Arsênio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Um brinde de cianureto.jpg Este artigo contém VENENO!!

Este artigo... precisa de antídoto... Ele pode se tratar de... algum animal, pessoa, lugar... ou composto... Ele pode... conter materiais tóxicos... como lactose ou glúten... Chupe a picada ou morra... argh! (morri)


DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...o arsênio é muito venenoso?

Cquote1.png Você quis dizer: Arsênico? Cquote2.png
Google sobre Arsênio
Cquote1.png Experimente também: ácido cianídrico Cquote2.png
Sugestão do Google para Arsênio
Cquote1.png Pô mano, mais letal que a bala do meu 3oitão! Cquote2.png
Traficante sobre arsênio

Embora tenha essa carinha linda metálica e inofensiva, o arsênio é a verdadeira encarnação química do demônio.

Cquote1.png Resolvo este crime agora! Cquote2.png
Agente do CSI sobre assassinato envolvendo envenenamento por arsênio
Cquote1.png Eu tenho medo! Cquote2.png
Regina Duarte sobre arsênio

O arsênico arsênio é um elemento alquímico da família do nitrogênio, semimetal (ou seja, corta pros dois lados), cujo átomo tem 33 prótons e muitos nêutrons. Quando no estado elementar, tem vontade de roubar três elétrons de qualquer playboy átomo que estiver vagando, o que faz sua valência ser -3. Este elemento é muito utilizado como queimador de arquivo por parte de criminosos e como ferramenta de homicício por parte de assassinos. No entanto, com o desenvolvimento da química analítica, tornou-se praticamente impossível matar alguém com arsênio sem que os legistas saibam.

História e Aplicações[editar]

Uma linda pedra de arsênio, perfeita para presentear sua sogra.

O arsênio elementar foi descoberto por volta de 1250, por um bando de vagabundos alquimistas que queriam produzir ouro a todo o custo. Atribui-se que o primeiro que morreu descobriu o elemento foi Alberto Magno, mas podem ter havido outros... bem, que importa isso mesmo, o que importa é que descobriram e pronto. No entanto, sabe-se que muito de seus compostos eram conhecidos desde a antiguidade e inclusive usados como veneno.

Acredita-se que o filósofo José Sócrates tenha morrido ao ser obrigado a chupar uma pedra de arsênio, e não uma chá de cicuta, como conta a lenda. Como se sabe, inúmeras figuras históricas foram vítimas deste elemento, prncipalmente em casos de homicídio. Como até no séc XIX era impossível descobrir a causa de um envenenamento por métodos químicos, o arsênio era a primeira pedida, algumas vezes o assassino podia usar mercúrio, só de sacanagem com o presunto.

Até o séc XIX, a única utilidade deste elemento era de envenear e matar, mas com o desenvolvimento da indústria química encontrou-se novas aplicações para o arsênio. É muito utilizado na indústria petroquímica e de refinamento de cocaína e produção de crack, a fim de limpar o petróleo de compostos sulfurados altamente poluentes e mal-cheirosos. Algumas distribuidoras de combustível adicionam arsênico na gasolina a fim de envenenar os automóveis, dentre outras aplicações neste campo. Também é utilizado como conservante de cadáveres madeira e alguns plásticos. Dentre as grandes utilizações do arsênico nas décadas de 30,40,50 e afins foi como pesticida, especialmente herbicida, na forma do temível Agente Laranja (não confundir com a seleção de futebol da Holanda, que também era temível). Acredita-se que pelo uso desenfreado destes herbicidas muitos solos stão envenenados até o talo de arsênio, tanto que nem erva daninha não nasce mais.

Com o desenvolvimento da indústria de semicondutores, o arsênico arsênio começou a ser empregado em circuitos integrados e em diodos, em liga com o germânio, no uso como semicondutor em sistemas de informática e hardware de supercomputadores. Os nerds técnicos que trabalham com isso asseguram que os circuitos integrados de arsênio-germânio é mais rápido e economiza mais energia ue os de silício. Se eles dizem...

Química[editar]

DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...

Segundo os nerds químicos, o arsênio é um semimetal, que se encontra na família 15 e no quarto período da Tabela Periódica. Sua valência padrão é -3, mas pode ter valência +/- 1, +3 e até +5, provando que o que este elemento quer é sexo fazer ligações químicas a todo o custo, nem que para isso ele tenha de roubar carteiras elétrons de outros átomos playboys que andam por aí. Dificilmente é encontrado em sua forma elemetnar na natureza, preferindo sempre estar num surubão ligado ao oxigênio, cloro ou hidrogênio.

A forma elementar do arsênio tem três alótropos, que nada mais são do que formas que o elemento usa para não ser descoberto. Assim, existe o arsênio amarelo, para ser confundido com o enxofre, o arsênio negro, para ser confundido com carvão (carbono) e o arsênio metálico (forma mais comum), para ser confundido com qualquer metal que existe. Este artífico, chaamdo alotropia, também é característico de muitos outros átomos sem-vergonhas.

Devido a ser um semimetal e, portanto, cortar para os dois lados, é muito utilizado em conjunto com outros elementos em estruturas eletrônicas, diodos, circuitos integrados e toda essa bugigança que fissura nerds. Neste caso, o fato de querer três elétrons para fechar a camada de valência não parece importar muito. Mas, pela sua toxicidade e por ser caro pra burro, ainda está em desvantagem quando comparado ao silício.

Toxicidade[editar]

Paciente sofrendo intoxicação por arsênio. Observe os olhos esbugalhados e o inchaço decorrente do envenenamento.

Devido à elevada toxicidade, o arsênio foi muito utilizado como chá de sumiço em muitos personagens da história. Atualmente, os envenenamentos e mortes por arsênio são acidentais (ou não) e geralmente causados por contato com pesticidas e outros produtos derivados do arsênio inorgânico.

Quando dentro do corpo, o arsênio interfere no metabolismo, mostrando que é um fanfarrão. Desorganiza as moléculas, quebra vidros estruturas moleculares e faz o diabo. Causa tantos danos que faz a vítima peidar para a muzenga pouco depois de entrar no organismo. Alguns dos sintomas do envenenamento por arsênio são os olhos esbugalhados e inchaço por todo o corpo, resultado dos traumatismos a nível celular. A morte sobrevém em pouco tempo, com o paciente indo ver Jesus imediatamente.

No entanto, algumas vítimas deste maléfico elemento podem sobreviver á intoxicação, apresentando sequelas. Um grande exemplo de sobrevivente é Zeca Pimenteira, cujos olhos esbugalhados são resultado de uma intoxicação por arsênio na infância. Preta Gil é outro exemplo de intoxicação, exposta através de seu pai, que vivia fumando maconha de plantas tratadas com inseticidas de arsênio. Embora pareça que esteja redondamente gorda, isso é inchaço decorrente da exposição ao elemento. Acredita-se que o arsênio também cause câncer e doenças no fígado (ou não).

Ver também[editar]