Augusto de Lima

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Angústia de Lima Cquote2.png
Google sobre Augusto de Lima

Augusto de Lima, uma cidadezinha muito desconhecida que fica proxima a Corinto, é um município brasileiro [1] que fica localizado no estado de Minas Gerais, mais precisamente no território autônomo outrora conhecido como Triângulo Mineiro Centro Mineiro. A cidade é conhecida internacionalmente [2] por causa das grandes festas que acontecem em seus territórios, sendo que as principais são: "Forró de Augusto Lima", que é uma legítima comemoração ao estilo interiorano, com muita festa, oba-oba e forró, e o "Carnaval", que é uma festa inútil que só serve para as mulheres da cidade liberarem as suas perversões e saírem peladas pelas avenidas da cidade.

Para eles, Corinto é uma cidade maravilhosa que, sem dúvidas, é o lugar mais distante que eles poderão ir um dia.

História[editar]

A entrada da cidade.

Desde a sua fundação, Augusto de Lima tem servido apenas como um grande território inútil e improdutivo, que serve apenas para os fazendeiros baianos criarem gado e exportarem a carne para todos os municípios da Bahia. Essa história é contada desde 1709, quando os portugueses e baianos chegaram na região, e perceberam que nas terras onde hoje está localizado Augusto de Lima não dava para plantar sequer um pezinho de maconha para subsistência.

Após alguns anos criando gado, os fazendeiros da região decidiram erguer um vilarejo, pois imaginavam que, dessa forma, os estrangeiros e a população dos outros estados poderiam ter alguma referência, quando a carne do gado lhes fosse oferecida. Dessa forma, contando com a ajuda de alguns escravos peões, os fazendeiros conseguiram erguer um pequeno vilarejo, e batizaram-no como Augusto de Lima.

No princípio, os fazendeiros achavam que conseguiriam transformar Augusto de Lima em uma verdadeira cidade, pois naquelas bandas o que não faltam são terras. Porém, exatamente pela cidade ter muitas terras e nada mais, ninguém em sã consciência quis se mudar para lá [3]. Esse pensamento das pessoas continua até hoje, tanto que a cidade tem apenas 6 habitantes (contando com as galinhas, que são criadas no quintal).

Turismo[editar]

Em Augusto de Lima, Tambem "conhecida" como Risca-Faca-A-Céu-Aberto, no decorrer do ano, todos se divertem fazendo orgias a céu aberto, fumando a droga do momento, se prostituindo, tudo isso debaixo de um caudeirão que é a cidade, que tem temperatura média de 9.189.845 graus.

A maior festa de lá é a festa da praça, onde os 50 habitantes se enroscam num montinho chamada de praça

Sobre:[editar]

No final do ano, ninguem passa fome, pois é epoca da manga e dops gafanhotos.

Uma das grandes celebridades dessa quadra chamada de cidade, é o Sr. Bené, um bebadoi ignorante que não se alimenta pois bebe até não poder mais, sua casa não existe,ele vive nas popolares(O ponto mais conhecido da cith). The populares tem em cada rua de 10m, 1475 enormes famílias vivendo em cada casa. Pior que O Cortiço. Por ter 354.651.563 bares, tambem chamados de cabarés. UM inclusive possui um máquina de musica (jukebox), que toca funk do momento como "É o pente", e musicas do momento como festa no APê, Estravaza e levanta poeira

Geografia[editar]

Ah, sei lá!

Referências[editar]

  1. Pelo menos é o que o governo brasileiro diz
  2. Até parece...
  3. Nem eu iria querer morar nesse fim do mundo