Ataque de Duplo Rabo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Hebe camargo.jpg Um artigo com imagens fica uma gracinha!
Este artigo possui poucas ou nenhuma imagem o ilustrando. Por favor considere adicionar novas imagens para deixá-lo mais interessante.


Cquote1.svg O Ataque de Duplo Rabo foi fundamental para o desenvolvimento da sociedade tal como hoje a conhecemos. Cquote2.svg
Barack Obama sobre Ataque de Duplo Rabo.


Ataque de Duplo Rabo(Português brasileiro) ou ataque de duplo cu(Português europeu) (do japonês: ダブルテールアタック; transl.: Daburutēruatacu) é uma técnica milenar de arte marcial. A técnica foi desenvolvida na ilha japonesa de Okinawa.

Baseada nos Ataques de Rabo primitivos, originários da antiga arte marcial indiana Kalari payattu, a técnica sofreu também diversas influências dos inúmeros estilos de Wushu da China antiga.

Embora o Ataque de Duplo Rabo seja relativamente semelhante aos seus ancestrais da Ásia continental, ele é considerado uma técnica mais especializada, e cujo principal mérito assenta no fato de que quando bem executado, pode abater um ser humano adulto, ou mesmo alguns animais de grande porte.

Atualmente é a versão mais difundida a nível mundial de todas as formas de ataques de rabos. Sendo que alguns Kátas que envolvem esta técnica são considerados patrimônio cultural pelo governo do Japão.

História[editar]

O Ataque de Duplo Rabo foi inventado em 1945 para a Segunda Guerra Mundial. Esteve longe, contudo, de ser o primeiro Ataque de Rabo inventado; o ser humano utiliza Ataques de Rabo na guerra desde que há memória. Foi, porém, a versão mais versátil e eficiente que alguma vez foi desenvolvida.

O primeiro Ataque de Rabo de grande sucesso foi o Ataque de Simples Rabo, desenvolvido em 1917 para a Primeira Guerra Mundial. Depois de ter sido determinante para o futuro da guerra, o Ataque de Simples Rabo glorificou a União Internacional de Peritos em Ataque de Rabo durante mais de 20 anos, anos esses em que a associação se gabou com orgulho de que "nunca ninguém escapou a um Ataque de Simples Rabo". Com o advento da Segunda Guerra Mundial, o Ataque de Simples Rabo foi encarado como a única esperança dos Aliados, entre os quais se encontravam inúmeros membros eméritos da União. Contudo, em 1940, os defensores do Ataque de Simples Rabo caíram em desgraça quando, pela primeira vez, alguém escapou a um Ataque de Simples Rabo.

Perante a desgraça, e com o florescer da guerra, tornou-se vital a criação de um novo Ataque de Rabo a que de facto ninguém escapasse. Com a invenção do Ataque de Duplo Rabo, no final da guerra, surgiu finalmente o tão ansiado ataque, do qual não há escapadelas registadas desde então. O Ataque de Duplo Rabo trouxe a vitória aos Aliados e desde então é considerado Património Mundial da Humanidade.

Modo de execução[editar]

A constituição portuguesa proíbe que sejam divulgados online dados relevantes acerca do método de execução do Ataque de Duplo Rabo.