Close é um exemplo disso, onde sua personalidade foi mudada devido a um envenenamento em uma carvoaria em que ela trabalhava.

No caso de envenenamentos leves, pode se observar a presença de dermatites, cólicas e palidez do sujeito intoxicado. Geralmente o tratamento com remédios que removam o elemento do cropo dá (Ui!!!) bons resultados. Naqueles em que não dá resultado, o capeta vem e leva pro Quinto dos Infernos.

[editar] Ver também

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas