Arroio do Sal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gauchodanc.jpg Mas bah, tchê!

Este artigo buenaço e tri-legal é do mais puro humor gaudério dos pampas, vivente, então veste tua bombacha, recolhe teu pelego no galpão e toma um mate amargo com a gente, macanudo!

Chima.jpg
Arroio do sal e suas belas praias numa visão de longe

Arroio do Sal é uma daquelas cidades de praia em que você possivelmente conheça, mas quando for descrever ela, você pode dizer que é uma cidadezinha pequena para uma cidade de praia ou pode dizer que até mesmo achou bosta flutuando na água.

História[editar]

Tudo começou durante as expedições dos bandeirantes. Como eles não conseguiam achar um lugar cheio de ouro, as vezes paravam em praias como arroio do sal para acampar. Não só para contemplarem o grande terror deles, o oceano... Mas também por ser um ótimo lugar para jogar os dejetos.

Então começou uma tradição dali.

Bandeirantes e outros viajantes passavam por Arroio do Sal para jogarem seus dejetos nas bela águas para destruirem a beleza natural daquele lugar. Um século depois fundaram a tal cidade de Arroio do Sal que tinha (e ainda tem) fama de patente (não a do exército) do Rio Grande do Sul.

O mar não é aconselhável para banho (mesmo) mas isso não impede que Arroio do Sal seja um atrativo nas altas temporadas:

Logo após a novelas das 21 horas, todos os jovens que gostam de beber fumar e outras coisas do gênero passam na Fruteira da Gorda e compram suas bebidas alcoólicas e se dirigem até a praça da cidade, para morrer bebendo e rolar nas dunas.

Outra atração reconhecidíssima de Arroio do Sal é o famoso Dog do Alex, aberto até as 4 horas da madrugada, acaba com a larica da gurizada. Cachorro quente por 3 reais e o melhor xis com fritas do sul do brasil por apenas 6 REAIS!!!!! COMO VOCÊS PERDEM ESSA??

Cuide com os hippies e mendigos da praça, Cuide com as vadias bêbadas, Trove as argentinas. Fique atento que os grings de Caxias do Sul atacam em toda alta temporada



ou não.

Economia[editar]

Se baseia na venda de Milho Verde nas praias e na produção de farofa. Sim, até farofeiro essa cidade tem, mas principalmente, o que move o comércio é a grande quantidade de turistas argentinos.

Os argentinos simplesmente querem duas coisas: praias e poder cagar em qualquer lugar do país. Arroio do Sal é um lugar que tem as duas coisas. Existe uma lei que permite que qualquer um possa espalhar sua merda em qualquer parte do território da cidade.

Eles não produzem mais sal, deixaram de produzir no 3°semestre de sua existência... Irônico não? A cidade tem sal no nome mas não vende ele.

Turismo[editar]

É o mesmo tipo de turismo que uma cidade que tem praia: só diz que tem praia, pega a primeira imagem de fundo de tela que tenha alguma praia e acaba colocando em algum panfleto turístico para enganar trouxas.