Arizona

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Hoozdo Hahoodzo
Bandeira do Hoozdo Hahoodzo
Bandeira do Arizona
Brasão do Hoozdo Hahoodzo
Brasão do Arizona
Lema Wipe your feet before entering
Apelido O estado da maior buceta do mundo!!
Gentílico arizonense
Localização
Localização do Hoozdo Hahoodzo
Capital Ikki de Phoenix
Maior cidade Phoenix, por ser a única
Estados limítrofes México ao sul, tribos navajos em todos lados
Características geográficas
Área 295 233,49 km bem quadrados
População 6.392.017 sem contar os índios hab. 2011 IBGE
Densidade 21,73 (sem contar os ursos)
Clima clima desértico


Cquote1.png Arizona really was a gas... Cquote2.png
Scorpions sobre Arizona
Cquote1.png Ááááááááááááágua, AAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!! Cquote2.png
Turista visitando o Arizona
Cquote1.png Não gostei de lá, chove demais! Cquote2.png
Carla Perez
Cquote1.png Se não fosse eu esse estado estaria falido! Cquote2.png
Grand Canyon sobre Arizona
Cquote1.png Nossa, quanta água!!!! Cquote2.png
habitante do Arizona sobre o interior do sertão Nordestino
Cquote1.png Prefiro o Novo México ou a Califórnia para entrar nos EUA! Cquote2.png
Imigrante ilegal mexicano que sabe falar português sobre Arizona

Arizona é o nome de um grande deserto mexicano seco e inóspito que foi vendido compulsoriamente aos Estados Unidos, tornando-se um daqueles estados em forma de quadrado que existem no oeste. O Arizona é mais conhecido por ser um lugar putaqueparivelmente seco, e muito perigoso para pessoas comuns, mas mesmo assim é bastante conhecido por ser considerado a maior e mais populosa duna de terra do mundo com uma surreal população de mais de 6 milhões de habitantes vivendo naquele lugar inóspito. Uma vez considerado um desperdício de espaço devido ao seu clima e topografia inabitáveis, desde que passou a ser integrante dos Estados Unidos tornou-se um tesouro nacional e uma grande atração turística, sendo que 25% de suas terras são de propriedade federal para uso de deportação de espécies quase extintas de nativos-americanos, afinal ali eles não incomodariam ninguém.

História[editar]

Paisagem do Arizona: Deserto, pedras, e nada.

Diversas tribos indígenas habitavam o atual Arizona milênios antes da chegada do homem branco, que torna-se homem vermelho-pimentão, porque o Sol do estado queima a pele de qualquer pessoa branca. Acreita-se que um grupo de índios Navajo (que ao colocarem um casaco quando visitam a Groenlândia, são chamados de esquimós), à procura de novas terras mais amenas, deixaram Sibéria, atravessaram o estreito de Bering, e decidiram viver no Arizona, atraídos por um rumor absurdo de como o American way of life seria benéfico para eles. Claro que, ao chegarem no Arizona para se estabelecer, metade dos Navajos morreram de insolação, enquanto a outra metade, para não morrer de fome ou de terem os miolos literalmente fritos, chamaram Tex Willer para tornar-se o chefe supremo de sua tribo e os livrerem de sua situação. Como se sabe, Tex Willer tinha um grande apreço pelo povo Navajo, ajudando os antivos e dando asilo político aos criminosos mais hediondos advindos do oeste (de modo que, em seu tempo livre, Tex poderia surrá-los como passatempo).

Ao longo do século XVII os espanhóis foram os primeiros a investigar o que poderia haver de bom no território do Arizona, e por 200 anos perambularam pelo deserto sem graça da região sem achar porra nenhuma, e para incentivar os bestas a continuarem no Arizona, até surgiu uma lenda de que existia uma cidade mitológica com muito ouro e prostitutas grátis, mas a procura por tal cidade fracassou, porque todos foram mortos pela sede e pelos índios, e o máximo que encontraram foi um pequeno puteiro chamado Nacos, mas nada de mais.

Em 1821 o México torna-se independente de Tuvalu Ulterior, porém o então soberano espanhol, Rei Tio1.jpg I, o tio, não deixou essa independência barato e quando o México conseguiu a liberdade estava mais falido que estagiário em final de mês deixando o Arizona completamente abandonado apenas com uma base para apoiar a imigração ilegal para os Estados Unidos. Os americanos não perderam a chance, e inspirados por vários filmes de faroeste começaram a avançar sobre o território do Arizona construindo muitas lojinhas de armas, muitos bares e tudo aquilo que vemos em filmes de faroeste, até que em 1848 invadem e mandam os mexicanos e índios tomarem Noku, conquistando o Arizona. Mas demorou muito para que ele virasse um estado, já que os presidentes norte-americanos estavam mais preocupados em invadirem outros países.

Em 1900 e guaraná com rolha, o Arizona vira definitivamente um estado. O que isso mudou na vida da população, eu não sei. Mas para o mapa dos Estados Unidos pelo menos ficou mais bonito.

Em 2001, George W. Bush invadiu o Arizona, motivado por um relatório de inteligência dizendo que bin Laden foi Navajo. Para invadir o Arizona, Bush decidiu utilizar uma tática diferente da utilizada no Afeganistão, decidindo utilizar garrafas de whisky e vodka em lugar de granadas, fazendo-as serem lançadas contra os navajos inimigos, transformando-os assim em alcoólatras deprimidos e então apenas esperando que cometessem suicídio por conta própria, tudo a fim de ganhar a guerra gerando o menor número de baixas possível. Dois meses mais tarde de conflito, Bush afirmou ter vencido a guerra, mesmo sem ter matado um Navajo sequer, enquanto 125 soldados norte-americanos foram mortos com golpes de Tomahawk. E embora Bin Laden nunca tivesse sido encontrado, os Navajos foram forçados a ceder para os EUA quatro metros quadrados de deserto, e todas as mulheres com idades entre 15 e 64 anos Bush ofereceu emprego como dançarinas de saloon.

Recentemente, um muro gigante foi construído na fronteira com o México para impedir a entrada de imigrantes, e de quebra empregar toda a população como guardas de fronteira. Mas isso não é problema para os imigrantes, que agora chegam aos Estados Unidos de barco, desembarcando na Flórida ou em outro estado.

Geografia[editar]

Por mais que muitos artigos na Desciclopédia afirmem ser o cu do mundo usando essa imagem sem autorização, é no Arizona em que ele realmente fica, o Grande Cu de Barringer.

O estado se localiza em uma posição privilegiada no mapa: De um lado está Hollywood, ao sul e ao leste estão os mexicanos com seus nacos e sombreiros, enquanto no norte vivem os aliens e mafiosos do Nevada. Quase todo o Arizona é uma planície desértica de muita terra com algumas chapadas. O solo é extremamente infértil, podendo se tornar fértil caso chova, o que acontece em média um dia ao ano, ou melhor, meio-dia ao ano. Ou melhor, nunca!

Sabe aquela imagem metida a engraçadinha de uma cratera enorme isolada no meio de um deserto? E que tem aos monte nos artigos da Desciclopédia para dizer que tal lugar é o Cu do mundo? Na verdade verdadeira trata-se da Cratera de Barringer, e que fica no Arizona, então por mais que muita cidade por aí tente roubar esse título, cientificamente falando, o Arizona é o único que realmente é o cu do mundo. Geólogos de todas partes do mundo visitam essa famosa cratera, e hoje acredita-se que essa cratera tenha sido deixada como um sinal de socorro por uma raça alienígena, agora extinta, que se perdeu no meio da vasta e inóspita paisagem do Arizona durante uma visita à Terra há vários milhares de anos.

O Arizona é o epicentro de diversas tempestades de areia, algumas chegam a atravessar suas fronteiras, como a tempestade de areia da Austrália em 2009 que cobriu toda a cidade de Sydney.

O nome "Arizona" vem da frase espanhola "árida zona", um nome muito apropriado para este estado no qual se observa a extrema ausência de umidade e vida vegetal. Embora a ciência moderna aponte que, em algum momento da história geológica do planeta, todo estava coberto de água por um oceano global, não há evidências que sugerem que o Arizona já esteve abaixo do nível do mar. Um grupo crescente de geólogos chegou a acreditar que parte do motivo do teórico "oceano global" nunca ter existido tem razões muito relacionadas com a geografia do Arizona. Há bilhões de anos, quando a água entrou em contato com o Arizona numa tentativa de oceano global, o líquido foi lentamente e metodicamente absorvido pela parede impenetrável de terra de 50.000 pés de altura que circundava todo seu perímetro. Essa absorção reduziu drasticamente o nível de água da Terra possibilitando o emergimento dos continentes como os conhecemos hoje. Inicialmente como um grande monólito de lama, a incidência da luz solar acabou por secar a estrutura que foi assim se sedimentando ao longo dos tempos, tanto que vemos até hoje várias chapadas misteriosamente no meio do nada, são na verdade resquícios dessa era geológica passada.

Clima[editar]

Porra, você não leu o artigo? Isso é óbvio:

Economia[editar]

Apesar da agricultura ser praticamente impossível, grande parte da receita do estado vem da produção de cactos fálicos, cujo sumo é usado na fabricação do Viagra e medicamentos concorrentes. O resto do dinheiro vem do bolso dos turistas que visitam o Grand Canyon, que normalmente não voltam para suas casas, pelo menos vivos.

Política[editar]

Para conseguir os votos dos moradores do estado nas eleições presidenciais, os políticos sempre prometem para o Arizona o que ele mais quer: Água. Então sempre aparecem com mirabolantes projetos faraônicos da transposição do rio São Francisco, para abastecer as pessoas do estado. Até agora o canal nunca foi feito, sempre com a desculpa de que há protestos de ambientalistas.

População[editar]

A população do Arizona é uma das que mais misteriosamente crescem nos Estados Unidos. Segundo os especialistas, isso acontece porque as pessoas da região não tem o que fazer, e então gastam seu tempo se divertindo. A concentração de mexicanos, índios e imigrantes ilegais acaba sendo grande. A população branca, como não suporta os altos índices de radiação solar, é minoria. Existe também uma parte da população de Arizona que apresenta um tom de pele bem diferente das demais, uma coloração um pouco azul e realmente muito raro.

Transportes[editar]

A U.S. Route 66 no Arizona é considerada uma das mais bonitas do mundo e sua construção em 1920 permitiu que os americanos pudesse descobrir muitas belezas daquele estado. Uma longa estrada que parece ser infinita na qual após duas horas nela qualquer um está pagando um rim para sair daquele calor infernal e ir embora para alguma praia fria da Califórnia.

Turismo[editar]

Efeitos da insolação nos turistas.

Por algum motivo extremamente bizarro o Arizona tornou-se um dos destinos turísticos mais populares dos Estados Unidos. Antropólogos creditam esse advento ao fato de que após a popularização do filme do Jack Ass, ser uma pessoa masoquista deixou de ser tabu, e que é perfeitamente normal visitar por motivação própria locais incrivelmente áridos para ficar morrendo de sede e sendo queimado pelo Sol, assim tornando o Grand Canyon um grande marco turístico do Arizona.

Os habitantes locais, os Navajos, percebendo essa grande quantidade de otários indo apreciar local inóspito, aprenderam com vendedores de bugigangas de Aracaju a nobre arte de espoliar os turistas vendendo-os souvenires incrivelmente inúteis e com preços inversamente proporcional à sua utilidade. Além disso, os Navajos tem aberto diversos cassinos em todo o Arizona, todos uma boa alternativa para aqueles que preferem evitar o banal e previsível que seria Las Vegas em Nevada.