Arthur Hellsing

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
GuardasInglaterra.jpg GOD SAVE THE DESCIC£OPEDIA!!

The Merlim's Order First Class garante que este artigo é 100% inglês. Ele é industrializado, casto, vitoriano e tem a aprovação de Rainha Elizabeth II.

Se o artigo for sem graça, é apenas humor britânico.
Willliampre.jpg



Arthur Hellsing
Cquote1.pngRelaxa Hugh...Cquote2.png
ArthurHelll.jpg
Um whisky?
Informações inúteis
Nome Completo Arthur Hellsing
Nacionalidade Inglês
Família Integra Hellsing (Filha)
Afiliações Organização Hellsing
Parceiros Hugh Islands, Walter Dornes
Técnicas Beber o dia inteiro
Pessoas mortas por ele 0


Cquote1.png Você quis dizer: Van Helsing Cquote2.png
Google sobre Arthur Hellsing
Cquote1.png Experimente também: Rei Arthur Cquote2.png
Sugestão do Google para Arthur Hellsing
Cquote1.png Papai!! Cquote2.png
Integra Hellsing sobre Arthur Hellsing
Cquote1.png Vai à merda, Por que você não foi para a guerra? Cquote2.png
Walter Dornes sobre Arthur Hellsing.
Cquote1.png Arthur! Quem são elas? Cquote2.png
Hugh Islands sobre as companhias de Arthur.
Cquote1.png São profissionais liberais da área do lazer adulto... Cquote2.png
Arthur se justificando.

Arthur Hellsing é um personagem fictício do anime/mangá Hellsing. Ele era o chefão da Organização Hellsing durante a 2ª Guerra Mundial, aquela briguinha que os alemães tiveram com o mundo. Além de ser o chefão da época ele, também, é pai da atual chefona, a Integra Hellsing, que saiu máscula feito o papai.

Infância[editar]

Arthur e seu inseparável amigo Hugh.

Arthur nasceu em berço de ouro, seu pai e sua mãe eram seres maravilhosos, mas o autor decidiu não falar deles, assim restava mais tempo para ele desenhar hentais yuris da Celas com as Sailor Moon. O pequeno cresceu na Inglaterra da 1ª Guerra, viveu as auguras da Crise mundial de 1929, ele passou por muita coisa, mas sobreviveu.

Na adolescência, apesar dele adorar ver o que havia embaixo das saias de suas miguxas, o garoto foi iniciado pelo pai a seguir os negócios da família: matar vampiros, lobisomens, ursinhos carinhosos e coisas igualmente nojentas tais como Anônimo.

Aos 18 anos ele herdou a organização e comemorou com uma festa daquelas, dignas de um playboy como ele. Chamou todas as minas da região, arrumou a casa e convidou seu inseparável amigo, Hugh Islands. Sendo que Hugh conseguiu reclamar a festa inteira desde sobre a qualidade dos aperitivos até sobre a cor da calcinha da prima da amiga do irmão do tio do hamster de Arthur.

Na 2ª Guerra[editar]

Walter rindo das briguinhas do Hugh com o Arthur.

Arthur, o fanfarrão de sempre, não fez nada de útil na segunda guerra. Sua grande participação foi mandar o Walter jovem, em modo berserker junto com a versão feminina do Alucard para acabar com os nazistinhas de meia pataca. Enquanto toda a ação ocorria Arthur tomava litros e litros de whisky escocês 30 anos e fazia festinhas com mulheres de profissão duvidosa, tudo isso levava Hugh à loucura.

Por aí decorreram diversos e diversos dias, nessa entediante rotina, Arthur acordava, chamava as garotas e se diverita enquanto bebia whisky e cheirava gatinhos, ficava horas nessa intensa orgia, até o chato do Hugh aparecer dar uma de moralista e dizer que ele não se preocupava comseu melhor funcionário que estava sozinho em linhas inimigas, tudo por culpa dele. Arthur pensava, ficava triste, nessa hora Hugh se retirava da sala para deixar o amigo pensar em paz, após isso Arthur magicamente retirava garotas de dentro do armário e voltava à diversão, até o Hugh aparecer novamente.

Essa rotina se estendeu por longos e longos anos, até o Walter Dornes voltar, com o desastre da empreitada da Millenium no continente europeu, com a volta do Walter tudo tenderia a melhorar, o Hugh não iria mais jogar na cara do Arthur a falta de consideração dele com os funcionários, com o mordomo são e salvo ele poderia ficar tranquilo, "vivendo la vida loca".

Após a grande guerra[editar]

Arthur velhinho relembrando as diversões da juventude.

A vida de flores tão sonhada pelo Arthur acabou indo por água abaixo, ou melhor whisky 30 anos abaixo, o homem acabou sendo obrigado a assumir o controle da organização, a contragosto, agora ele estava repleto de deveres e sem qualquer tempo livre, tinha mais horas de trabalho por dia que um daqueles trabalhadores braçais das fábricas inglesas no século XIX.

Aos poucos Arthur foi tendo de deixar a vida boêmia e se meter atrás de papeladas e mapas ao estilo War para atacar onde deveria estar infestado de seres feiosos como vampiros, lobisomens e ursinhos carinhosos, mesmo ele tendo o supermordomo e uma máquina de destruição em massa no porão isso não bastava para ele ter períodos de descanso e tudo piorou quando uma mulher aleatória acabou aparecendo com uma guria dizendo que ela era a filha dele numa das orgias homéricas do passado.

Criando a filha[editar]

Arthur tentando saber onde errou com a Integra.

Após receber a notícia de que era papai aí que a mente do pobre entrou em colapso, todas as farras agora tinham idoralo abaixo com um reles choro de uma pentelha loirinha, mas logo ele viu que não seria tão ruim, agora ele podia matar o trabalho para coçar o saco, alegaando ter que cuidar da sua amada filha.

Contudo ele até gostou dessa nova responsabilidade, ele ensinou a garota a jogar futebol, cuspir a distãncia, coçar o saco entre outras coisas estritamente másculas, o que explica as tendências mais tarde adotadas pela filha dele, a simpática e feminina Integra Hellsing.

Mais tarde como todo ser humano comum Arthur morreu ninguém sabe do que, mas foi alguma doença degenerativa como câncer, sífilis ou gonorreia. Deixando, então para sua filha a organização, para desespero de seu irmão semifigurante.

Galeria[editar]

Ver também[editar]