Ataque da Casa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Images2332.jpg

Este artigo é sobre mais um daqueles trecos que viraram modinhas na internet.
E as pessoas nem sabem porque usam isso.

Cquote1.png Você quis dizer: Game Grumps Cquote2.png
Google sobre Ataque da Casa
Cquote1.png Meu pau na sua mão Cquote2.png
Emisu sobre Ataque da Casa
Cquote1.png Cadê a série de Night in the Woods? Cquote2.png
Telespectador sobre Ataque da Casa
Cquote1.png O Ataque da casa não seria nada sem mim! Cquote2.png
Cartuchito sobre Ataque da Casa
Cquote1.png Cartuchito é melhor! Cquote2.png
Você sobre Ataque da Casa

Death--.jpg Ataque da Casa já morreu!

Peidou pra muzenga!

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno

Logo do Ataque da Casa.

Ataque da Casa era um canal no Youtube junto ao Cartuchito feito por nerds virgens fracassados. O estilo de vídeo é de gameplays baratas que copiam o canal gringo Game Grumps.

História[editar]

O Começo[editar]

Rik quando era macho.

O Ataque da Casa era originalmente o canal Ricardo Jogando, que era um canal de gameplays e vlogs com vídeos até que legais mas que não recebiam nem meia-dúzia de views. Tinha quadros como:

Gameplays: Série na qual Rik normalmente joga jogos clássicos até zerar (ou não)

Castiga joga: Gameplays na qual Rik jogava jogos populares da época, imitando a voz do Poderoso Castiga. Era o seu quadro com mais views, mas mesmo assim, não era muito popular.

Quadro sem nome: Quadro na qual Rik fala geralmente de notícias de jogos e outras coisas que ninguém liga.

Versus: Quadro na qual Rik chamava um Youtuber para um duelo gamer (no qual ele sempre perde), normalmente sendo sobre quem passa mais rápido da fase, etc.

Pequeno Vlog: Um vlog sobre qualquer porcaria que vier à mente de Rik.

Rik Cozinha: Quadro na qual Rik ensinava a como cozinhar umas comidas que ninguém liga.

O surgimento do Ataque da Casa[editar]

Ataque da Casa no começo de sua existência.

Eis que então, Rik, já que não tinha nada pra fazer, decidiu chamar o seu namorado Emisu para gravar o primeiro (e supostamente o último) episódio do Ataque da Casa no dia 1° de abril de 2015, sendo uma paródia descarada do canal Game Grumps. Os episódios se consistem em reunir seus amigos e gravar umas gameplays com um monte de conversas aleatórias (na maioria das vezes são conversas pornográficas) e sem edição nenhuma.

Inicialmente era apenas uma piada e não iria ser um quadro fixo no canal, mas por algum motivo Rik decidiu continuar e o seu público acabou gostando do novo formato de gameplays baratas. Eventualmente o canal foi renomeado para Ataque da Casa e o canal virou um depósito de episódios do Ataque da Casa.

Integração com o Cartuchito[editar]

Ataque da Casa em uma época mais moderna.

Em meados do final de 2016 o Ataque da casa estava falindo, com alguns vídeos mal conseguindo mais de 1.000 views. Rik vendo esse fracasso decidiu fazer uma ação de gênio. Já que ele pagava pau pro cartuchito (Canal muito superior ao Ataque da casa) ele mandou uma proposta pro Sr.wilson: integrar o Ataque da casa e o Cartuchito no mesmo canal, para que assim uma audiência nova chegasse ao Ataque da casa.

Sr.Wilson demandou um pagamente de 5.000 Euros e um boquete de Rik para fazer a integração dos dois canais. E Rik aceitou a proposta, e assim acontece a integração do canal Ataque da Casa e Cartuchito. Isso ajudou o Ataque da casa a renascer e até mesmo ficar maior do que estava antes.

Triste final[editar]

No ano de 2018, essa merda de grupo acabou, pois algum arrombado roubou a grana do aluguel. No momento, a Casa estava lotada de mendigos que não conseguiam juntar dinheiro nenhum; como o Emisu, que apenas gastava em pinga; o Felino, que apenas gastava em dildos; a transexual que ninguém lembra o nome, que gastava dinheiro com feminismo e um recém adotado mendigo, que foi quem provavelmente roubou. Apenas o Rik se escravizava como editor de YouTubers mais famosos para trazer grana para a casa, por ser o único com dinheiro, ele foi roubado. Após uma impressionante cena intelectual de análise e pesquisa o Felino acusou o Emisu de ter roubado pra comprar cachaça. Um dia depois o Felino foi pedir desculpas para o Emisu, porém ele pistolou e deu um soco na cara do furry nojento; o que resultou numa das maiores e mais tristes cenas de traição do anime. A conclusão foi a dissolução do ataque da casa. Emisu virou um peregrino morador de rua famoso por dar golpes monetários em hoteis e apartementos. Felino desapareceu completamente da face do planeta Terra, para nunca mais ser encontrado. Até o dia de hoje, Rik é o único que continua o Ataque da Casa e parece manter algum resquício de sua alma, apesar de ser perceptível que sua situação monetária está em uma espiral descendente à falência. Segundo a lenda, quando o Rik falir completamente e acabar nas ruas, ele encontrará o Emisu, perdido completamente ao álcool, às drogas e ao sexo homoafetivo por troca de dinheiro. Apenas então voltará o Ataque da Casa, onde os dois invadirão casas aleatórias e tentarão roubar cachaça e dinheiro.

Integrantes Principais[editar]

Rik[editar]

Rik nos dias de hoje.

É o grande fundador dessa bagunça, e também é quem mais participa dos Ataques da Casa. É um Editor escravo que trabalha na Casa da Edição (grupo de editores fundado por ele) que normalmente trabalha para Damiani e outros canais do gênero. Nas horas vagas, faz vídeos pro youtube no seu canal fracassado chamado Rik Editor na qual se baseia na produção de reacts de hentai e uns vlogs dinâmicos.

Ele é meio nerd, adora jogos antigos e também é um virjão, tem um cabelo horrível de microfone e consegue ser divertido em alguns momentos dos episódios, mas é meio sem graça as vezes.

Emisu[editar]

Emisu entrando no quarto do Rik à noite para fazer amor.

É o namorado do Rik e é um dos que mais participa dos Ataques da Casa. Ocupa a mesma profissão do Rik de ser editor escravo na Casa da Edição, trabalhando para os mesmos clientes. Também tem seu canal no youtube chamado apenas de Emisu, na qual faz uns vlogs e gameplays sem noção.

É o mais maconheiro, cachaceiro e burro do grupo. Ele não conhece nada sobre jogos, bebe cachaça pra caralho e normalmente fala coisas como "meu pau na sua mãe mão","arrombado" e outras putarias, e por causa disso consegue ser o mais engraçado.

Felino[editar]

Felino agindo de forma estranha.

É o cara mais doente do grupo e que também participa de vários episódios. Ele era um editor na Casa da Edição assim como o Rik e o Emisu, mas cançou de editar e decidiu começar a desenhar pornografia furry gay (eca!) pra qual você já se masturbou, e ganha a vida com isso. Tem um canal no Youtube mas não tem nada de interessante lá.

É um total psicopata que ama furries e pôneis gays e também é o mais feio do grupo. Ele é o cara que mais manja dos video-games, sempre ganha em jogos competitivos e sempre fala sobre coisas duvidosas.

Integrante secundários[editar]

Miki/Lucas (talvez mude no futuro novamente)[editar]

É uma feminista lésbica transsexual que o pessoal do Ataque da Casa adotou após achar ela abandonada na rua. Ela é sem graça e não adiciona nada aos episódios.

Fumando um Becky[editar]

É a ex-namorada traveco do Emisu, na qual consegue até ser legal de vez em quando nos episódios.

Erick[editar]

É outro editor fracassado que participa de vez em nunca no ataque da casa falando umas bobagens e bebendo umas cachaças.

Sr.Wilson[editar]

Integrante principal do Cartuchito e dono do canal Colônia Contra-Ataca que de vez em quando aparece em alguma série pra salvar o Ataque da Casa do fracasso total.

Matheus Canella[editar]

É o deus da internet brasileira, tem seu próprio canal com mesmo nome e se junta com o emisu para falar pornografias ainda mais pornográficas.

GuSelect[editar]

Dono do canal Botão Select, recebeu o contrato de um mês no Ataque da Casa pra ver se as views aumentam. Rik está tão esperançoso, que pediu para Pyro (animador oficial do Cartuchito & Ataque da Casa) que posse um nariz no avatar de Guselect pra ficar mais parecido e chamar a atenção de seus fãs

Os Formatos dos Vídeos[editar]

Ataque da Casa (Gameplay Comum)[editar]

Um episódio normal do Ataque da Casa.

É o formato mais clássico e comum do canal, no qual o indivíduo precisa apenas de um computador vagabundo, um microfone vagabundo, uma thumbnail feita no paint e uma intro com música de anime (opcional) e em seguida chamar seus amigos para jogar uns jogos lixos e falar besteira. Grave pelo menos 2 horas de gameplay e divida essa gravação em pelo menos 50 episódios de 10 minutos e pronto! Você conseguiu realizar a fórmula dos episódios do Ataque da Casa. Se você não tiver um amigo para fazer gravações com você é só ir no seu Twitter e falar pros seus seguidores te mandarem perguntas, assim, tapando o buraco da sua falta de personalidade. E se você não tiver seguidores, a sua única esperança é comprar um amigo, chamar seu pai pra jogar ou chorar no chuveiro.

Ataque da Cachaça (Gameplay de Bêbado)[editar]

Emisu após gravar o Ataque da Cachaça.

É o formato mais polêmico do canal, no qual se consiste em colocar meio kilo de maconha na boca e engolir tudo com cachaça, colocar um vibrador elétrico no cu, e em seguida, jogar um jogo indie aleatório pra ver no que dá. O participante principal desse quadro sempre é o Emisu, já que ele é o mais cachaceiro do grupo. Normalmente é acompanhado pelo seu grande camarada das drogas Erick.

Ataque Cardíaco (Gameplay de Sustos)[editar]

Como se pode ver, eles reproduzem a estratégia de Clickbait ao colocar as suas expressões faciais assustadas na thumbnal.

É o formato mais assustador do canal, no qual se consiste em gravar seu rosto com uma webcam qualquer, piratear um jogo assustador como Outlast ou Cinco Noites no Frederico e jogar enquanto grava as suas ereções reações com a sua webcam vagabunda. É um ótimo formato para ganhar views, é só colocar você tomando susto na thumbnail e pimba! Views garantidas!

Contra-Ataque[editar]

É o formato no qual se consiste em ler os comentários e fan arts dos seu haters fãs e respondê-los, dar a sua opnião sobre o assunto que eles estão tratando sobre ou simplesmente xinga-los.

Ataque Animado[editar]

Um frame de um dos ataques animados.

É um formato no qual se consiste em você roubar a animação mal feita que um fã fez pra você, e colocar ela no seu canal para ganhar dinheiro em cima de seus incritos divulgar o canal do seu caridoso que fez essa animação pra você. Essas animações normalmente se tratam de momentos engraçados durante as gameplays, tipo aquela vez que o Emisu se engasgou com o pau do Rik.

Galeria de Fotos[editar]