Associação Atlética Portuguesa (Rio de Janeiro)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Associação Atlética Portuguesa (Rio de Janeiro)
Escudo da Portuguesa-RJ.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Portuguesa de algum lugar que pouco importa
Origem Bandeira do estado do Rio de Janeiro Rio de Janeiro - Rio de Janeiro
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote Zebra
Torcedor Ilustre
Estádio Luso Brasileiro / Ilha doUrubu
Capacidade 20.000
Sede Estádio Luso Brasileiro
Presidente João Rego
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador Icone
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Carioca / Campeonato Brasileiro Série D
Divisão Série A, Série B, fica trocando
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Associação Atlética Portuguesa é um time de futebol semi-amador do Rio de Janeiro cuja única utilidade é ser goleado por Flamengo, Vasco, Fluminense e até pelo Botafogo, isso quando não está esquecido na segunda divisão do estadual. Se a Portuguesa perde por apenas 1x0 para um desses grande já é muito, e empate é considerado título mundial pela diretoria do clube e sua meia-dúzia de torcedores.

O time é conhecido por usar mulatas gostosas para anunciar seus novos uniformes que são sempre a mesma porcaria branca com uma faixa horizontal vermelha e verde no meio, e com o uniforme emprestado do Sampaio Corrêa como reserva.

O seu distintivo é um pentagrama invertido, para simbolizar o pacto com o capiroto feito pelos fundadores desse time.

História[editar]

Fundação[editar]

O bairro da Portuguesa é um raríssimo exemplo de bairro que surgiu depois do time que lá joga e com nome em homenagem a um time de futebol. A equipe da Portuguesa foi fundada no ano cabalístico de 1924, e fez muita questão de ter sido fundado este ano, pois foi em 17 de dezembro, ou seja, não custava nada esperar só uns 15 dias, mas era necessário que a data fosse no ano de 1924.

A equipe surgiu a partir de um grupo de favelados fugitivos que se esconderam num mangue abandonado qualquer na Ilha do Governador, e para passar o tempo disputavam peladas sem valor. O bairro só foi construído depois, mas é tão esquecido quanto o time de futebol.

O nome do time foi uma homenagem à Portuguesa Santista, ninguém sabe o motivo, com tanto time melhor no mundo a se homenagear.

Década de 30 e falência[editar]

Como ali por volta da época de 1930 o futebol ainda era totalmente amador no Brasil, qualquer lixo poderia chegar e disputar o campeonato carioca, e por isso a Portuguesa jogou o torneio naqueles anos distantes, mas em 1939 a equipe faliu devido ao fato de pessoas tomarem vergonha na cara e desistirem daquilo tudo.

Retorno e excursão no exterior[editar]

Infelizmente o time voltou à atividade em 1952, mas era tão ruim que não aparecia em campeonato nenhum e ninguém sabe ond ejogou ou o que fez nessa época.

Por não ter chances de jogar no Rio de Janeiro por ser ruim demais, o time fez várias excursões no exterior para servir de sparing para grandes times, sendo assim derrotado por times dos mais diversos países do mundo.

Pelo Campeonato Brasileiro 96, graças a um cheat code, a Lusinha da Ilha enfrentou o Real Madrid no easy mode em pleno Santiago Bernabéu, adversário o qual derrotou por 2x1, resultado até hoje inventado pela Wikipédia relembrado.

Segunda divisão[editar]

Na década de 90 foi inventada a segunda divisão do campeonato carioca para alocar os times mais estupidamente inúteis do estado, e a Portuguesa era o time perfeito para fazer número nesse torneio imprestável, por mais de 10 anos o time ficou esquecido na divisão de acesso, sonhando que um dia algum time grande rebaixasse para jogar contra, mas isso nunca aconteceu.

Primeira Divisão do Carioca 2004 e 2006[editar]

A melhor fase da história deste clube foram os anos de 2003 e 2005, quando finalmente ganharam muitos jogos, algo raríssimo, e subiu de divisão duas vezes. Nos anos de 2004 e 2006 teve o prazer de ser goleado por todos os times do campeonato e rebaixar miseravelmente.

Segunda divisão[editar]

Graças ao seu desempenho em 2004 e 2006, a diretoria da Portuguesinha do Rio decidiu jamais permitir que seu clube subisse de divisão mais uma vez, para assim evitar futuras humilhações.

Por 10 anos tudo parecia ir bem, a Portuguesa nunca rebaixou para a Série C do estadual e isso já era objetivo o bastante para o time que sempre morria na praia, mas finalmente, no ano de 2015, conquistou o acesso porque só tinha time incrivelmente ruim no campeonato.

Temporada 2016[editar]

A sua participação na primeira divisão do estadual não poderia ser diferente da esperada. Tomou goleada do Flamengo, perdeu para times inúteis como Madureira, mas ganhou de uns outros piores ainda, fugindo desde o começo do rebaixamento, porque ser campeão ou algo de bom é que jamais

Torcida[editar]

A Portuguesa Carioca possui uma torcida fiel que considera a Portuguesa pelo menos o terceiro time de coração, e as vezes até o segundo time do coração, o que torna a sua meia-dúzia de torcedores seletas pessoas diferenciadas. São pessoas que obviamente não se importam com bom futebol, futebol bonito, vitórias ou títulos, apenas masoquistas mesmo.

Títulos[editar]

Só lixo