Associação Atlética Caldense

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Associação Atlética Caldense
Escudo da Caldense.png
Brasão
Hino Não se conhece
Nome Oficial Associação Atlética Caldense
Origem link={{{3}}} Minas Gerais Poços de Caldas
Apelidos Veterana
Torcedores caldenseanos
Torcidas Depende, se for para jogo contra Cruzeiro é a Galoucura. Se for jogo contra Atlético aí é a Máfia Azul
Fatos Inúteis
Mascote Pinto Pequeno
Torcedor Ilustre
Estádio Estádio Ronald McDonald
Capacidade 10.000, e olhe lá
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador Não existe qualquer empresa no mundo que desperdice dinheiro com isto
Time
Material Esportivo Kibe ball
Liga Campeonato Mineiro
Divisão Módulo I
Títulos Campeonato Mineiro Amador de 2012
Ranking Nacional
Uniformes



Associação Atlética Caldense é um pseudotime de futebol de Minas Gerais que por algum motivo desconhecido se acha grandes coisas só porque disputou a primeira divisão do campeonato mineiro por mil anos consecutivos, mesmo que jamais tenha sido notado por lá, afinal possui aproveitamento de 5% contra os times da capital.

História[editar]

Fundação[editar]

Fundada em 3.025 a.C. por Matusalém, é apelidada de Veterana por ser o time do interior mais velho de Minas Gerais. Tem uma das suas maiores decepções a derrota na final da Taça Libertadores do Faraó do ano de 1708, conquistada pelo Uberlândia EC naquela oportunidade. Após esse desastre, a equipe alviverde se mudou para o Poços de Caldas em busca de suas águas curativas para dor de cotovelo.

Campeonato Mineiro de 2002[editar]

A derrota já esperada por 4 x 0 para o Cruzeiro na final do Supercampeonato Mineiro de 2002 apenas provou que esse Caldense jamais seria campeão mineiro em condições normais.

Antes de falarmos sobre o Mineirim de 2002, perceba como a Caldense é insignificante ao ponto de não ter história pra contar do ano em que foi fundada, 1925, até então... Desde 1968, quando subiu para a elite mineira, não havia sido notada até a edição de 2002, quando sagrou-se campeã estadual, algo que só foi possível porque naquele ano em especial o trio da capital estava de férias pelo Sul do Brasil para a disputa de algo mais competitivo contra times mais relevantes disputando a Copa Sul-Minas. Foi a primeira vez que uma torcida paulista comemorou um título mineiro.

A atual capacidade da Caldense foi posta a prova no Supercampeonato Mineiro daquele mesmo ano, onde perdeu ridiculamente de 4 x 0 para o Cruzeiro, que foi obviamente considerado o campeão mineiro legítimo de 2002. Por isso a Caldense é amaldiçoada eternamente a colocar um asterisco em qualquer menção sobre o teu título estadual.

Decadência[editar]

Desde a campanha do Mineiro de 2002, a Veterana entrou em decadência, começou a ter amnésia, percebeu que era hora de se aposentar. A boa velhinha de Poços foi só piorando, piorando... Finalmente em 2007 levaram ela para o Asilo Estadual Módulo 2, famoso por abrigar outras velharias como o América, URT, Valério e Uberlândia. Com a fundação do rival Poços de Caldas F.C. em 2007, a boa senhora arreganhou as saias e resolveu voltar a ativa. Dona Benta F.C. (seu apelido carinhoso no asilo) foi como uma mãe para América e Uberlândia que deram o tombo na véia, que ficou a ver navios no Modulo 2 em 2008. Parecia o fim da Dercy Gonçalves de Poços de Caldas...Possui o grande craque Maradona como camisa 10, mas não é o filhadaputa argentino.

Mas em 2009, a Veterana foi ao INSS sacou todo seu investimento e aplicou montando um bom time que retornou a elite mineira como vice do Ipatinga que muito mais jovem tirou a taça das mãos da velhinha. A diretoria da Caldense entrou com recurso alegando quebra no Estatuto do Idoso, mas o pedido foi negado pela FMF.

Mesmo de volta ao Módulo I, o máximo que conseguiu foi retornar aos velhos tempos de nem ser notada no estadual, desempenhando campanhas medianas para horríveis, escapando de novos rebaixamentos graças a incompetência dos times alheios.

Campeonato Mineiro de 2015[editar]

Repetindo a grande façanha realizada em 2002, a Caldense surpreende mais uma vez no campeonato mineiro de 2015, dessa vez ao terminar a primeira fase na primeira colocação. Para provar que o time não tem predileção entre ser freguês do Atlético ou do Cruzeiro, entregou o título de 2002 ao Cruzeiro, e em 2015 foi a vez de entregar para o Atlético Mineiro.

No último jogo, mesmo com toda a vantagem de ser campeão com um empate e enfrentando um Atlético desfalcado concentrado na Libertadores, mesmo estando empatando por 1x1 até o final do jogo, a Caldense assume toda sua mediocridade ao tomar gol do atacante aposentado ainda em atividade Jô que foi mais ruim que o Fred na Copa do Mundo, assim deixando o título mineiro com o Atlético Mineiro.

Graças ao desempenho no estadual, até participou da Série D de 2015, mas conseguiu ser eliminada para o mero Ypiranga de Erechim, e ninguém lembra o resto da campanha, até porque nada nos importa.

Temporada 2016[editar]

O ano de 2016 começou com mais um fiasco no Mineirim, onde foi mero coadjuvante inútil, sendo que ninguém sequer percebeu a sua existência durante a competição, como sempre, para manter a tradição. Como até o Boa Esporte estava numa divisão melhor, por falta de times mineiros, o Caldense foi convidado à disputar a Série D, foi jogar no Acre, mas ficou longe das fases finais.

Para concluir o ano, não passou fase café-com-leite da Copa do Brasil, com eliminação para a Ponte Preta, um rival que para os baixíssimos padrões da Caldense é grande e tradicional.

Títulos[editar]

  • Campeã Mineira 2002.* (A Veterana foi amaldiçoada por América, Villa Nova e Ipatinga a nunca mais retirarem esse bendito asterisco * quando citarem esse título)
  • Primeira colocação na Primeira Fase do Campeonato Mineiro: 2015
  • Pentacampeã Estadual de Natação. 2003, 2004, 2005, 2006 e 2007.
  • Troféu Miss Senhora de Poços. (Concedida a cidadã mais velha da cidade)
  • Taça Minas Gerais (A Veterana teve de vender devido ás dividas do bingo)
  • Tricampeã Brasileira de Bingo 2004, 2005 e 2006.
  • Campeã da Libertadores dos Bingos 2007. (Derrotando Hebe Camargo na grande final)