Aves de Rapina (banda)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Aves de Rapina é uma banda de rock brasileira formada em 1979 em Curitiba,Paraná. É considerada uma banda formada só por mulheres e é considerada a maior banda de rock feminina no Brasil. Suas músicas vão desde o folk ao rock mais pesado. Até hoje,vende cerca de cinco bilhões discos por ano.

Integrantes[editar]

Atuais[editar]

  • Calissa Meridiano: Vocal,guitarra e violão (1979-presente)
  • Sabrina Homenda: Guitarra (1995-presente)
  • Brenda Horn: Baixo (2011-presente)
  • Roberta Lausini: Bateria (1979-presente)

Antigas[editar]

  • Caroline Lausini: Guitarra (1979-1983) - Saiu da banda porque não aguentou o sucesso do primeiro álbum.
  • Renata Shivva: Guitarra e vocal (1983-1994) - Membra da formação clássica,saiu da banda por não suportar os tempos difíceis,e com isso,decidiu seguir carreira solo.
  • Luciana Nasaki: Baixo (1979-2001) - Permaneceu na banda até a sua morte.
  • Tessália Drummond: Baixo (2001-2011) - Substituiu Luciana no baixo,gravou três discos com o Aves,e saiu do grupo em 2011 por motivos pessoais.

História[editar]

Em 1979,Calissa e Luciana cursavam o primeiro ano de Veterinária enquanto as irmãs Roberta e Caroline cursavam o segundo ano de História na PUCPR. As duas começam a se conhecer durante um evento promovido pela universidade. As quatro garotas descobrem que tem algo em comum: A paixão pela música. Então,elas decidem fundar o Aves de Rapina. O nome da banda é derivado da paixão de Calissa pelas aves.

O primeiro álbum[editar]

Em 1982,o Aves de Rapina lança o álbum de estreia no qual leva o mesmo nome da banda. Como na época o rock nacional estava nascendo,ou seja,com a explosão das bandas Blitz e Barão Vermelho (com Cazuza nos vocais),o álbum foi "atropelado" pelo sucesso dos dois grupos já citados. Aves de Rapina só teria seu sucesso repentino no início de 1983,com a execução da música A Mensagem nas emissoras de rádio. O êxito do álbum era bem grande que,devido á isso,Caroline sai da banda por "não suportar o sucesso".

Segunda Dose[editar]

A banda lança,em março de 1984,o segundo segundo álbum chamado Segunda Dose. O disco tem uma sonoridade similar ao álbum anterior,porem,mais pop. É o primeiro álbum da formação clássica,ou seja,com Renata Shivva na guitarra.

Três: O álbum clássico do ADR[editar]

Com algumas pitadas de punk rock,Três é o álbum mais aclamado pela banda,por fãs e críticos musicais. Lançado em setembro de 1985,o álbum chegou a ser um dos álbuns mais vendidos do ano seguinte.

Despertador e Na Veia[editar]

Em 1987,o Aves lança o álbum Despertador. Mais puxado ao punk rock,o álbum tem seus títulos bem curtos. É tambem o primeiro álbum a ter músicas cantadas por Renata Shivva. Já dois anos depois,a banda lança Na Veia,um álbum chulo em termos de letra pelo seu conteúdo explícito,ou seja,palavrões e apelo sexual,o que chocou a mídia.

Anos difíceis[editar]

1991 não foi um bom ano para o rock nacional. Isso devido ao domínio da música sertaneja na mídia. Nesse mesmo ano,a banda lança o álbum Luzes Que Não Se Apagam. O disco é bem parecido com o anterior,porem,todo o conteúdo chulo é deixado de lado. Luzes... tornou-se um fracasso nas vendas,mesmo tendo boas resenhas em jornais como Gazeta do Povo,Folha de São Paulo e O Globo. Dois anos depois,em 1993,o álbum Os Nazistas Mataram os Judeus. A banda volta abortar o sarcasmo de Na Veia,porem,de forma mais radical e é tambem o álbum mais pesado do Aves de Rapina. Mais uma vez,o álbum fracassa nas vendas,mas desta vez,Os Nazistas... não agrada os críticos,o que prejudicou a banda. Com isso,em 1994,após um desastroso show no Hollywood Rock,Renata anuncia sua saída do Aves para se dedicar a carreira solo. No mesmo instante,a banda decide dar um tempo nas atividades por um ano.

Retorno ao sucesso[editar]

Em 1995,Já com Sabrina Homenda como nova guitarrista,o Aves de Rapina se reúne para gravar o álbum Soldado do Som,lançado em dezembro do mesmo ano. Com a música Tocando No Seu Rádio como carro-chefe,o álbum torna-se o mais vendido de 1996 e também o mais vendido da carreira da banda,vendendo cerca de um milhão de cópias. Com isso,a banda entra no auge,fazendo com que a mesma apareça nos programas de auditório do Brasil. Um dos marcos desta fase foi um show no Estádio do Pacaembu,em São Paulo no dia 12 de outubro de 1996. No ano seguinte a banda volta ao estúdio para gravar o álbum Coisas do Mundo Ideal,lançado em março de 1998,que por sinal tornou-se outro sucesso de vendas. Para comemorar 20 anos de carreira em 1999,a banda lança o primeiro álbum ao vivo em parceria com a MTV. O álbum Acústico MTV - Aves de Rapina conta com diversos sucessos da banda,além de duas músicas inéditas: Blindado e Hortelã. A banda dedicou o ano 2000 para a turnê desse álbum e foi até janeiro de 2001,no festival Rock In Rio.

Morte de Luciana Nasaki[editar]

Em abril de 2001,Luciana sofre um AVC e é internada no Hospital Sírio-Libanês,em São Paulo. O problema se agrava e em 18 de agosto do mesmo ano,vem a falecer. O velório e o enterro aconteceu no Cemitério Jardim da Paz em Curitiba. Em nota,a banda afirmou que na mesma época da morte elas estavam escrevendo músicas para o álbum Passando Pelo Fim da Linha,gravado e lançado em 2002. O Aves anunciou uma nova baixista,Tessália Drummond.


Passando Pelo Fim da Linha[editar]

Primeiro álbum sem Nasaki,Foi gravado e lançado em 2002 como já citado.

Guerra dos Corpos[editar]

É um álbum com um rock dançante á lá Franz Ferdinand. Foi lançado em 2005.


Pé de Que?[editar]

Um álbum que lembra Kings of Leon. Foi lançado em 2009.


Serpentário[editar]

O retorno ao punk rock. Foi lançado em 2012 e é o primeiro álbum com Brenda Horn no baixo.


Álbuns[editar]