Aristocracia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Deus.png Importante! A Igreja Universal quer sua atenção!

Deus quer que este artigo seja ampliado.
Aqueles que o fizerem, serão ajudados pelos seus tentáculos. Os que ignorarem, irão para o inferno pra sempre.
Não seja herege e obedeça a verdade única e divina!

Cquote1.png Isso non ecziste mais! Cquote2.png
Padre Quevedo sobre Democracia

Cquote1.png A aristocracia é o poder confiado aos cidadãos mais fodas! Cquote2.png
Velho Deitado sobre Aristocracia
Cquote1.png Eu num fei o que ifo Cquote2.png
Lula sobre Aristocracia

Segundo a porra da Wikipédia a aristocracia é literalmente poder mais foda e mais descolado, é uma forma de governo na qual o poder político é dominado por um grupo que detém o poder. Normalmente, as pessoas desse grupo são Gays donos de terras, deputados estaduais ou federais, pastores e etc. Um exemplo de estado governado pela aristocracia é a antiga cidade de Esparta que, durante toda a sua história, foi governada pelos 300. Durante a história humana a aristocracia passou por uma mudança ficando cada vez mais afeminada até ser extremamente reprimida pela burguesia.

A possível origem[editar]

Cquote1.png QUEM ROUBOU MEU GATINHO??? Cquote2.png
Gengis Khan sobre a guerra do Fifi

Alguns estudos remetem de que a aristocracia surgiu a partir de um seleto grupo que se organizou através de laços de família. Mas toda essa baboseira foi destruída quando outro grupo se armou, matou quem se rebelava e manteve o seu direito de governar uma tribo, cidade. Assim surgiu a figura do Rei e das relações de Suserano e Vassalo. Também contrataram alguns filhos da puta para pensarem em como e o porquê tinham sido escolhidos para governar. Tal imagem de aristocracia perpetuou até o fim da Idade Média.

Idade Média[editar]

Durante a idade média ocidental os aristocratas eram os caras mais fodas que existiam no seu feudo, viviam lutando entre si por conta de mulheres, terra e cerveja roubada. Também era uma época onde viviam em botecos e bares, dividiam copos, talheres e resolviam tudo na porrada. Sequestravam outros lordes e cobravam altos resgates. Um dos grupos mais honrados de aristocratas foi os que lutaram nas Cruzadas achando que iam receber o perdão divino ao matar os muçulmanos.

Na idade média oriental a aristocracia gostava de arte, música, danças e muitas outras coisas. Existia um rígido código de conduta entre os lordes o qual mostra o quanto esse povo é estranho. Chegados em um sushi, gostavam de comer peixes e arroz, também faziam altos investimentos na criação de jardins e locais de meditação mostrando o equilíbrio ninja que possuíam, também tinham uma feição no cachimbo da paz para fazer um contato direto com o seu eu interior, Deus ou seja lá a lombra que for.

A aristocracia medieval ocidental começou a ficar meio afrescalhada com o crescimento da burguesia e a busca pelo conhecimento, ficaram tão impressionados com a admiração da arte que os orientais possuíam que confundiram tudo e fudeu geral.

Idade Moderna[editar]

Imagem do como a aristocracia da Idade Moderna era afetada.

A partir da Idade Média entrando na Idade moderna, a aristocracia deixa de ser, uma forma de poder para indicar que você é foda o suficiente pela força do braço, também pelos privilégios transmitidos hereditariamente, passando a ser avaliado pelo o quanto sua roupa é cara e colorida, perdendo assim o seu sentido inicial. Nessa época surgiram grandes personalidades que puxaram o saco da aristocracia como: o estilista Louis Clodovil que fez a roupa de Luís XIV, Shakespeare que escreveu sobre a friendzone de Romeu e Julieta. Durante a idade moderna a aristocracia passou a competir com a nova classe dos Burgueses que compravam favores e títulos de nobreza da aristocracia começando assim a decadência do status de ser um nobre, surgiram frescuras sobre ser cavalheiro no lugar de cavaleiro e os aristocratas passaram mais a comer e engordar do que lutar propriamente.

Ver também[editar]