Apartheid

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Atenção: Leia este artigo com bom humor


A Desciclopédia é um site de humor, não venha nos dizer que pegamos pesado.
Se você não é capaz de apreciar o bom humor afrodescendente, visite outro artigo.

Mamãe, o que eu serei quando crescer? Nada, você tem câncer.


ExclamationAlertStyle.jpg Leia nas entrelinhas! Este artigo contém piadas que você só vai enxergar se passar o mouse por cima dos links!


60px-Bouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Apartheid.

Cquote1.pngVocê quis dizer: ApertadoCquote2.png
Google sobre Apartheid

Cquote1.png Bons tempos... Cquote2.png
Pessoa branca sobre Apartheid

Cquote1.png Eu vivia na miséria naquele tempo... Cquote2.png
Negro sobre Apartheid

Cquote1.png E ainda continua nos tempos atuais... Cquote2.png
Realista sobre Negro

Cquote1.png Se não fosse por ele, nunca teria chegado a presidência desse país! Cquote2.png
Nelson Mandela sobre Apartheid

Cquote1.png Nessa época ou você era branco, ou você era branco. Cquote2.png
Lobão sobre Aparheid

Cquote1.png Nunca antes na história desse país, chegamos em um nível de desenvolvimento tão alto! Cquote2.png
Lula sobre Apartheid

Cquote1.png Odiei esse governo! Quase não existiam vantagens para a gente! Cquote2.png
Branco insatisfeito sobre Apartheid

Cquote1.png Vamos lá, na aula de hoje vocês irão aprender a como usar seu negro em casa. Cquote2.png
Professora branca

Cquote1.png Vamos lá, na aula de hoje, vocês irão aprender a como obedecer a pessoa branca na casa em que você trabalha Cquote2.png
Professora negra

Cquote1.png O Apartheid aconteceu logo alí... Cquote2.png
Fernando Vannucci sobre Apartheid ter acontecido na África do Sul

O Apartheid foi uma tentativa do governo de separar os negros dos seres humanos na África do Sul. A população se dividia em 49% de pessoas brancas e 51% de pessoas negras. Os brancos se sentiram apertados (ai vem o nome "Apartheid") com tantos negros ao redor, ocupando espaço, até que um revolucionário chamado Adolf Mussum construiu o primeiro Zoológico na África do Sul e depois de capturar os macacos e coloca-los em jaulas, tudo ficou bem...

Tabela de conteúdo

Dia a dia do Apartheid na África do Sul

O apartheid foi implementado por motivos higiênicos. As restrições a seguir não eram apenas sociais mas eram obrigatórias pela força da lei.

Não-brancos eram excluídos do governo nacional e não podiam votar, exceto em eleições para instituições segregadas que não tinham qualquer poder. Só puderam votar após a criação do IBAMA.

Negro feliz após receber um elogio

Aos negros eram proibidos diversos empregos, exceto o emprego de pedreiro ou de faxineiro, ou qualquer emprego em que se ganhava um salário mínimo, que na época era equivalente a um cacho de bananas, sendo-lhes também vetado empregar brancos. Não-brancos não podiam manter negócios ou práticas profissionais em quaisquer áreas designadas somente para brancos. Cada metrópole significante e praticamente todas as regiões comerciais estavam dentro dessas áreas. Os negros, sendo um contingente de 51% da população, foram excluídos de tudo, (menos dos circos, onde faziam show de horrores) a não ser que eles tivessem um passe (um vidro de cloro), o que era impossível, para a maioria, conseguir, mas uma pessoa conseguiu, essa pessoa era o Michael Jackson, que da noite para o dia ficou branco, após tomar um banho de Cloro. Cloro este conseguido após o roubo de um caminhão da substância. A implementação desta política resultou no confisco da propriedade e remoção forçada de milhões de negros, fazendo com que os negros ficassem sem suas florestas e copas de árvores por muito tempo. Um passe (vidro de cloro) só era dado a quem tinha trabalho aprovado; esposas e crianças tinham que ser deixadas para trás para que novos escravos fossem feitos, já que a expectativa de vida para os negros era de 30 anos. Não ter um vidro de cloro fazia um negro sujeito à prisão imediata, julgamento sumário e "deportação" da "pátria" (deportação da pátria nada mais era do que uma simples transferência de zoológico). Viaturas da polícia que continham o símbolo nazista suástica da polícia vasculhavam a "área branca" para enquadrar os negros "ilegais".

Uniformes obrigatórios usados nas escolas

A terra conferida aos negros era (e é) tipicamente muito pobre, impossibilitada de prover recursos à população forçada a ela. As áreas de negros raramente tinham saneamento ou eletricidade. Em áreas rurais, os brancos colocavam sal na terra, para torna-lá infértil para os negros.

Os hospitais eram separados, sendo os destinados a brancos capazes de fazer milagres, você recebia atendimento exclusivo do Dr.House e do próprio Jesus Cristo (Jesus Negão só atendia os negros óbviamente) e os destinados a negros, comparativamente, tinham séria falta de pessoal, as macas eram feitas de bambus e fundos e eram, de longe, limitados em número, sendo disponível apenas 1 banana para cada hospital de negro. As ambulâncias eram separadas também, forçando com que a raça da pessoa fosse corretamente identificada quando essas eram chamadas. Uma ambulância "branca" não levaria um negro ao hospital, mas direto para o IML. Ambulâncias para negros tipicamente continham vários instrumentos de tortura.

Nos anos 1970 a educação de cada criança negra custava ao estado apenas um décimo de cada criança branca, pois era só distribuir merenda para as crianças e dar algumas melancias. Educação superior era praticamente impossível para a maioria dos negros, por isso eles viviam arrotando na rua, sujos e pobres. Além disso, a educação provida aos negros era deliberadamente não designada para prepará-los para a universidade e sim para os trabalhos braçais disponíveis para eles como empacotador de supermercado, pedreiro, motoboy, etc...

Trens e ônibus eram segregados. Os trens e ônibus para os negros sempre vinham lotados, até mesmo na 1ª parada. E já vinham vândalizados, para que os negros se acostumassem ao seu habitat. Já os trens e ônibus de brancos possuiam até serviço de bordo.

As praias eram racialmente segregadas. As praias de negros possuiam tubarões e águas vivas no raso e no fundo, sem contar que todo o esgoto da cidade era despejado lá. Já as praias dos brancos, possuiam golfinhos, aulas de mergulho, águas transparentes.

Piscinas públicas e bibliotecas eram racialmente segregadas mas praticamente não havia piscinas ou bibliotecas para negros, porque macacos não nadam e também não sabem ler e se caso soubessem ler, davam um livro de palavras cruzadas ou o Mein Kampf. Quase não havia parques, (pois um pneu já bastava para macacos se divertirem) cinemas, (pois filmes com macacos já se tornaram clichê) campos para esportes ou quaisquer amenidades a não ser postos policiais nas áreas negras. Os bancos de parques eram marcados "Apenas para gente fresca".

Sexo inter-racial era proibido, exceto se fosse para a produção de filmes pornôs. Policiais negros não tinham permissão para prender brancos, mesmo se o branco matasse uma pessoa na frente do policial negro. Negros não tinham autorização para comprar a maioria das bebidas alcoólicas, mas eles sempre davam um jeito de ficarem bêbados.. Um negro poderia estar sujeito à pena de morte por estuprar uma branca. Caso uma branca quisesse dar para um negro, ela era acusada de Zoofilia, mas um branco que estuprasse uma negra recebia apenas uma multa, e quase sempre nem isso e depois era tachado de "comedor de chocolates" pela sociedade (quanta discriminação racial contra os brancos! Absurdo).

Os cinemas nas áreas brancas não tinham permissão para aceitar negros, pois seria difícil de enxerga-los. Restaurantes e hotéis não tinham permissão para aceitar negros, a não ser como funcionários ou como decoração.

Esse tipo de relação foi proibido com o Apartheid

Um branco que entrasse em uma loja seria atendido primeiro, à frente de negros que já estavam na fila, pois os brancos sempre eram mais ocupados e com mais responsabilidades. Até os anos 1980, dos negros sempre se esperaria que descessem da calçada para dar passagem a qualquer pedestre branco. Um menino branco seria chamado de "Arisch" (ariano), já um negro adulto deveria ser chamado de "marginal, vagabundo" ou qualquer outro apelido pejorativo, na sua cara, por brancos.

Motivações por trás da implementação do Apartheid

É interessante examinar o que motivou os criadores das políticas de apartheid e qual visão do mundo foi defendida por essas pessoas para justificar tal ideia que pretendia a igualdade e a revolução social.

Nelson Mandela, o maior beneficiado no final das contas

O fato é que os brancos já estavam de saco cheio e morrendo de inveja dos negões, pois além de eles terem um pau muito maior, as esposas dos brancos sempre davam para os negões, até o dia em que o cineasta Franklin J. Schaffner criou o filme Planeta dos Macacos em 1968. Isso despertou a fúria contida nos brancos e ai deram um golpe de estado contra o governante Tarzan que foi deportado para a Alemanha comunista (ou Alemanha Oriental).

Conclusão

Em 10 de Maio de 1994, Nelson Mandela fez o juramento como presidente da África do Sul diante de uma eufórica multidão. O juramento era a declaração de que os brancos eram superiores em tudo, exceto no sexo. E assim foi feito, e agora a África do Sul está essa bela miscigenação de raças. Mas depois de anos de opressão contra os negros, os brancos foram os mais prejudicados no final.

A discriminação Pós-Apartheid

Após o fim do apartheid, os brancos, hipócritamente se sentiram e estão se sentindo discriminados. Agora eles estão provando do próprio remédio MWAHAHAHAHAHA!. Enquanto isso, os negros viraram os novos arianos da África do Sul, dominando tudo, exceto o nível de inteligência.

Ver também

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas