Artiodactyla

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Artiodáctilos)
Ir para: navegação, pesquisa
Artiodactyla
Artiodátilos fazendo o que sabem fazer melhor: Porra nenhuma.
Artiodátilos fazendo o que sabem fazer melhor: Porra nenhuma.
Classificação científica
Reino: Animal
Filo: Acordados
Superclasse: Quadrúpedes
Classe: Mamadores
Subclasse: Theria
Infraclasse: Placentários
Ordem: Pé-de-pano

Os Artiodátilos, também chamado pelos cientistas doidos pelo seu nome latim de Artiodactyla são um enorme grupo de quadrúpedes semi-ruminantes reconhecidos pela burrice tapada e os pés deformados o qual são denominados de "cascos", como os de tartaruga. São geralmente animais de extrema importância para a economia humana, pois tem a característica de serem inocentes, convencidos de que viver num curral supostamente protegido e com alimento todo dia apenas para virarem comida no final é um estilo de vida mais digno do que viver na selva fugindo de leões.

Anatomia[editar]

Um artiodátilo ruminando um pouco de alface.

Diferente dos mamíferos normais, os artiodátilos possuem mãos extremamente deformadas e simétricas ao ponto de podemos chamar suas mãos de "pata" sem que os ofendam, porque no lugar de mãos eles tem patas mesmo. Outra característica comum em seu esqueleto é o fato de que ao invés de terem pés eles tem patas traseiras similares às mãos (que são patas), e é essa falta de equilíbrio que explica a necessidade destes animais ficarem por aí andando de quatro, e não qualquer tendência homossexual, embora a prática de homossexualismo nesta classe seja totalmente comum e socialmente aceita, pois englobam as espécies todas de veados, dos enrustidos aos mais desmunhecados.

A regra geral da anatomia das patas (não a esposa do pato) artiodátilas é que elas devem conter obrigatoriamente apenas quatro dedos (ressalvando que Os Simpsons, apesar de terem quatro dedos, por terem coloração de pele amarelada estão integrados ao filo Homo Amarelus Simpsidae). Todavia há exceções, como o Bodes que possuem apenas dois dedos enormes, enquanto os demais dois dedos restantes creceram em suas testas formando seus chifres. E aqueles animais que tem nenhum dedo e assim necessitam usar uma ferradura no lugar foram movidos para a ordem dos perissodátilos.

O sistema digestivo destes animais é um dos mais complexos do reino animal, tudo porque por eles serem desprovidos de cérebro os artiodátilos possuem o incompreensível hábito de comerem grama e cagarem em cima da grama que comem e comerem grama cagada sem achar problema cagando mais ainda em cima da grama que comem, gerando esse ciclo sem fim o qual chamamos de ruminação, onde múltiplos estômagos lotados de bactérias stafilicocus e salmonela são capazes de digerir tamanho alimento indigesto.

Rotina[editar]

Os animais artiodátilos são reconhecidos por ficarem o dia inteiro de bobeira fazendo porra nenhuma, os machos só esperando o dia em que serão abatidos para servirem seus pedaços num churrascaria especializada enquanto as fêmeas ficam dando leite para a produção em massa de queijos para o mercado francês.

Eles tem extrema dificuldade em frequentar brejos, frequentemente atolando neles, isso explica porque não fogem de seus currais.

A prática de viadagem também é muito comum. Alguns são mais assumidos como os veados e outros mais enrustidos como os hipopótamos que matam qualquer pessoa que se aproxime de sua intimidade nos lagos africanos.

Famílias[editar]