Açaí Futebol Clube

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Nota: Se procura por outra porcaria, consulte o município paulista Avaí (São Paulo).


Aviso importante: Clubismo aqui NÃO, cazzo!
A Desciclopédia é um site de humor, logo, NINGUÉM aqui se importa pra quem você torce, seja o América de Natal, o Botafogo-SP, ou o Paraná Clube. Seja engraçado e não apenas idiota.
DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...O estádio do Bvaí foi construído no meio do mangue?
Avaí Futebol Clube
Escudo do Avaí.png
Brasão
Hino Bananas de pijamas Theme
Nome Oficial Associação dos Vaiados Anônimos da Ilha
Origem link={{{3}}} Santa Catarina- Florianópolis
Apelidos Bvaí
Torcedores Tenistas
Torcidas Máfia Azul
Fatos Inúteis
Mascote Raquete
Torcedor Ilustre Guga
Estádio Mangue
Capacidade 24 pessoas e um trilhão de mosquitos
Sede Quadra de tênis
Presidente Desimportante
Coisas do Time
Treinador Guga
Pior Jogador Nuvola apps core.png Jacaré
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Goleiro
Patrocinador Havaianas
Time
Material Esportivo Tennis
Liga Campeonato Brasileiro
Divisão 1° Divisão (WTF?)
Títulos Roland Garros
Ranking Nacional PQP°
Uniformes



Cquote1.png Você quis dizer: Bananas de Pijama Cquote2.png
Google sobre Avaí Futebol Clube
Cquote1.png Time da raça? Que raça? Cquote2.png
Movimento das minorias discriminadas de Florianópolis
Cquote1.png Isso é uma vergonha! Cquote2.png
Bóris Casoy, torcedor famoso do clube
Cquote1.png Pô ai, mó onda esse time ai Cquote2.png
Vagabundo Surfista, imaginando se tratar do Hawai
Cquote1.png É o que? pô, foi mal aê.. Cquote2.png
Vagabundo Surfista,se dando conta do erro cometido
Cquote1.png Baaaaa-naaaaa-naaaaa!!! Cquote2.png
Mulher chamando seu marido avaiano
Cquote1.png Avaí? Eu sou o pai! Cquote2.png
Figueirense comentando sobre a paternidade dos Bananas de Pijama
Cquote1.png Freguês !!! Cquote2.png
Torcedor do Figueirense sobre Avaí
Cquote1.png Uaauhhhh !!! Cquote2.png
Guga, assim como faz durante as partidas de tenis sobre mais uma derrota do Avaí
Cquote1.png É como uma tartaruga em cima de um poste: ninguém sabe como foi parar lá, mas todos sabem que vai cair Cquote2.png
Filósofo sobre Avaí na série A
Cquote1.png Time pipoqueiro!!! Cquote2.png
Miguel Livramento sobre Avaí

Avaí Futebol Clube, recentemente rebatizado para Bvaí devido o costume corriqueiro do time em permanecer na Série B do Campeonato Brasileiro, também apelidado de Hawaii ou Time do Guga, é um clube de futebol de várzea localizado num manguezal entre o aeroporto de Florianópolis e a comunidade de pescadores da Costeira do Pirajubaé. As siglas do A.V.A.I tem como significado Associação dos Vaiados Assumidos da Ilha.

Time nativo de Florianópolis, que ora está na zona de rebaixamento, ora está no meio da tabela periódica do Brasileirão e ora está na Série B cumprindo tabela. Também é conhecido como Bvaí, por frequentemente disputar a Série B. Tudo indica que, muito em breve, passará a ser conhecido como Cvaí.

Depois da inclusão do amarelo no seu uniforme passou também a ser conhecido como "Tricolor do Mangue".

O seu mascote é o leão, mas não aquele que você está pensando, e sim o leão marinho. A adoção deste animal como mascote ocorreu devido a sua característica de morrer na praia.

História

Fundação

Em 1923 nasce do Avaí Futebol Clube, o time do Guga ou como é conhecido em Florianópolis, Bananas de Pijamas. Em 1926, um bando de surfistas e catadores de berbigões, cansados de não conseguirem surfar nas ondas das praias de Floripa, resolveram começar a jogar bola na beira da praia, como não tinham bolas, usavam caranguejos locais, conhecidos como catanhões, que eram abundantes na área, por se tratar de um mangue. Quando o time fazia um gol, era sempre comum os jogadores tirarem a roupa e abraçarem-se uns aos outros, rolando no chão. Posteriormente, essa prática passou a ser repetida pela ridícula e pequena, mas sempre presente, torcida do time.

A bem da verdade, não há muito o que se falar da história do Avaí, já que esta se confunde com a história das divisões inferiores do futebol brasileiro. Atualmente entrou para o livro dos recordes por ser o único time a ser eliminado duas vezes da mesma edição da copa do Brasil.

Domínio na era amadora

O Avaí deteve grande domínio estadual durante a décadas de 40, quando gozando do fato de todos outros times do estado ainda jogarem descalços, sem uniforme e sem treinamento, o Avaí nesta época já era quase um time profissional, chegando ao ponto de vencer por 11 a 3 o América de Joinville numa das finais de tão varzeano que era o torneio. Mas não acaba por aí, o campeonato catarinense era tão lixoso que até um time de garotinhas de nove anos podia fazer parte dele, um chamado Paula Ramos que perdeu de 21x3 do Avaí.

Nesta época oprgulha-se também de uma suposta goleada de 45x15 sobre o grande rival Figueirense, todavia o que poucos explicam é que por falta de uma bola de futebol, o jogo foi decidido num game de tênis.

27 anos de draga

Após 1945, quando ainda estava havendo a Segunda Guerra Mundial, os times de Santa Catarina se profissionalizaram todos, e assim o Avaí entrou numa decadência que viria a se tornar típica do clube. Com uma sequência de 27 anos sem ganhar nada, o time caiu no esquecimento e veio a se tornar o quarto maior clube do estado.

Campeonato Brasileiro de 1974

O Avaí surgiu no cenário nacional apenas em 1974, quando foi convidado por dó a participar da Série A do Campeonato Brasileiro daquele ano. Com uma campanha histórico com 14 derrotas, 3 empates e apenas 2 vitórias inexplicáveis, o Avaí conquistou o primeiro troféu de lanterna nacional de sua história! Ficando atrás na tabela de times como Itabaiana e Olaria

13 anos de draga

Em mais um épico jejum, por 13 anos o Avaí sequer conseguiu obter um mísero e simples estadual, de 1975 a 1988 mal chegava nem às finais, e como não existia ainda Série B no Campeonato Brasileiro, aguardava ansiosamente a CBF criar a divisão de acesso, para que só então fosse campeão catarinense em 1998 para ver se conseguia disputar a Série B daquele ano.

Campeonato Catarinense de 1993

Após longos anos só cumprindo tabela na Série B do Campeonato Brasileiro, o Avaí decide inovar, afinal o projeto de mudar o nome para Bvaí estava a toda potência no ano de 1993, ao ponto de ir ver como era a Série B do estadual! Mesmo num campeonato com times desconhecidíssimos como Araranguá, Caçadorense, Concórdia e Joaçaba, o Avaí ficou atrás de todos estes.

Série C de 1998

Jornal anuncia a maior glória da história do Avaí, enfrentar o Corinthians na Série B 2008.

O auge do Avaí foi o ano de 1998. Excluindo-se o fato de que mal chegou às finais do estadual, o que é praxe, o Avaí após campanha épica eliminando pelo caminho só fortíssimas equipes tradicionais que nunca ganharam nada, como o Caxias, o Santo André, o Brasil de Pelotas e o Anapolina, o Avaí veio a se tornar campeão da Série C, orgulho que eles nem escondem ao botar uma estrela enorme no escudo remetendo ao título que nem é da Série B a qual adoram tanto disputar.

Campeonato Brasileiro de 2009

Inesperadamente o Avaí estava na série A em 2009. A 6º colocação no final daquele campeonato foi inexplicavelmente tratada como título mesmo que de nada valesse, e apesar de toda essa mediocridade, o motivo de tanta festa foi ter atingido a marca de melhor posição que um time catarinense atingiu num campeonato brasileiro.

Copa Sul-Americana de 2010

Em sua primeira participação num torneio internacional, o Avaí enfrenta nas oitavas-de-final o Emelec e pela primeira vez na história, quase depois de 100 anos de sua fundação, que viaja pela primeira vez para fora do Brasil. O Emelec até venceu o primeiro jogo por 2x1, mas foram surpreendidos ao chegarem na Ressacada e serem atacados por uma orla de mosquitos. Desconcentrados perderam de 3x1 para o Avaí que avançou na competição.

Nas quartas-de-final, porém, enfrentou o tímido Goiás EC que naquele ano já estava rebaixado no Brasileirão com 20 rodadas de antecedência, e mesmo assim amargou a eliminação do torneio.

Campeonato Brasileiro de 2011

Para confirmar que o bom ano de 2009 foi apenas uma exceção, o Avaí não durou nem 3 anos na elite do futebol brasileiro e já rebaixou melancolicamente para a Série B no ano de 2011. Na penúltima rodada da temporada, o Avaí se tornou incrivelmente o primeiro colocado na lanterna de todos os tempos, numa grande diferença de mais de 8 mil pontos ao time campeão do Corinthians.

Série B de 2014

Após mais uns bons e divertidos anos chafurdando na Série B do Brasileiro, no ano de 2014 o Avaí classifica-se por acidente e inesperadamente para a Série A, na última rodada e no último minuto ao ficar em quarto lugar daquele campeonato, inclusive contando com a ajuda do tribunal que tirou 1 milhão de pontos do América que ficou na quinta posição apenas a 1 ponto do Avaí mesmo sofrendo a punição.

Não foi bem o Avaí que subiu, mas sim Boa Esporte e Atlético Goianiense, que prevendo a catástrofe que seria eles participarem de uma Série A no ano seguinte, amarelaram na última rodada e deixaram o papel de saco de pancadas de 2015 para o Avaí.

Estádio

A Ressacada, também conhecida como campinho de tijolinho a vista, nome dado porque os construtores fizeram o mesmo na volta de bebedeiras, fica num pântano, ao lado do Aeroporto Hercílio Luz. A inauguração do estádio não poderia ter sido mais pomposa, com uma vitória maiúscula do Vasco da Gama por 6x1 em 15 de novembro de 1983.

Em breve no Guinnes Book, recorde de maior churrasqueira de tijolos a vista do mundo.

Alguém desavisado que olhar o Estádio da Ressacada em dia de jogo pode pensar que o local é destinado a mutilação coletiva, mas, na verdade, é a torcida do Avaí matando mosquitos.

Dica útil: Para ir a um jogo, não esqueça de levar repelente de insetos.Uso de veículos 4x4 é recomendado. Tampões para os ouvidos também são importantes, já que os pousos de aviões são ensurdecedores. Saia com 3 dias de antecedência para o jogo, já que a localização do estádio é um pouco ruim, não se esqueça daquela bomba típica caso apareça um sr de 70 anos.

Torcida

Seus torcedores são conhecidos como bananas, não só pela camisa do time, inspirada nos Bananas de Pijama, mas principalmente por aceitarem passivamente a situação do time, comemorando a permanência na segunda divisão, títulos de divisões inferiores e ostentando, orgulhosamente, uma estrela da terceira divisão do Brasil, coisa que outras torcidas, como do Fluminense, sentem vergonha.

A sua maior torcida organizada é a Penca Azul, também conhecida como Penca do Ribeirão. Os membros dessa torcida costumam comemorar as vitórias (raras) e também as derrotas num trenzinho (um empencando no outro) que vai da Ressacada até o Ribeirão da Ilha. Aliás, isso dá muita briga porque todo mundo quer ir na frente. Este é o grande motivo do caos no tânsito em dias de jogos.

Hino Oficial

Tá toda fudida,
Cheia de bichona.
O time da desgraça.
É infantil, é desgraça,
É desgraça pra frente,
É só pau no cu, no meu Avaí

Avaí, meu Avaí.
Da desgraça és a derrota.
Avaí, meu Avaí.
Pau no cu, nasceu perdendo

Não dá para esquecer o 8 a 1 sofrido.
Mas a hora é goleada e o time vem queimado.
De rebaixamento marcado com suas desgraças.
Pois a ordem é goleada.
Perder, perder.

Títulos

Cquote1.png Títulos? O que é isso? Cquote2.png
Torcedor do Avaí sobre o que vem a ser título

  • Vice-Clube que conseguiu mais tempo ficar na Série-B (perdendo apenas para o ABC de Natal;
  • Maior vencedor de Santa Catarina e do Brasil, no Tênis, com destaque para as 3 conquistas no saibro de Roland Garros;
  • Super Título da Segunda Divisão do Campeonato Estadual de Santa Catarina em 1994;
  • Time de Futebol mais vezes campeão do Campeonato Mundial de Surf (WCT).
  • Atualmente está nos planos da diretoria fazer uma nova camisa com os dizeres: 10-10 (10 anos sem títulos - 10 anos na série B)
  • Melhor lanterna do Campeonato Brasileiro (2011)
Avaí, o melhor lanterna