Arqueologia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
40967074 nikita.jpg
Início do Brasil.png

Este artigo é relacionado à história.

E contém referências a importantes eventos históricos da evolução da humanidade.

Cquote1.png É a história do Mexilhão Feio! Cquote2.png
Patrick sobre história

Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Arqueologia.


Cquote1.png É só dar uma cavadinha, vai, dá. Cquote2.png
Doutor Bin-FORD sobre Arqueologia

Cquote1.png É aqueles povo que estuda para ser pedreiro? Cquote2.png
Homem abordade na rua falando sobre Arqueologia

Cquote1.png Ele gosta mais daquelas velharias que de mim! Cquote2.png
Esposa falando sobre seu marido arqueólogo

Cquote1.png Quanto mais velha você ficar, mais gostarei de você. Cquote2.png
Arqueólogo falando sobre seu futuro após o casamento com uma gatinha

Cquote1.png Os humanos não foram feitos para cavar. Eles foram feitos para andarem peladões com tudo balançando pelas savanas deste mundo afora. Cquote2.png
Evans Downdoll, biólogo determinista tarado sobre a prática da Arqueologia

Cquote1.png Nunca imaginei que alguém fizesse tantos buracos, tão tecnicamente, para tirar esse tipo porcaria de lá de dentro. Cquote2.png
Estudante de Engenharia sobre uma escavação arqueológica

Cquote1.png Eu vou é mandar meus empregados quebrar esses caquinhos todos. Cquote2.png
Outro Nerd Bitolado que é Estudante de Engenharia sobre uma escavação arqueológica

Cquote1.png Depois que um desses merdinhas me tiraram de lá de dentro, a fama novamente passou a mão na minha bunda. Cquote2.png
Dercy Gonçalves sobre outra escavação Arqueológica

Um busto do imperador favorito de Roma, Caligula. Considerado um artefato arqueolófico por ser realmente muito velho. Faz sentido, não?

Cquote1.png De maneira histórico-cultural vou te descreever todinha, depois vou, de maneira processual, analisar todo seu corpo e pós-processuá-lo contextualizando com o meu, será maravilhoso. Cquote2.png
Arqueólogo falando sobre como fará sexo gostos com uma mulher


Arqueologia, ou archæologia (do grego Αρχαίος, ninguém se importa, e Λογος, o estudo desei lá!!, ) é a ciência que se dedica a estudar coisas quebradas e, geralmente muito velhas, retiradas de dentro de buracos empoeirados localizados em lugares distantes e que ninguém tem vontade de ir. De fato os arqueólogos afirmam que podemos aprender uma série de coisas novas buscando por coisas velhas; este é o chamado "primeiroparadoxo da arqueologia". A maioria dos arqueólogos gosta de se gabar a respeito de suas novas técnicas de "datação por carbono" e coisas do tipo. Muitos deles até podem descobrir qual é a idade de uma determinada cadeia de carbono, difícil mesmo é encontrarem alguém que tope ir para a cama com elesfedendo e falando coisas que ninguém quer saber.

Entre os cientistas cavadores de buracos, os arqueólogos são aqueles sobre os quais paira uma certa aura de aventura. Há também os paleontólogos, mas esses foram mortos na ilha de Jurassic Park e ninguém fala deles. Toda essa fama dos arqueólogos se dá, principalmente, por figuras hollywoodianescas como Indiana Jones, ou videogâmicas como Lara Croft. A verdade é que fora da telinha, na vida real, com os pés no chão, a Arqueologia possui uma das metodologias mais entediantes do universo científico. Eles passam anos discutindo qual é a melhor forma de se cavar buracos sem destruir os caquinhos que já estão quebrados (esse é o chamado "segundo paradoxo da arqueologia"). Outro ponto fundamental discutida por estes sacrossantos estudiosos do passado que ninguém quer saber é a defesa do patrimônio público. Para eles, todas aquelas velharias sem nenhum sentido para as pessoas normais devem ser guardadas em grandes salas e ser estudadas. De modo que, eles realmente acreditam que as pessoas darão valor às suas pesquisas e à preservação do patrimônio arqueólogico.

Tabela de conteúdo

[editar] Verdadeira Origem

Durante muito tempo os teóricos acreditaram que a arqueologia teria surgido como um ramo da História e/ou Antropologia. Após algumas recentes escavações, testes de carbono 14, TL e muita fofoca de bastidores o que é muito comum nesta "ciência", especialistas encontraram evidências que apontam para o surgimento da Arqueologia como um ramo de uma antiga corrente metafísico-filosófica chamada "Croposofia". Muito popular na Antiga Grécia Ateniense, a Croposofia tinha como principal preceito desvendar os mistérios do universo remexendo no lixo e nas fezes de outras pessoas, fossem elas vizinhas, parentes, aliadas ou inimigas. Após intesas pesquisas, e bota intensas nisso! , se pôde perceber que os antigos partidários dessa corrente filosófica-metodológica-científica-romântica são originários de antigos extraterrestres que, ao deixarem sua nave bater no nariz da Esfinge de Gizé, ficaram aqui pela terra e difundiram, junto com uma nativa amerindia chamada Beth Meggers Lucy, suas idéias de preservação velharias de muito tempo que ninguém mais quer. Estes difundiram suas idéias pelo mundo, mas apenas na Grecia Antiga a Croposofia ganhou força com incansáveis discussões de preguiçosos filósofos.

Desvendado este obscuro mistério sobre a origem da Arqueologia antiga, PhDs do MIT (Massachussets Institute Of Tecnology) CCCZPVA (Centro de Ciências e Controle de Zoonoses, Pragas e Verdades Absurdas) descobriram que a origem da Arqueologia moderna se deu com a descoberta da existência de coisas velhas o suficiente para serem estudadas. O que para muitos é óbvio, mas como a teoria estratigráfica, demorou séculos para ser descoberta e descrita.Considerado também um meio de comunicação entre eles pelo motivo da escrita ainda nãp ter sido descoberta.

[editar] Arqueologia Moderna

Com o surgimento moderno de websites inescrupulosos como o mercado livre, as pessoas puderam vender todo tipo de lixo aleatório encontrado no jardim, no porão, no sótão, ou escavado no quintal. O resultado disso foi uma explosão de "artefatos" (velharias) em todo o mundo. Estes artefatos passaram a ser enterrados em todos os lugares para os novos tarados por velharias, aventura e sujeira poderem realizar suas "pesquisas". Todavia, com isso, surge o que muitos arqueólogos chamam de contrabando de patrimônio no mercado negro, um gravíssimo para poucos problema para a proteção do patrimônio e para as pesquisas arqueológicas. Este contrabando se caracteriza com o ato de adquirir velharias e não enterrá-las para posteriores escavações. Vejam com isso que, os arqueólogos, maiores patrocinadores do mercado livre, são também os responsáveis pelo surgimento do mercado negro de velharias. Isso tudo porque se não fosse os arqueólogos este website nem existiria.

Diante da disponibilidade de tantos "artefatos" para considerações acadêmicas (no Mercado Livre e enterrados), professores e doutores de todo mundo se reuniram para manifestar sua excitação e sugerir o surgimento de uma ciência que desse conta de tantas velharias. É nascida assim a arqueologia moderna, com grande influência do Mercado Livre Mercado Negro, de extraterrestres e da Croposofia. e que todos fedem e são otarios que nem você troxa

[editar] O que se aprende?

Bem, um monte de coisas, mas sem muita importância para você! Se você examinar um mosquete do século XVI cuidadosamente, atenciosamente, com muita atenção, você vai aprender e entender tudo o que se há para saber sobre Termodinâmica, e também como se assassinavam pessoas naquela época! Fantástico, não?! Ou, se você observar atentamente um vaso do século XIII A.C da Grécia Antiga, você entenderá o que diabos o otário diretor do filme "Koyaanisqatsi" quis dizer com esse documentário musical focando e desfocando coisas quebradas de muito tempo atrás. Em sintese, a arqueologia ensina você a descobrir dados sem grande importância sobre os homens do passado, como por exemplo o modo em que um recipiente de cerâmica foi fabricado /queimado, o que sinceramente não interessa a ninguém informação esta que pode contribuir muito para eu conseguir inventar qualquer tema para o meu projeto de pesquisa a arqueologia.

[editar] Questões teórico-metodológicas

O intrépido arqueólogo Bruce Chatwin, com a cara suja de terra depois de fazer caca em um sítio arqueológico destruído por ele, na cidade de Lima no Peru. Foto:Alberto Fujimori, 1965.

Em termos de Arqueologia se você tem uma pá e se você sabe cavar, você dispõe de tudo o que precisa para abrir buracos e desenterrar velharias de qualquer lugar. Os arqueólogos mais almofadinhas gostam de fincar estacas com barbantes, fazer medições e por vezes se dão ao luxo de espanar os achados antes de efetivamente retirá-los do solo. Mas isso acontece com poucos deles. Medir não se configura exatamente em nenhum problema sério a não ser que você tenha algum trauma com relação ao tamanho de seus genitais, no entanto, brincadeiras com barbantes e estacas em uma escavação não são aconselháveis já que alguém pode trupicar sofrendo sérios danos a sua pessoa física e, principalmente, ao lixo ancestral a ser escavocado.

Como disse antes, alguns realmente gostam de discutir a metodologia a ser empregada em campo. Para isso, exige-se que esta esteja adequada à teoria da pesquisa e aos objetivos. Exmplo: Se você está a procura da arma que matou Cazuza, você deverá utlizar metodologias da arqueloga histórica, um sub-ramo so subissssimo-ramo que é a arqueologia. Mas, se sua intençao for achar o dedo perdido de LULA você vai ter muito financiamento você terá que usar métodos próprios para enterramentos, arqueologia historica e antropologia-física. Todavia, na realidade, é tudo uma coisa só tem uma finalidade que é gastar dinheiro com nada.

[editar] Localizando sítios arqueológicos

Não é apenas com GPS. Conforme o avanço cataclismico da nossa civilização aumenta, localizar um sítio arqueológico está ficando cada vez mais fácil. Basta esperar até algum empresário endinheirado resolver construir uma rodovia ou shopping center em algum lugar remoto para que os sítios arqueológicos brotem por todos os lados. Alguns sugerem que fotos de satélite poderiam auxiliar na localização de possíveis lugares para escavações, mas a comunidade arqueológica - famosa por ter os pés no chão - vem combatendo esta sugestão absurda que classificam de "piada de mal gosto" de autoria de algum engenheiro que nada entende da verdadeira arqueologia. Outra técnica inventiva descoberta pelos arqueólogos norte-americanos no Iraque (esta sim, tornou-se rapidamente popular) utiliza bombas de grande impacto para destruir e massacrar localizar e desenterrar terroristas artefatos em pleno deserto. Tudo em nome do progresso científico! No Brasil é ainda mais fácil, se queres um sítio de enterremento só é ligar para um traficante do morro com no mínimo uma ano de antecedência e terás um para pesquisar. Se sua especialidade for etnoarqueologia, basta contratar alguns índios e fazer a pesquisa.


[editar] Abrindo buracos, cavando e escavocando

Em termos científicos nada pode ser fácil e simples, você até pode dispor de tudo o que precisa possuindo uma pá ou um trator, mas certamente alguém mais bem conceituado que você vai invariavelmente dizer que possui uma técnica melhor que a sua em campo e que o que você está fazendo com esta picareta deveria ser considerado crime inafiançável. Se você é um arqueólogo sem muita paciência, e fica entediado só de pensar nessa história de "pincéizinhos" e "pazinhas" uma retroescavadeira pode ser o melhor meio de trazer tudo para cima.Mas não esqueça de esconder isso no relatório, como muitos o fazem. Outra técnica de escavocação rápida, geralmente usada em sítios submersos, é a draga de rio, esta eficiente aliada do arqueólogo submarino, ou então a transposição de rios, comuns no Nordeste. Os mais tradicionais, partidários da velha e boa picareta concordam que não há nada como ficar por horas a fio, em baixo de um sol a pino, socando a terra em busca de relíquias,para esses otários isso é melhor que sexo .´É meu querido leitor, você pode não acreditar, mas diferente dos presidiários do Texas e os fujões no Brasil existem otários estudiosos que fazem isso voluntariamente, por simples amor pela Ciência.

[editar] Personalidades e achados

Para se tornar uma grande personalidade no mundo da arqueologia não basta se achar, é necessário encontrar uma outra coisa, um artefato ou porcaria equivalente. Poucos são os nomes que se tornaram imortais por seus grandes achados, muitos foram aqueles que nasceram, cresceram, se reproduziram (pouquíssimos) e morreram tentando encontrar coisas patéticas como o controle remoto perdido no sofá da sala.

[editar] Congressos

Esses são os eventos onde a maioria desses loucos se encontram. Quando eles estão cansados de ficar no Sol e na Chuva e querem respirar a poluição das grandes cidades para trocar farpas, discutir sobre coisas inúteis, tentar se relacionar sexualmente, beber além do que já bebem normalmente, fofocar nos bastidores, dentre outras coisas.

No Brasil, um interessante fomentador destes eventos e a SAB (Sujos Anônimos e Babacas) (Sociedade de Arqueologia Brasileira) que de 2 em 2 anos realiza congressos para discutir a pesquisas desinteressantes que eles tem feito evolução das pesquisas arqueológicas no Brasil. Um desses eventos decidiu pela extinção do Mercado Livre, todavia, não se fez possível pelo surgimento de cursos de graduação e pela necessidade de novos artefatos. Outro evento foi o IFRAO, um congresso organizado por velhinhas sul-americanas, que querem ser européias, para discutir sobre registros rupestres (garranchos em pedra) feitas, segundo elas, pelos preguiçosos índios que viviam no Brasil. Segundo participantes do evento, na realidade essas pinturas são feitas por elas na calada da noite com tinta vermelha e um gel fixador, isso foi descoberto por indivíduos que já não podem falar mais

[editar] Arqueólogos internacionalmente conhecidos que ninguém conhece,

Arqueólogo Erik von Daniken em escavação sobre a Fortaleza da Solidão do Superman no Polo Norte, confirmando sua teoria de que os Deuses da antiguidade eram originalmente extra-terrestres. Foto: Louis Lane, 1985.

[editar] Grandes achados da arqueologia moderna

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas