Astreia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Astréia)
Ir para: navegação, pesquisa
Av-6054.gif "ΑΝΕΓΚΥΚΛΟΠΑΙΔΕΙΑ Η ΘΑΝΑΤΟΣ!!!"

Re, este artigo é grego! Ele come churrasco grego, joga tudo na janela do carro quando acaba e gosta de ganhar de Portugal na Eurocopa, além de estar endividado pra caralho.

Astreia em seu trabalho pesando maconha

Cquote1.png Erro: Não existe isto! Cquote2.png
Google sobre Astréia
Cquote1.png Astréia era a deusa grega da justiça! Cquote2.png
Nerd idiota sobre Astréia
Cquote1.png Mesmo? Então ensina pra ela o caminho pro Brasil! Cquote2.png
Você sobre citação acima
Cquote1.png Icso non ecziste! Cquote2.png
Padre Quevedo sobre Astréia
Cquote1.png Claro que existe! Se existisse eu estaria presa e fudida! Cquote2.png
Susana Richthofen sobre Astréia

Historia[editar]

É a deusa da justiça filha de Zeus e Temis.

Há muitas duvidas sobre a existência desta divindade! Segundo textos muitos antigos, Astréia vivia no cabaré do Olimpio (que pertencia a seu pai) na maior bagaceira! Ela ajudava sua madrasta, Hera, no comércio. Acontece que Hera vendia Maconha, e Astréia pesava a mercadoria.

Como conseguiu o cargo[editar]

Zeus (o todo fuderoso) estava com certas lacunas na grade de deuses! Havia muitos cargos que ainda não haviam sido preenchidos! Um deles era o cargo de deus da justiça, algo sem importância, que qualquer idiota poderia exercer! Foi ai que ele pensou: Por que não colocar alguém da minha família? Em sua mente veio logo a imagem de Astréia. Ela estava podre de bêbada quando ele a convidou para preencher o cargo, e cometeu a burrada de aceitar!

Hoje em dia ela só atende a quem tem condições de pagar pelos seus serviços! E os pobres que se fodam!

Músiquinha idiota sobre ela[editar]

Segue-se em anexo, uma música escrita por algum idiota muito tapado, sobre a deusa da Justiça grega. (Obs.: Se você não possui estomago forte, não o leia!)


De quê vale ao homem amontoar sonhos,

sobre os ossos do semelhante?

De quê vale a ganância em fumaça,do ópio a ocultar o semblante?


Disse Astréia cansada:

Parto e volto...logo volto,

Virou constelação pra cair sobre o ânimo dos desalmados,

submergindo a hipocrisia dos julgadores,

dos falsos julgamentos

sobre a água e a terra real.


De quê vale o título submerso,

sobre a mesa submersa,

do doutor submerso,

e seus amores submersos?


Não se brinca com Astréia,

tal pai, tal mãe, tal filha.

Não se brinca com Astréia.


Zeus e Têmis bem suportam,

com os olhos inundados,

a maldade e a cobiça.

Gaia bem suportou

tanto lodo, tanto tudo.

Quanto a Astréia,

temente a seus juramentos,

virou constelação,

pra brilhar de verdade,

no lado escuro do mundo,

no lado escuro dos Seus...


Não se brinca com Astréia.

De quê vale brincar?

Tal pai, tal mãe, tal filha.

Não se brinca com Astréia.

De quê vale brincar?