Arcade - A Realidade Mortal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Thriller 3D.jpg That this is thriller!

Este artigo é sobre um filme de suspense! Lê-lo sem uma lanterna e uma carabina do lado pode ser fatal pra você. Aliás, que barulho é esse?

Smb-nes mario walk.gif
Arcade - A Realidade Mortal é da época da Velha Guarda dos Games

Mobile é o caralho! Portátil de verdade é Game Boy, porra!

Vários jovens dominados pelo jogo.

Cquote1.png Sua intenção era pesquisar: Pokemon Go Cquote2.png
Google dando uma de adivinho com a pesquisa de Arcade - A Realidade Mortal
Cquote1.png Eu sempre disse que videogame era coisa do demônio! Cquote2.png
Sua mãe sobre esse filme.

Arcade - A Realidade Mortal é um filme de 1993 de suspense e ficção científica, muito ruim pra cacete, porém amado por pessoas que viam seus filhos se acabando de tanto jogar videogame, daí usavam esse filme pra dizer que era esse o destino deles, esquecendo que naquela época realidade virtual em videogames era apenas um sonho distante (e o Virtual Boy num ajudou muito a melhorar esse sonho).

Sinopse[editar]

Um grupo de amigos se reúne numa casa de jogos chamada de Inferno de Dante, lá eles vão conhecer um novo Arcade chamado de... Arcade (QUE CRIATIVIDADE MARAVILHOSA!), e nele eles entram num jogo com a sensação de estar literalmente num labirinto tentando fugir de uma máquina assassina e em busca de avançar até o último estágio. Entretanto eles não sabem que na verdade o jogo é uma entidade viva (um garoto que foi literalmente sugado pra dentro da máquina e se tornou o Arcade em pessoa). Agora ele se apossa das almas dos jogadores, a começar por Greg, namorado da Alex, uma jovem que acaba tendo de entrar dentro do jogo maldito para conseguir salvar não só seu namoradinho, mas todos os outros amigos otários dela que foram sugados pra dentro da máquina.

Com uma história dessas, um prato cheio para passar no Cine Trash, mas por incrível que pareça a Record também passava esse no Cine Record Especial, provavelmente alguma campanha do Edir Macedo para comprovar que videogames são coisas do demônio...

Este artigo é um esboço.
Na União Soviética, o esboço edita VOCÊ!!