Audrey (Claymore)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
BoobLargen.gif Este artigo se trata de uma Hentai Girl

Ela é gostosa, mas nón ecziste. Ela participa de algum desenho, jogo ou quadrinhos e trabalha na ordenha de touros.

Audrey
Cquote1.pngGalatea IICquote2.png
Audrey.jpg
Audrey, eu pegava
Informações inúteis
Classificação Claymore nova
Ranking Claymore
Técnicas Espada gentil
Parceiros Solteira
Status Atual Vivinha
Símbolo Audreyrank.png

Cquote1.png Você quis dizer: Galatea Cquote2.png
Google sobre Audrey (Claymore)
Cquote1.png Experimente também: Qualquer Claymore Cquote2.png
Sugestão do Google para Audrey (Claymore)
Cquote1.png Plágio! Cquote2.png
Galatea sobre Audrey.
Cquote1.png O cabelo dela é lindo. Cquote2.png
Miria sobre o fato dela e Audrey usarem o mesmo corte.
Cquote1.png Ela é linda, mas uma idiota. Cquote2.png
Rachel sobre Audrey.

Audrey é outra claymore loira que recheia o anime/mangá yuri gore Claymore, sendo, portanto, uma das muitas bruxas dos olhos prateados que povoam as insanas mentes dos leitores mais taradinhos, ainda mais por ela ser o clone da Galatea, a miss claymore, sonho de 11 em cada dez leitores desse mangá.

No início[editar]

Audrey se apresentando, um exemplo de educação, a nora que sua mãe pediu a Deus.

No início imperava o caos, o que em nada mudou na ilha onde toda a trama ocorre, há mais demônios do que pessoas para alimentá-los, há verdadeiros pokémons do mal espalhados por cada metro quadrado do local, isso quando não são digimons, o que é bem pior, visto que os plágios costumam ser bem mais mal-feitos do que a porcaria original, dentro desse quadro de dominação de uma espécie mais forte e bem mais feia, ainda tem umas pessoas vivendo, onde há caçador tem de haver caça e essas pessoas continuam a se reproduzir, afinal para esquecer das intempéries é muito bom relaxar e gozar.

Nesse cenário aterrador nasceu uma garota muito fofinha, que foi batizada pelo líder xamã e macumbeiro oficial da região de Audrey, um nome que a mãe da guria provavelmente ouviu em algum filme ianque de segunda categoria e achou o máximo, pobre adora dar nome assim para o filho, chama a atenção, por isso a explosão de Uilians e Valdisneis nos morros cariocas, fruto do imperialismo cultural dos States.

A guria cresceu nesse local repleto de pessoas supersticiosas e com hábitos estranhos que eles juravam que afastaava youmas, coisas como patas de sapo na janela, colares com fungos estranhos e CD's do NXZero na entrada de casa, superstições que poderiam, ou não funcionar, vai que o youma é emo e vai buscar o CD... Nem todos tinham um gosto musical razoável, há gurias retardadas, também, entre os demônios, vide a shinigami de Shinigami no Ballad.

Ali ela cresceu, até ocorrer o que ocorre com toda claymore quando guria, sua família é devastada, seus pais morrem na sua frente, sua mãe sofre uma sessão necrófila com tentáculos e outras coisas normais para qualquer garotinha do local, no final uma claymore aparece magicamente e como claymores vão morrendo a cada dia a loira recruta a órfã para tentar a vida como uma mercenária com os olhos de uma cor diferente, sem uso de LSD e afins.

Audrey e seu olhar de guria malvada, mas eu, ainda, pegava.

Treinamento árduo[editar]

Essa é a Miria, mas ambas são loiras, gostosas e com o mesmo penteado e como há falta de imagens da Audrey essa serve.

Após ser recrutada por uma loirinha com tudo em cima, como a maioria das claymores, pena que o pessoal não capricha nos hentais... Mas retornando, depois dela ser enviada para a sede da organização ela passou pelos procedimentos de praxe do local teve o corpo transformado em uma colcha de retalhos humanos e youmas e depois foi jogada numa cela com uma outra garota que logo morreria pela transformação mal-sucedida.

Todos os eventos colaboraram para a construção do caráter da garota, que se tornou introvertida, mas em vez de chutar o pau da barraca ficou educada e um verdadeiro docinho de chuchu, mas ainda transparecendo uma frieza de uma legítima assassina, essa construção mental favoreceu a garota que logo já matava as colegas de treinamento e deixara de ser estuprada pelas mais velhas para virar o terror das mais novas, mas ela era educada, fazia com mais carinho.

Audrey sempre teve vantagem sobre suas companheiras, tanto que tinha uma legião de puxa-sacos, para as quais ela nunca deu atenção, sabia, e até torcia, que elas seriam devoradas por um despertado aleatório saído de qualquer um desses MMORPG's genéricos que você adquire grátis em qualquer site chinês que fica piratenado tais coisas.

Os tempos de academia não foram tão duros para a Audrey, afinal ela era a fodona e por ser a cara da Galatea era só fazer beicinho e espremer os braços contra o busto fazendo saltar todo seu conteúdo que ela consegui qualquer coisa, desde um travesseiro novo até uma ajuda das claymores mais experientes na profissão.

Missão e outras aventuras[editar]

Audrey, logo saiu em missão, agora ela era a mais foda das claymores de sua idade, a Alicia & Beth eram sobreviventes da geração anterior, mas mesmo assim mantiveram seu status de número 1 e 2, já que rebaixamentos não são feitos por pura preguiça dos avaliadores das claymores que fazem o ranking baseado nas fuças da garota, se ela é mais loira é menor o número, tamanho de seios e o resto também influencia, mas a classificação acaba sendo algo meio aleatório no final.

Audrey momento Superman contra os tentáculos.
Audrey em um momento de descanso, que fofa.

Uma vez ela foi enviada para diversos trabalhos ao redor da ilha, sendo basicamente todos caça e extermínio, uma vez foi mandada para fazer a alegria de um reizinho num distante vilarejo, ele pagou bem por uma loira para um cara da organização e Audrey acabou sendo a mandada e na hora "H" ela matou o cara alegando ele ser um youma com a forma de uma cobra caolha, antes tivessem mandado a Dietrich ou alguém com mais experiência.

A garota teve sempre muitas missões mal parava e, em algumas, ela trombou com uma de suas adoráveis colegas de trabalho, a Rachel, a mais máscula das claymores após a Undine, um exemplo claro do que os anabolizantes podem fazer com toda a graça e feminilidade de uma mulher, fazendo-a parecer o Guile.

Audrey e Rachel acabaram revivendo as incríveis aventuras de Noel e Sophia, total falta de imaginação do autor. Só que, agora, estava tudo certo, a bem-educada, bonitinha e calma tinha o golpe kawaii e a outra era um completo brucutu falando o que não devia e usando a mais pura força bruta.

Riful à vista[editar]

Na volta para o mundo em cores, saindo do desolado e completamente branco norte, Miria e sua panelinha, decidem não se meter com ninguém até o momento oportuno elas querem ficar nas sombras, tanto que arranjaram uma roupinha dark super fashion e justa, a primeira criação da Cynthia que, agora, pretendia pendurar as ombreiras e aposentar seu espadão, para poder dedicar-se à carreira de estilista e quem saber arranjar uma vaguinha em Paradise Kiss.

Audrey literalmente se mijou ao ver a real força dessa daqui.

Nesse retorno elas detectam a presença de algumas claymores e de um youki gigantesco indo na direção delas, o da graciosa Riful, uma guria para lá de encapetada e um dos mais foderosos youmas da história, entediada do Dauf ela queria algo para se divertir e foi com seus tentáculos conhecer a nova geração de claymores, que logo ao se depararem com a abissal desdenharam da senhora do Oeste, mesmo com a Audrey dizendo que era falta de respeito fazer tal coisa.

A luta começou, e a Riful parecia estar em desvantagem, a técnica da Rachel cortava tudo e ela era incapaz de atacar a Audrey, elas estavam abafando, era incrívle que um abissal não conseguisse enfrentá-las, no momento em Rachel e Audrey iriam desferir o golpe final após terem se gabado de serem mais forte e que era só aquilo a força de um abissal, quando cortaram a Riful em dois a senhora do oeste mostrou por que era tão temida.

Audrey contra Riful, sem chances para a loirinha.

A Riful brincara o tempo todo e agora ia lutar sério, ou seja, Rest in Peace para Rachel e Audrey, as duas se assustaram até com a força do despertado, as duas fooram capturadas e Audrey até se mijou, obrigando a Riful a dizer que não estava afim de se sujar, ela queria claymores boa leitoras de fluxo de youki, mas as que encontraram não serviram, então ela passou a tentar despertá-las, e foi interrompida pela patota da Miria que nocauteou geral e fugiu deixando a abissal puta, ainda mais pelo fato da Clare tê-la enrolado na conversa.

Após ser salva Audrey foi humilhada pela Miria e teve de responder a tudo quanto era pergunta, afinal as claymores ainda são mulheres e queriam ficar por dentro de todas as fofocas, quem pegou quem, se alguém levou toco e se o projeto da Alicia estava terminado após sete anos, após as respostas as 7 sobreviventes vazaram e deixaram as 4 que foram salvas, sendo a única testemunha das claymores desertoras a número 3 que por gratidão jurou segredo, ao contrário da estraga-prazeres da Dietrich.

Ver Também[editar]